Páginas

quinta-feira, 15 de abril de 2021

Perdi o rumo...


Atos 16: 16 a 26 “Aconteceu que, indo nós para o lugar de oração, nos saiu ao encontro uma jovem possessa de espírito adivinhador, a qual, adivinhando, dava grande lucro aos seus senhores. 

Seguindo a Paulo e a nós, clamava, dizendo: Estes homens são servos do Deus Altíssimo e vos anunciam o caminho da salvação. Isto se repetia por muitos dias. Então, Paulo, já indignado, voltando-se, disse ao espírito: Em nome de Jesus Cristo, eu te mando: retira-te dela. E ele, na mesma hora, saiu.

Vendo os seus senhores que se lhes desfizera a esperança do lucro, agarrando em Paulo e Silas, os arrastaram para a praça, à presença das autoridades; e, levando-os aos pretores, disseram: Estes homens, sendo judeus, perturbam a nossa cidade, propagando costumes que não podemos receber, nem praticar, porque somos romanos.

Levantou-se a multidão, unida contra eles, e os pretores, rasgando-lhes as vestes, mandaram açoitá-los com varas. E, depois de lhes darem muitos açoites, os lançaram no cárcere, ordenando ao carcereiro que os guardasse com toda a segurança. 

Este, recebendo tal ordem, levou-os para o cárcere interior e lhes prendeu os pés no tronco. Por volta da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam louvores a Deus, e os demais companheiros de prisão escutavam. De repente, sobreveio tamanho terremoto, que sacudiu os alicerces da prisão; abriram-se todas as portas, e soltaram-se as cadeias de todos.”

Há momentos em que parece que a gente perdeu o controle da vida. Parece que tudo está ladeira abaixo. E a gente vai se arrastando junto. Parece que está tudo indo de mal a pior.

Aqueles homens simplesmente estavam indo orar, e aquela mulher possessa por um espírito de adivinhação começou a atormentá-los. Paulo, então, expulsou aquele demônio, deixando aqueles homens, que lucravam com aquela malignidade, furiosos.

Por causa disso, Paulo e Silas foram açoitados e lançados em um cárcere. Foi devastador e desesperador. 

Se sua vida está desgovernada e as dores, as aflições, as loucuras fazem de você gato e sapato, te machucam e te colocam em uma condição de humilhação, de indignidade, há um caminho para você.

Através de Paulo e Silas, podemos aprender como recuperar o controle da nossa vida.

O primeiro passo é tirar o inimigo, este problema, esta perda, este cansaço, esta dor e esta enfermidade do controle da sua vida.

O segundo passo é entregar esta situação nas mãos de Jesus Cristo. Como? Use o louvor! Eu costumo dizer que o louvor é a bussola do cristão. O som do louvor devolve sua vida no controle das mãos de Deus.

No cárcere, Paulo e Silas começaram a louvar. Mesmo machucados, sangrando e sofrendo por causa daquela injustiça, eles não deixaram de crer que suas vidas estavam no controle do Senhor. Eles resolveram não dar importância para a dor, mas buscaram a cura. Em nenhum momento, eles questionaram ao Senhor, pelo contrário, clamaram por Ele, pela justiça d’Ele.

Sabe o que aconteceu depois? A fé deles não foi envergonhada! Aquele louvor subiu aos céus, e todas as portas se abriram.

Quando você resolve dar um basta nesta loucura e clamar pelo Senhor, o sobrenatural acontece.

Aquela situação foi uma loucura tão grande, que o carcereiro pensou em se matar, mas Paulo o ministrou e explicou que ninguém havia escapado. Aquele homem, então, liberou Paulo e Silas e tratou suas feridas. Eu imagino que aquele carcereiro deveria ter pensado: “Que som é este que quebra as cadeias?”.

Hoje, eu quero te perguntar: Qual é o som que tem saído da sua boca? É um som que te deixa mais amarrado ainda ao ódio, à inveja, à magoa, ou é o som que liberta e traz o milagre para a terra?

Paulo falou do amor de Cristo para o carcereiro e para a família dele. Todos aceitaram Jesus e foram batizados.

No outro dia, a história mudou, porque descobriram que Paulo era um cidadão romano. Ele jamais poderia ter passado por aquela situação.

Aqueles homens que prenderam Paulo e Silas se humilharam diante deles e pediram perdão.

Deus vai virar o jogo ao teu favor, assim como aconteceu com Paulo e Silas. Quando? Quando você decidir tirar o controle da tua vida das mãos do inimigo, quando este problema deixar de ser o teu deus, quando esta enfermidade não for mais o teu deus, quando a inveja não for mais o teu deus, quando o ódio não for mais o teu deus.

Quando você clamar pela presença do Senhor, Ele agirá em Seu favor. Você passará pelas lutas, mas sem sofrer nenhum dano.

Pense nisso!

quarta-feira, 14 de abril de 2021

O valor que a vida merece!


Salmo 103.1 e 2: “Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e tudo o que há em mim bendiga ao teu santo nome. Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nem um só dos seus benefícios”.

Eu não sei por que eu fui escolhida para ter o privilégio de valorizar cada dia de vida! Há anos, de uma forma especial, eu sei o que é ter um dia de vida com quem amo! Eu sei o que é, nesse dia, escutar a voz, abraçar e poder ser melhor para quem eu amo!

Pra vocês entenderem essa sensação, vou dividir um fato que aconteceu comigo! Certo dia, minha filha Bispa Fernanda, me chamou para assistir um filme. Ela sabia que eu ia amar! Nele, o personagem principal entrava em um guarda-roupa e poderia voltar no tempo, para viver de forma diferente os dias que ele errou. Este era um privilégio que só os homens da família tinham.

No final do filme, o garoto viu que o pai estava para morrer de câncer e, então, entendeu por que ele tinha parado de trabalhar, quando completou 50 anos. Na verdade, no fim da vida dele, ele tinha entrado armário, para voltar no tempo e, desde então, aproveitar cada simplicidade que a vida oferecia e desfrutar, ao máximo, a companhia de quem ele amava!

É claro que a nossa realidade é outra! Não temos como voltar no tempo, mas temos a oportunidade de criar um ponto de partida! Você pode, a partir de hoje, tomar um rumo totalmente diferente! Você não precisa voltar no tempo para acertar, porque você tem um Deus de amor, que pode mostrar o caminho certo!

No meu caso, o Senhor me deu uma experiência que me faz, todos os dias, comemorar e agradecer pela família que Ele me deu, pela saúde, pelo ministério e pelo suprimento de cada dia. Eu vivo na certeza de que mesmo que eu mude, o Senhor permanece o mesmo, e, desta forma, eu posso estar segura! Eu não tenho medo do amanhã, pelo contrário, eu me alegro, porque todos os dias da minha vida, eu fui sustentada e renovada por Ele!

Se eu pudesse dividir um grande segredo com cada um de vocês, eu diria: Alegre-se no Senhor todos os dias! Alegre-se nas coisas boas que Ele te deu! Ame a Deus profundamente! Comece o dia falando com Ele, essa é a garantia de que tudo lhe irá bem, você não caminhará errante!

Há dias em que nós teremos mais desafios, mas isso é sinal de que nós teremos muitas vitórias! Há dias em que nós teremos mais descanso, mas, sinceramente, pode ser que não brote nenhum louvor deles!

Não ache que os dias de desafio são ruins, porque Eles sempre vão te fazer conhecer a parte que o Senhor já transformou na sua vida e aquilo que você precisa melhorar! Nos momentos de guerra, nós descobrimos nosso poder de resistência e os nossos recursos naturais.

Em dias de diversidade, você vai descobrir o quão ungido e forte você é. Você vai perceber que, mesmo em momentos de loucura, você pode ter o controle da situação... que, mesmo em momentos de perda, você pode ser uma pessoa completamente realizada... que, mesmo em dias de choro, você pode ser feliz e, ainda, consolar as pessoas que precisam!

Você vai descobrir que este é só começo! Deus tem lugares altos e te dará condições para você levar quem você ama!

Comece o dia louvando e termine agradecendo a Deus! Dessa forma, o Espírito Santo sempre vai te guiar, te orientar e te sustentar com braço forte! Sempre haverá uma resposta certa, uma porta aberta e livramentos! Ele sempre vai te conduzir em triunfo!

Pense nisso e lembre-se: ser feliz é uma escolha! Você pode viver cada dia da melhor maneira possível!

terça-feira, 13 de abril de 2021

Quem disse que não tem mais volta?


Hoje, eu quero falar com vocês sobre a ansiedade, um impulso que nos leva a fazer as piores escolhas e, consequentemente nos leva à frustração e à culpa. Parece que a nossa vida perdeu o rumo! 

Para te ajudar a compreender o quanto este sentimento pode ser destrutivo, eu vou citar, como exemplo, a história do Filho Pródigo. 

Lucas 15.11 a 32: “Continuou: Certo homem tinha dois filhos; o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me cabe. E ele lhes repartiu os haveres. Passados não muitos dias, o filho mais moço, ajuntando tudo o que era seu, partiu para uma terra distante e lá dissipou todos os seus bens, vivendo dissolutamente.

Depois de ter consumido tudo, sobreveio àquele país uma grande fome, e ele começou a passar necessidade. Então, ele foi e se agregou a um dos cidadãos daquela terra, e este o mandou para os seus campos a guardar porcos. Ali, desejava ele fartar-se das alfarrobas que os porcos comiam; mas ninguém lhe dava nada.

Então, caindo em si, disse: Quantos trabalhadores de meu pai têm pão com fartura, e eu aqui morro de fome! Levantar-me-ei, e irei ter com o meu pai, e lhe direi: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho; trata-me como um dos teus trabalhadores. E, levantando-se, foi para seu pai. Vinha ele ainda longe, quando seu pai o avistou, e, compadecido dele, correndo, o abraçou, e beijou. E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho.

O pai, porém, disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa, vesti-o, ponde-lhe um anel no dedo e sandálias nos pés; trazei também e matai o novilho cevado. Comamos e regozijemo-nos; porque este meu filho estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado. E começaram a regozijar-se.

Ora, o filho mais velho estivera no campo; e, quando voltava, ao aproximar-se da casa, ouviu a música e as danças. Chamou um dos criados e perguntou-lhe que era aquilo. E ele informou: Veio teu irmão, e teu pai mandou matar o novilho cevado, porque o recuperou com saúde.

Ele se indignou e não queria entrar; saindo, porém, o pai, procurava conciliá-lo.  Mas ele respondeu a seu pai: Há tantos anos que te sirvo sem jamais transgredir uma ordem tua, e nunca me deste um cabrito sequer para alegrar-me com os meus amigos; vindo, porém, esse teu filho, que desperdiçou os teus bens com meretrizes, tu mandaste matar para ele o novilho cevado. Então, lhe respondeu o pai: Meu filho, tu sempre estás comigo; tudo o que é meu é teu. 

Entretanto, era preciso que nos regozijássemos e nos alegrássemos, porque esse teu irmão estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado.”

O fato de não sabermos esperar já é o suficiente para colocarmos tudo a perder... É algo que nos cega, a ponto de não confiarmos mais em Deus.

De repente, você não se deu conta do casamento abençoado que você tinha e, por causa de uma ilusão, jogou tudo para o alto... De repente, você não se deu conta da importância do ministério para a sua vida e, por causa de alguns conflitos, abandonou tudo... De repente, você não se deu conta do emprego abençoado que você tinha e, por causa de um descontentamento, saiu chutando o balde...

Diversas situações nos trazem sentimentos de culpa, mas sabe de uma coisa? Só sentimentos de culpa não te levam para lugar algum... Como eu havia citado anteriormente, eles ainda vêm acompanhados pela ansiedade! É um tormento descomunal!

A culpa te faz sentir indigno de se aproximar de Deus. Você acaba se projetando no mal. Para você, é o fim da linha!

O sentimento de culpa precisa produzir em você o arrependimento. O arrependimento começa quando você para de se justificar: “Errei por causa disso!”...  “Errei por causa dele!”... “Errei por causa daquilo!”... “Fui enganado!”...  Mas você errou e ponto!

Seja prático: “Senhor, eu errei! Tenha misericórdia da minha vida. Senhor, dá-me graça e forças para voltar!”.

Você errou como? Mentindo, roubando, se prostituindo, prejudicando seu colega de trabalho? Então, é isso que você vai falar!

O arrependimento começa quando assumimos os nossos erros e confessamos ao Senhor. O próximo passo é ter atitudes de arrependimento!

Sabe, muitas vezes, a gente subestima o poder da graça e do amor! Quem deu seu único filho já se entregou faz tempo. 

Na Palavra de Deus, está escrito que aquele que não poupou seu único filho, como não nos dará, junto com o Espírito Santo, todas as coisas? Não é só ser restituído, mas é receber uma transformação completa!

É ser transformado para não cair mais neste abismo e fazer deste erro uma oportunidade de ser restaurado, transformado e restituído.

Aquele moço assumiu seus erros e se humilhou: “Eu quero voltar, mas eu não mereço ser tratado como filho. Trate-me como um servo! Perdão, pai!”.

Sabe o que aconteceu? O pai o recebeu de braços abertos e com uma grande festa.

Aquele jovem recebeu roupas novas e um anel de autoridade! Autoridade para não cair mais, autoridade para assumir seus erros e autoridade para vencer a culpa!

Livre, perdoado e restituído, você passa a ter certeza de um futuro abençoado! Lembre-se de que você é filho de Deus, e isso nunca vai mudar! Enquanto há tempo, volte! 

Volte para onde você nunca deveria ter saído: a presença de Deus!

Pense nisso! 

segunda-feira, 12 de abril de 2021

Nosso trabalho nunca será em vão


2 Reis 8.1 a 6: “E falou Eliseu àquela mulher cujo filho ele ressuscitara, dizendo: Levanta-te e vai, tu e a tua família, e peregrina onde puderes peregrinar; porque o Senhor chamou a fome, a qual também virá à terra por sete anos. E levantou-se a mulher, e fez conforme a palavra do homem de Deus; porque foi ela com a sua família, e peregrinou na terra dos filisteus sete anos.

E sucedeu que, ao fim dos sete anos, a mulher voltou da terra dos filisteus, e saiu a clamar ao rei pela sua casa e pelas suas terras. Ora o rei falava a Geazi, servo do homem de Deus, dizendo: Conta-me, peço-te, todas as grandes obras que Eliseu tem feito. E sucedeu que, contando ele ao rei como ressuscitara a um morto, eis que a mulher cujo filho ressuscitara clamou ao rei pela sua casa e pelas suas terras.

Então disse Geazi: Ó rei meu senhor, esta é a mulher, e este o seu filho a quem Eliseu ressuscitou. E o rei perguntou à mulher, e ela lho contou. Então o rei lhe deu um oficial, dizendo: Faze-lhe restituir tudo quanto era seu, e todas as rendas das terras desde o dia em que deixou a terra até agora.”

Há coisas que são bem difíceis de entender... Como é que a gente, obedecendo ao profeta, acaba no fim perdendo tudo? Bem, foi exatamente o que aconteceu com a mulher sunamita.

No livro de 2 Reis 4, encontramos parte de sua história, e podemos perceber que ela era uma mulher muito rica, uma supridora da obra de Deus e também do profeta do Senhor. Enfim, era uma mulher temente a Deus, que teve sua vida marcada por milagres e saiu deixando tudo o que tinha, em obediência à Palavra liberada por Eliseu.

Quem falhou? Pelo que está escrito na Bíblia, não foi ela. Será que foi Deus? Jamais! Então, foi o profeta? Muito menos! Na verdade, ninguém errou!

A dificuldade que ela passou em uma terra estranha, por obediência ao profeta, e pagando um alto preço não foi nada perto da fome e da necessidade que ela viveria, se não tivesse obedecido.

Sua fidelidade a Deus e sua submissão à autoridade espiritual que o Senhor designou sobre sua vida a fizeram não só ser restituída de tudo o que tinha, como também de tudo o que deixou de ganhar nos sete anos em que esteve fora.

Quando temos uma história com Deus, nosso trabalho nunca será em vão! Se você, apesar de ser fiel, dizimista e ofertante, está passando por dificuldades financeiras ou, simplesmente, perdeu tudo, é necessário:

1-Manter-se firme, fiel a Deus e às autoridades que Ele constituiu sobre sua vida e jamais murmurar, como fez o povo no deserto, trazendo sobre si o exterminador (2 Coríntios 10.10).

2-Rever suas atitudes, seus posicionamentos e como você tem administrado o que Deus tem te dado (2 Reis 4.13; 8.3 a 6).

No primeiro momento, a mulher sunamita disse que não precisava de nenhuma interferência por parte do rei. Ela tinha a vida financeira tão estável que se dava ao luxo de dispensar a ajuda dos outros. Mas, ao perder tudo, pode perceber como é importante gerar bons relacionamentos para seus negócios.

Talvez, você precise deixar de ser prepotente! Principalmente, se você não aceita nenhum princípio de gestão. Chegou a hora de pedir sabedoria ao Senhor, para que Ele também dê testemunho de sua fidelidade e te abra portas sobrenaturais.

Há tempo de ganhar, há tempo de perder, mas, em todo o tempo, o Senhor permanece o mesmo. Ele é abençoador, amoroso e fiel!


Pense nisso!

domingo, 11 de abril de 2021

Um novo coração!


Ezequiel 36.26 e 27: “Dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós espírito novo; tirarei de vós o coração de pedra e vos darei coração de carne. Porei dentro de vós o meu Espírito e farei que andeis nos meus estatutos, guardeis os meus juízos e os observeis.”

Este é o milagre da graça de Deus. Não dá para ninguém ser salvo, sentindo do mesmo jeito, andando do mesmo jeito, pensando do mesmo jeito... Assim como não dá para emagrecer, comendo o mesmo tanto e não fazendo ginástica. A mudança só ocorre quando você muda também.

Ao ler isso, você deve estar se perguntando: “Mas o que eu faço para deixar de sentir o que eu sinto? O que eu faço para deixar de desejar o que tanto me prejudica? Como faço para mudar meus pensamentos?”.

É pela graça! É por esse motivo que Deus enviou Jesus ao mundo. Ele entregou seu único filho para que nós tivéssemos um novo coração. Nós somos transformados através do amor de Deus!

Quer que eu explique melhor?

Eu vou repartir uma história com vocês...

Havia família. E, nesta família, havia uma menina de 13 anos. Eles foram para uma estação de ski. Lá, todos se divertiram. De repente, aquela jovem sofre um acidente e tem uma morte cerebral. Foi um choque terrível para todos. Foi assustador. Mas o pai e a mãe dela, em oração, resolveram fazer desta tragédia um refrigério para outras pessoas. Eles decidiram doar todos os órgãos da filha, inclusive o coração, que ainda estava batendo.

Paralelamente, existia outra família que estava chorando a morte lenta de sua filha. Fazia cinco anos que ela estava na cama do hospital, porque seu coração estava enfraquecido. Eles mal sabia que, naquele momento, a ressurreição estava a caminho.

O transplante aconteceu, e aquela menina que estava quase morrendo no hospital, já enfraquecida, recebeu uma nova chance.

As famílias se encontraram. A mãe da menina que recebeu o novo coração pegou o estetoscópio, o colocou no ouvido da mãe que havia perdido a filha e no coração da jovem ressurreta.

Qual coração ela estava ouvindo? O coração da menina viva ou daquela que morreu? Ela estava ouvindo o coração vivo, pulsante, da filha que Deus já havia recolhido.

Assim também é quando você entrega sua vida para Jesus. Deus, na Sua graça, tira o coração, que já não sentia mais a presença do Senhor, que já não sentia mais amor pelo próximo, que está carregado de mágoa, que está descrente de tudo... Tira este coração de pedra e, no lugar, coloca um coração com o sentimento de Cristo.

Depois que entregamos nossas vidas para Jesus, ao olhar para nós, o Senhor enxerga o coração batendo dos filhos de Deus.

Os filhos de Deus têm o sentimento do Criador! Amam ao próximo, desejam estar mais próximos do Pai, têm um sentimento de paz, têm um desejo de ver a obra de Deus crescendo.

Se você quiser, você pode viver hoje mesmo esta experiência.
Venha renascer em Cristo! Venha receber este transplante do céu! Venha receber um coração que sinta a presença de Deus, que te mova a ter atitudes abençoadoras e que vão mudar a tua história!


Pense nisso! 

quinta-feira, 8 de abril de 2021

Tudo depende do ponto de vista!


Mateus 6.22 e 23: “São os olhos a lâmpada do corpo. Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso; se, porém, os teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em trevas. 

Portanto, caso a luz que em ti há sejam trevas, que grandes trevas serão!”. 

A maneira como você enxerga cada situação pode te trazer vida, luz e alegria ou morte, escuridão e tristeza. 

Talvez, você esteja enxergando sua família com as “lentes” do ódio, da raiva, do medo ou, quem sabe, de um trauma. 

Talvez, você esteja enxergando seu emprego da perspectiva do medo, da insegurança ou da falta de reconhecimento. 

Cuidado para não cometer injustiças!

Eu adoro ler. Mas existe um livro, em especial, que, para mim, deixou uma mensagem muito forte. Eu vou tentar repartir um pouco da história com vocês:

O autor estava dentro de um metrô colocando suas leituras em dia quando, de repente, entra um pai com seus dois filhos dentro do vagão que ele estava. Os meninos, simplesmente, começaram a tropeçar nas pessoas e a bagunçar; foi uma verdadeira loucura!  

O pai, ao ver os filhos se batendo e destruindo tudo, simplesmente ficou anestesiado, e agiu como se nada tivesse acontecendo. 

Como paciência tem limite, o autor desse livro decidiu dar um basta naquela falta de respeito e, em tom de bronca, disse para o pai da crianças: “Que tipo de pai é você? Você não está vendo o que seus filhos estão aprontando? Você, simplesmente, vai ficar aí parado só olhando? Que absurdo!”.

O pai, em um tom sereno, respondeu: “O senhor me desculpe. O senhor está certo!”. Na sequência, ele chamou os filhos para perto e disse: “Sabe o que é? Nós acabamos de sair do enterro da minha esposa. Eles perderam a mãe. E eu, sinceramente, não estou sabendo lidar com esta situação. Eu acho que eles também não!”.

O autor do livro ficou totalmente desconcertado e pensou consigo mesmo: “Nossa! Meu Deus! O que eu fiz? Na minha cabeça, antes mesmo de falar com aquele homem, eu o havia xingado de tudo quanto é nome, achando que era um desqualificado. Que vergonha! Todo mundo viu o quanto eu fui precipitado.”. 

Quantas vezes nós agimos da mesma forma? Talvez, você esteja julgando seus pais, seus filhos, sua esposa, seu marido de uma maneira totalmente equivocada. Para cada atitude tomada, existe um motivo e uma motivação! Por trás de uma atitude, pode existir um trauma, um complexo ou o reflexo de uma perda. 

Por trás de uma atitude, pode existir uma memória de dor. Você sabia que existem situações que ativam as nossas memórias de dor?

Eu conheço uma moça que não pode chegar perto de fósforo porque ela morava perto de um cemitério. Aquele cheiro remetia a ela morte, choro e lamento. 

Sabe, aquela colega de trabalho insuportável? Talvez, ela tenha essas atitudes inadequadas porque existe uma área na vida dela que ainda não foi tratada. Talvez, o ambiente ative nela muitas memórias de dor. 

Crueldade

Eu estive pensando e cheguei à conclusão de que a gente costuma ser muito mais cruel com aqueles que, se a gente perder, vai doer demais. O problema é acharmos que, por termos afeto garantido, podemos, simplesmente, agir de qualquer jeito. 

Ser mais cruel com os de casa, com os da nossa família, é muito comum. Mas é um grande erro! Devemos valorizar mais as pessoas que fazem parte da nossa vida, antes que seja tarde. 

Enxergue com as lentes do amor!

Os olhos são a lâmpada do corpo. Em vez de brigar, julgar, despejar as suas frustrações, procure enxergar as pessoas a sua volta como Deus as enxergaria. Enxergue com amor e misericórdia! Peça sabedoria para você ser justo nas suas atitudes, sentimentos e pensamentos. 

Antes de falar que não tem mais jeito, peça revelação do Espírito Santo. Peça para que Jesus dirija sua vida, seus relacionamentos. Ele será o caminho para que você encontre uma saída para esta situação.

Elimine da sua vida todo o ponto de atrito. Eu sempre costumo dizer que quem foi viciado em álcool não deve nem experimentar um bombom de licor. Para que sentir o gosto daquilo que te aprisionou? Fuja da aparência do mal! 

Se você tem enxergado através da escuridão, se você tem só enxergado destruição, ódio, medo e incapacidade, entregue sua vida para Jesus Cristo. Ele é a luz, o caminho, a verdade e a vida!

Pense nisso! 

quarta-feira, 7 de abril de 2021

Não existem perdas, existem propósitos



João 9.1 a 11: “Caminhando Jesus, viu um homem cego de nascença. E os seus discípulos perguntaram: Mestre, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego? Respondeu Jesus: Nem ele pecou, nem seus pais; mas foi para que se manifestem nele as obras de Deus. É necessário que façamos as obras daquele que me enviou, enquanto é dia; a noite vem, quando ninguém pode trabalhar.

Enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo. Dito isso, cuspiu na terra e, tendo feito lodo com a saliva, aplicou-o aos olhos do cego, dizendo-lhe: Vai, lava-te no tanque de Siloé (que quer dizer Enviado). Ele foi, lavou-se e voltou vendo. Então, os vizinhos e os que dantes o conheciam de vista, como mendigo, perguntavam: Não é este o que estava assentado pedindo esmolas?

Uns diziam: É ele. Outros: Não, mas se parece com ele. Ele mesmo, porém, dizia: Sou eu. Perguntaram-lhe, pois: Como te foram abertos os olhos? Respondeu ele: O homem chamado Jesus fez lodo, untou-me os olhos e disse-me: Vai ao tanque de Siloé e lava-te. Então, fui, lavei-me e estou vendo.”

Ter entendimento é enxergar tudo com clareza. É deixar de andar de acordo com seus medos, carências, frustrações, complexos e deduções. É deixar de ser manipulado mentalmente e emocionalmente.

Isaías 11.2: “Repousará sobre ele o Espírito do SENHOR, o Espírito de sabedoria e de entendimento, o Espírito de conselho e de fortaleza, o Espírito de conhecimento e de temor do SENHOR.”

Na advocacia, existem leis que podem ser interpretadas de diferentes formas. A mesma pode tanto condenar quanto inocentar alguém.

A passagem de João 9 nos mostra o momento em que os discípulos se depararam com um cego de nascença. Qual era o conceito deles? Que aquele rapaz estava enfermo por conta de um pecado – ou dele ou dos seus pais.

Muitas vezes, quando passamos por alguma adversidade, somos julgados desta maneira. Em vez de recebermos apoio, somos questionados: “O que você fez para isso acontecer? Qual brecha você abriu?”.

Se você está passando por isso, tenha consciência de que Jesus Cristo morreu na cruz para que fossemos perdoados e limpos de todos os pecados!

Antes de dar ouvidos aos julgamentos, lembre-se de que está tudo perdoado e muito bem pago!

1 João 1.9: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.”

Talvez, você esteja passando por uma fase de sucessivas perdas e chegou à conclusão de que é o fim da linha.

Noemi perdeu o marido, os dois filhos e todos os bens. Ao vê-la passando por tudo isso, em quais conclusões você chegaria? Certamente, você acharia que havia algo de errado com ela, como uma maldição, por exemplo!

Eu imagino o que pode ter passado na cabeça dessa mulher: “Por que o Senhor não me levou também? O Senhor só me deixou viva para me castigar, para que eu sofresse até desejar a morte!”.

Isso seria o obvio, mas Deus tinha um plano para ela: ser bisavó de Davi, o maior rei de Israel.

Se os filhos dela tivessem lhes dado netos quando ainda moravam em Moabe, quais seriam as consequências?  Ter descendentes idólatras e consagrados a entidades malignas.

Por que Deus permitiu que Noemi continuasse viva? Porque ainda haveria a possibilidade de que ela tivesse netos criados debaixo da bênção do Senhor. Naquela época, o parente mais próximo poderia se casar com a nora viúva e, assim, dar continuidade à descendência. Noemi foi avó por parte de sua nora, Rute!

Elas moravam em Belém. Ali, nasceu Obede, avô de Davi, de quem Jesus era descendente! Então, depois de tudo isso, podemos concluir que Noemi era uma mulher amaldiçoada ou muito abençoada?

E aquelas perdas? Noemi teve de aceitá-las e deixar que o Senhor trabalhasse em sua vida...

Passar por perdas, muitas vezes, é necessário para que ganhemos valor – assim como uma peça de mármore que é trabalhada até ser transformada em uma linda escultura! Essa “forma” é o que nos coloca dentro do plano de Deus! Se permitirmos, ele molda o nosso caráter. Somos como pedras brutas nas mãos d’Ele

Romanos 8.28: “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.”

Voltando à história do cego de nascença, Jesus “clareou” o entendimento dos seus discípulos: “Ninguém pecou. Isso ocorreu para que Minha glória se manifestasse na vida dele!”. Jesus, então, curou-o, e a vida dele nunca mais foi a mesma.

Não permita que mais nada roube sua paz! Lembre-se de que as perdas moldam nossa vida para o melhor de Deus, desde que estejamos abertos para isso!

Deus tem uma missão para cada um de nós! Ele não faz nada “de propósito”, mas com “um propósito”. É tudo uma questão de entendimento!

Jeremias 29.11: “Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais.”

A partir de hoje, mude suas percepções, pois, para quem estar em Deus, não existem perdas, existem propósitos!

terça-feira, 6 de abril de 2021

Os olhos são a lâmpada da alma


Mateus 6.22 e 23: “São os olhos a lâmpada do corpo. Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso; se, porém, os teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em trevas. 

Portanto, caso a luz que em ti há sejam trevas, que grandes trevas serão!”.

A maneira como você enxerga cada situação pode te trazer vida, luz e alegria ou morte, escuridão e tristeza.

Talvez, você esteja enxergando sua família com as “lentes” do ódio, da raiva, do medo ou, quem sabe, de um trauma. Talvez, você esteja enxergando seu emprego da perspectiva do medo, da insegurança ou da falta de reconhecimento.

Cuidado para não cometer injustiças!

Eu adoro ler. Mas existe um livro, em especial, que, para mim, deixou uma mensagem muito forte. Eu vou tentar repartir um pouco da história com vocês:

O autor estava dentro de um metrô colocando suas leituras em dia quando, de repente, entra um pai com seus dois filhos dentro do vagão que ele estava. Os meninos, simplesmente, começaram a tropeçar nas pessoas e a bagunçar, uma verdadeira loucura! 

O pai, ao ver os filhos se batendo e destruindo tudo, simplesmente, ficou anestesiado, e agiu como se nada estivesse acontecendo.

Como paciência tem limite, o autor desse livro decidiu dar um basta naquela falta de respeito e, em tom de bronca, disse para o pai da crianças: “Que tipo de pai é você? Você não está vendo o que seus filhos estão aprontando? Você, simplesmente, vai ficar aí parado só olhando? Que absurdo!”.

O pai, em um tom sereno, respondeu: “O senhor me desculpe. O senhor está certo!”. Na sequência, ele chamou os filhos para perto e disse: “Sabe o que é? Nós acabamos de sair do enterro da minha esposa. Eles perderam a mãe. E eu, sinceramente, não estou sabendo lidar com esta situação. Eu acho que eles também não!”.

O autor do livro ficou totalmente desconcertado e pensou consigo mesmo: “Nossa! Meu Deus! O que eu fiz? Na minha cabeça, antes mesmo de falar com aquele homem, eu o havia xingado de tudo quanto é nome, achando que era um desqualificado. Que vergonha! Todo mundo viu o quanto eu fui precipitado.”.

Quantas vezes não agimos da mesma forma? Talvez, você esteja julgando seus pais, seus filhos, sua esposa, seu marido de maneira equivocada. Para cada atitude tomada, existe um motivo e uma motivação! Por trás de uma atitude, pode existir um trauma, um complexo ou o reflexo de uma perda.

Por trás de uma atitude, pode existir uma memória de dor. Você sabia que existem situações que ativam as nossas memórias de dor?

Eu conheço uma moça que não pode chegar perto de fósforo porque ela morava perto de um cemitério. Aquele cheiro remetia a ela morte, choro e desespero.

Sabe, aquela colega de trabalho insuportável? Talvez, ela tenha essas atitudes inadequadas porque existe uma área na vida dela que ainda não foi tratada. Talvez, o ambiente ative nela muitas memórias de dor.

Crueldade

Eu estive pensando e cheguei à conclusão de que a gente costuma ser muito mais cruel com aqueles que, se a gente perder, vai doer demais. O problema é acharmos que, por termos afeto garantido, podemos, simplesmente, agir de qualquer jeito.

Ser mais cruel com os de casa, com os da nossa família, é muito comum. Mas é um grande erro! Devemos valorizar mais as pessoas que fazem parte da nossa vida, antes que seja tarde. E, claro, devemos tratar todos ao nosso redor com respeito e como gostaríamos de ser tratados.

Enxergue com as lentes do amor!

Os olhos são a lâmpada do corpo. Em vez de brigar, julgar, despejar as suas frustrações, procure enxergar as pessoas a sua volta como Deus as enxergaria. Enxergue com amor e misericórdia! Peça sabedoria para você ser justo nas suas atitudes, sentimentos e pensamentos.

Antes de falar que não tem mais jeito, peça revelação do Espírito Santo. Peça para que Jesus dirija sua vida, seus relacionamentos. Ele será o caminho para que você encontre uma saída para esta situação. 

Se você tem enxergado através da escuridão, se você tem só enxergado destruição, ódio, medo e incapacidade, entregue sua vida para Jesus Cristo. Ele é a luz, o caminho, a verdade e a vida!


Pense nisso! 

segunda-feira, 5 de abril de 2021

Espere o melhor!



Mateus 14.27: "Mas Jesus imediatamente lhe disse: Tende bom ânimo. Sou eu! Não temais."

Muitas vezes, no meio da nossa obediência, nós enfrentamos tempestades. No meio daquela loucura, daquele agito do mar, quem apareceu? Não era um fantasma! Era Jesus Cristo. E ele apareceu aos seus discípulos com uma palavra de consolo.

Hoje, eu quero falar o mesmo! Não tenha medo do que vem pela frente! As situações que você precisa enfrentar não são impossíveis, não são insuperáveis! Não espere o pior!

O que de pior poderia ter acontecido com eles? Além da tempestade, as assombrações. As assombrações podem representar duas coisas: o desconhecido ou os nossos medos mais profundos. Mas não aconteceu o pior, pelo contrário...

No meio da luta, só temos pensamentos destrutivos, enxergamos tudo distorcido e achamos que tudo e todos estão contra nós! Tudo é difícil, pesado e desastroso!

Mas você vai pensar e agir diferente! Não vai entregar os pontos! Vai se apoiar no Senhor e renovar suas forças! Tenha bom ânimo, não importa a situação!

Dê liberdade para que o Senhor mova o seu coração para a vontade d´Ele! Não tenha nenhuma disposição contrária. Mantenha sua fé inabalável!

Para enfrentar situações difíceis, o medo é a pior bagagem que podemos levar! Em vez disso, leve a esperança e a certeza de que Ele é contigo!

Quero finalizar o post de hoje com 1 João 4.18, que diz: "No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor.".

Pense nisso!

quinta-feira, 1 de abril de 2021

Páscoa é a passagem para um novo tempo!



João 20.1, 11 a  No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao sepulcro de madrugada, sendo ainda escuro, e viu que a pedra estava revolvida. Ela permanecia junto à entrada do túmulo, chorando. Enquanto chorava, abaixou-se, e olhou para dentro do túmulo, e viu dois anjos vestidos de branco, sentados onde o corpo de Jesus fora posto, um à cabeceira e outro aos pés.

Então, eles lhe perguntaram: Mulher, por que choras? Ela lhes respondeu: Porque levaram o meu Senhor, e não sei onde o puseram. Tendo dito isto, voltou-se para trás e viu Jesus em pé, mas não reconheceu que era Jesus.

Perguntou-lhe Jesus: Mulher, por que choras? A quem procuras? Ela, supondo ser ele o jardineiro, respondeu: Senhor, se tu o tiraste, dize-me onde o puseste, e eu o levarei. Disse-lhe Jesus: Maria! Ela, voltando-se, lhe disse, em hebraico: Raboni (que quer dizer Mestre)!

Recomendou-lhe Jesus: Não me detenhas; porque ainda não subi para meu Pai, mas vai ter com os meus irmãos e dize-lhes: Subo para meu Pai e vosso Pai, para meu Deus e vosso Deus.”

A ressurreição aconteceu no primeiro dia da semana, ou seja, no domingo, o dia do Senhor. O Cordeiro pascal havia ressuscitado, como Ele próprio havia predito.

Em João 2.9, Jesus disse: “Destruí este santuário, e, em três dias, o reconstruirei.”.

A ressurreição de Cristo é, para os cristãos, a marca do ápice da vitória de Jesus sobre a morte e o marco da saída do estado de escravidão para a liberdade.

O que aconteceu no sepulcro é o que Deus quer realizar em nós. Ele quer ressuscitar nossos sonhos, motivações, forças e alegria.

Hoje, eu quero destacar alguns aspectos importantes sobre uma das datas comemorativas mais importantes para os cristãos:

1- Páscoa é tempo de enxergar a luz de Cristo!

A Bíblia relata que Maria Madalena se aproximou do túmulo e o encontrou vazio. Ao ver que Jesus não estava lá, ela começou a chorar. Quando tudo parecia estar perdido, ela recebe a visita de dois anjos!

Páscoa é ter visões! Páscoa é sair de um estado de morte espiritual para ter uma vida com Deus! É sair da escravidão, que só te faz enxergar desgraça, e ver a luz do Senhor, que te faz enxergar os Seus mensageiros.

2- Páscoa é reconhecer Jesus Cristo em todos os seus caminhos.

Maria Madalena teve a visão, mas não estava totalmente consolada. De repente, ela olhou para trás e vê alguém! Era Jesus Cristo!  No seu lugar de dor, de carência, de tristeza, de abandono, ela foi contemplada pela presença do único que podia transformar aquele choro em alegria, e aquele luto, em uma grande celebração!

Que você reconheça Jesus Cristo em todos os seus caminhos, porque Ele prometeu que estaria conosco todos os dias, até a consumação dos séculos (Mateus 28.20)!

3- Páscoa é ouvir o som da ressurreição!

Quando Maria Madalena ouviu a voz de Jesus, aquele cenário de morte foi invadido por uma grande luz!

Este mesmo som, que traz cura, libertação, esperança e ressurreição, vai invadir a sua vida, porque você não foi criado para viver neste ambiente onde nada floresce! Deus tem planos superiores para você!

Saia desse lugar de dor, de frustração, de mágoa, de ódio e faça uma aliança com a vida! Venha renascer em Cristo!

João 11.15: “Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que esteja morto viverá”

Pense nisso!