Páginas

terça-feira, 29 de dezembro de 2020

Será no tempo e do jeito d'Ele



João 12.9 a 11: “Soube numerosa multidão dos judeus que Jesus estava ali, e lá foram não só por causa dele, mas também para verem Lázaro, a quem ele ressuscitara dentre os mortos. Mas os principais sacerdotes resolveram matar também Lázaro; porque muitos dos judeus, por causa dele, voltavam crendo em Jesus.”

Lázaro era um homem íntegro e de bom coração, pois sempre hospedava Jesus e sua comitiva durante suas viagens a Jerusalém. Cristo o considerava um grande amigo.

Como as Escrituras Sagradas nos mostram, ele adoeceu e morreu.

João 11.1 a 26: “Estava enfermo Lázaro, de Betânia, da aldeia de Maria e de sua irmã Marta. Esta Maria, cujo irmão Lázaro estava enfermo, era a mesma que ungiu com bálsamo o Senhor e lhe enxugou os pés com os seus cabelos. Mandaram, pois, as irmãs de Lázaro dizer a Jesus: Senhor, está enfermo aquele a quem amas. Ao receber a notícia, disse Jesus: Esta enfermidade não é para morte, e sim para a glória de Deus, a fim de que o Filho de Deus seja por ela glorificado.

Ora, amava Jesus a Marta, e a sua irmã, e a Lázaro. Quando, pois, soube que Lázaro estava doente, ainda se demorou dois dias no lugar onde estava. Depois, disse aos seus discípulos: Vamos outra vez para a Judéia. Disseram-lhe os discípulos: Mestre, ainda agora os judeus procuravam apedrejar-te, e voltas para lá? Respondeu Jesus: Não são doze as horas do dia? Se alguém andar de dia, não tropeça, porque vê a luz deste mundo; mas, se andar de noite, tropeça, porque nele não há luz.

Isto dizia e depois lhes acrescentou: Nosso amigo Lázaro adormeceu, mas vou para despertá-lo. Disseram-lhe, pois, os discípulos: Senhor, se dorme, estará salvo. Jesus, porém, falara com respeito à morte de Lázaro; mas eles supunham que tivesse falado do repouso do sono. Então, Jesus lhes disse claramente: Lázaro morreu; e por vossa causa me alegro de que lá não estivesse, para que possais crer; mas vamos ter com ele.

Então, Tomé, chamado Dídimo, disse aos condiscípulos: Vamos também nós para morrermos com ele. Chegando Jesus, encontrou Lázaro já sepultado, havia quatro dias. Ora, Betânia estava cerca de quinze estádios perto de Jerusalém. Muitos dentre os judeus tinham vindo ter com Marta e Maria, para as consolar a respeito de seu irmão. Marta, quando soube que vinha Jesus, saiu ao seu encontro; Maria, porém, ficou sentada em casa.

Disse, pois, Marta a Jesus: Senhor, se estiveras aqui, não teria morrido meu irmão. Mas também sei que, mesmo agora, tudo quanto pedires a Deus, Deus to concederá. Declarou-lhe Jesus: Teu irmão há de ressurgir. Eu sei, replicou Marta, que ele há de ressurgir na ressurreição, no último dia. Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá; e todo o que vive e crê em mim não morrerá, eternamente. Crês isto?”

Como algo ruim pode contribuir para a glória de Deus? Você pode se perguntar isso todos os dias! Mas existe somente uma resposta: Os caminhos do Senhor são mais altos que os nossos!

Lázaro estava morto há quatro dias. Marta, ao ver Jesus, em vez de se alegrar, ficou indignada: “O Senhor poderia ter evitado esta grande dor, mas não evitou”.

Jesus não chegou a tempo de propósito? Jesus deixou Lázaro morrer de propósito? Jesus os deixou sofrer de propósito? Não... Mas com um propósito!

Romanos 8.28: “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.”

Aquela morte era necessária para que um novo homem nascesse! Depois de sair daquela sepultura, Lázaro foi desatado e nunca mais foi o mesmo!

Você está aqui, porque o Senhor quer ter libertar de todas as amarras espirituais e emocionais que têm te impedido de avançar!

Hoje, eu vou citar algumas:

1- Vaidade

Marta estava aprisionada em suas vaidades, em sua arrogância, em sua necessidade de dar explicações. Em vez de se abrir para ser consolada, de buscar uma solução, ela tira satisfações com Jesus!

“Quando souberem o que aconteceu comigo...”. Muitas vezes, ficamos mais preocupados com a opinião dos outros, com o nosso orgulho, com o nosso ego, do que em viver uma verdadeira transformação!

Ficar revoltado e desesperado não resolve! Se Deus permitiu que você passasse por esta situação, tenha paz, porque tudo isso vai cooperar para o seu bem!

Mateus 6.10: “Seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu...”.

Será tudo no tempo e do jeito d’Ele, a sua parte é confiar! A sua parte é fazer desta oração a sua verdade!

2- Frustração

Maria, a outra irmã de Lázaro, veio com o mesmo discurso, mas em um tom de decepção, porque suas expectativas foram frustradas.

Mesmo com dor, ela humilhou-se na presença de Jesus e o adorou. Assim, ela encontrou consolo e solução.

João 11.32 e 33: “Quando Maria chegou ao lugar onde estava Jesus, ao vê-lo, lançou-se-lhe aos pés, dizendo: Senhor, se estiveras aqui, meu irmão não teria morrido.  Jesus, vendo-a chorar, e bem assim os judeus que a acompanhavam, agitou-se no espírito e comoveu-se.”

Muitas vezes, ficamos aprisionados em nossos erros, pois não nos sentimos merecedores das promessas e das bênçãos do Senhor.

Salmos 103.12: “Quanto dista o Oriente do Ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões.”

Nós vencemos a frustração quando nos abrimos para o cumprimento dos propósitos de Deus, independente do nosso passado!

Tiago 1.2 e 3: “Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações, sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança.”

3- As opiniões contrárias

João 11.39 e 40: “Então, ordenou Jesus: Tirai a pedra. Disse-lhe Marta, irmã do morto: Senhor, já cheira mal, porque já é de quatro dias. Respondeu-lhe Jesus: Não te disse eu que, se creres, verás a glória de Deus?”

O que falam de você expõe somente o que há no coração de quem fala. A última palavra é a do Senhor!

Depois daquele milagre, Lázaro não era mais somente um amigo de Jesus, mas uma pregação viva!

Se você está vivendo o seu maior pesadelo, prepare-se para viver o seu maior sonho!

Persevere, porque a fé vence o mundo! Sua esperança no Senhor jamais será frustrada!

segunda-feira, 28 de dezembro de 2020

Ressurreição para uma nova vida!



Ressurreição é a morte e o surgimento de uma nova vida. Ou seja, o que havíamos vivido até então ficou definitivamente para trás... Simplesmente, não existe mais!

Essa nova vida que recebemos em Jesus requer novos pensamentos, sentimentos e reações! Se a quisermos, não podemos mais ser os mesmos! Não podemos mais querer voltar para um passado que não tem futuro!

Filipenses 3.13 e 14:  “Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.”

Para ressuscitarmos, muitas vezes, precisamos enterrar nossos planos! Esta em nós o poder de escolha: ressuscitar para uma vida medíocre, carregada de ressentimentos ou para uma vida melhor! Só vive uma nova vida quem sai definitivamente do ambiente de morte!

Paulo tinha outro nome – Saulo –, era respeitado, bem relacionado, tinha projeção social, era desenvolvido intelectualmente, foi um grande estudante da lei... Mas, assim como muitos de nós, não sabia que precisava ressuscitar, que precisava de libertação.

Naquela época, existiam homens que não tiveram a mesma formação intelectual e que, diferente dele, tiveram experiências profundas e pregavam com liberdade e sabedoria, como Estêvão, por exemplo. Saulo, em sua ignorância, ordenou seu apedrejamento.

Durante sua viagem em direção a Damasco, ele foi surpreendido por uma luz e pela voz de Jesus Cristo. Depois daquela experiência, ficou cego!

Durante três dias, ele entrou em contato com a escuridão que havia dentro de si, com o ambiente de morte que ele gerou! Ele percebeu que sua religião o tornou uma pessoa sanguinária e cruel! Naquele momento, entrou em contato com suas verdades e percebeu que suas percepções e sentimentos estavam distorcidos!

Após receber a palavra de um profeta, seus olhos se abriram. A palavra profética nos direciona. Saulo, até então, achava que a solução estava em suas próprias mãos.

Saulo se tornou Paulo – de perseguidor para seguidor de Cristo – quando teve uma experiência transformadora, quando ressuscitou para uma nova vida! Ele nunca mais foi o mesmo.

Esse mesmo homem que respirava ameaças e morte escreveu 1 Coríntios 13! Ele definiu o amor como ninguém, sabe por quê? Porque ele foi transformado pelo amor de Deus! Em vez de matar, passou a salvar! Ele morreu e ressuscitou para uma nova vida!

Para vivermos uma nova vida, precisamos, assim como Paulo, renascer verdadeiramente em Cristo e para Cristo, sabendo que isso é muito mais do que simplesmente acreditar que Deus existe!

Mas, para isso, é necessário ser cheia do Espírito Santo, ter a mente transformada e entregar nossas vidas nas mãos do Senhor!

quarta-feira, 23 de dezembro de 2020

Jesus, o verdadeiro sentido do Natal


Isaías 9.1 a 7: “Mas para a terra que estava aflita não continuará a obscuridade. Deus, nos primeiros tempos, tornou desprezível a terra de Zebulom e a terra de Naftali; mas, nos últimos, tornará glorioso o caminho do mar, além do Jordão, Galiléia dos gentios.

O povo que andava em trevas viu grande luz, e aos que viviam na região da sombra da morte, resplandeceu-lhes a luz. Tens multiplicado este povo, a alegria lhe aumentaste; alegram-se eles diante de ti, como se alegram na ceifa e como exultam quando repartem os despojos.

Porque tu quebraste o jugo que pesava sobre eles, a vara que lhes feria os ombros e o cetro do seu opressor, como no dia dos midianitas; porque toda bota com que anda o guerreiro no tumulto da batalha e toda veste revolvida em sangue serão queimadas, servirão de pasto ao fogo.

Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz; para que se aumente o seu governo, e venha paz sem fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, para o estabelecer e o firmar mediante o juízo e a justiça, desde agora e para sempre. O zelo do SENHOR dos Exércitos fará isto.”

No capítulo 9, Isaías – um dos maiores profetas messiânicos – fala sobre uma situação de obscuridade. Os habitantes da região da Galileia, além do Jordão, foram oprimidos pelos midianitas. Eles estavam em uma situação deplorável, de escassez e sem esperança.

Assim, muitas vezes, é o nosso estado, não físico, mas espiritual. Muitas vezes, nos encontramos em um estado de dor, de tristeza, de destruição e de instabilidade interior. Estado em que nos sentimos desprezados, assim como Jesus Cristo na cruz do Calvário, onde Ele foi humilhado e agredido.

Os moradores daquela região estavam passando por uma situação, humanamente, irreversível, mas uma palavra profética foi liberada: “Haverá solução!”.

Por isso, hoje, você receberá luz! Uma luz transformadora! Uma luz que vai brilhar na sua vida, na sua casa, no seu trabalho... Uma luz que dará fim às trevas.

O abandono não existirá mais, porque o Messias te agasalhará e te levará para um novo tempo.

O jugo opressor, o que tem te massacrado, o que tem te colocado em uma cama de depressão, as palavras que te desestabilizaram e a rejeição não farão mais parte da sua vida. Não passarão de meras lembranças. Existe uma palavra liberada: “A luz vai ofuscar estas trevas!”.

Isso significa que, neste Natal, Jesus Cristo quebrará da sua vida tudo o que te impedia de ir além e vai iluminar os seus caminhos.

Isaías anunciou: “Um menino nos nasceu, um filho se vos deu!”. É o menino Jesus! Aquele que, no Natal, traz um significado para nossas vidas maior do que presentes e ceias fartas! O Natal é o nascimento de Jesus Cristo dentro de nós, porque, em Mateus 28, Ele disse: “Eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos.”.

E o profeta messiânico continua: “E o Seu nome é Conselheiro!”. Ele vai te aconselhar e te conduzir ao caminho do amor e da vida!

“O nome d´Ele é Deus forte!”. É o Deus forte que está em 1 João 4.4: “...maior é aquele que está em vós do que aquele que está no mundo. ”. É o Deus forte que está em Hebreus 13.8: “Jesus Cristo, ontem e hoje, é o mesmo e o será para sempre.”. É o Deus forte que está em 2 Crônicas 32.8: “Com ele está o braço de carne, mas conosco, o Senhor, nosso Deus, para nos ajudar e para guerrear nossas guerras...”.

Ele é indestrutível, inabalável e imutável. É o nosso fundamento e a nossa sustentação. Aquele que n´Ele crê jamais será abalado.

“O nome d´Ele é Pai da Eternidade!”. O Natal é a esperança da salvação eterna. É saber que o morrer é ganho, e que o viver é Cristo. Natal é saber que Ele nasceu, morreu e, ao terceiro dia, ressuscitou. Hoje, o nome d´Ele está acima de todo o nome. Ele virá com poder e grande glória. Quando este dia chegar, todos os olhos verão e todas as línguas confessarão que Ele é o Senhor.

“Ele é o Príncipe da Paz!”. Ele tem para nós a paz que excede todo o entendimento. Ele tem paz em dias de angústia,  paz em dia de escassez, paz em dias de enfermidade, paz em dias de crise, paz em dias de guerra, paz em todo o tempo...

Este e todos os Natais são de Cristo! Que o aniversariante possa nascer e habitar dentro do seu coração.

Que a luz de Jesus Cristo brilhe na sua casa e te conduza em todos os seus caminhos! Ele é o plano perfeito! Pense nisso!

Feliz Natal!

terça-feira, 22 de dezembro de 2020

Jesus, o nosso bom samaritano


Hoje, nós vamos meditar em uma das parábolas mais conhecidas entre os cristãos.

O que são Parábolas? São histórias que Jesus contava aos seus discípulos e seguidores para ajudá-los a compreender o Reino de Deus, seus valores e a importância da meditação na Palavra de Deus, através de situações do cotidiano, ou hipotéticas.

Vamos à nossa leitura?

Lucas 10.26 a 37 “Então, Jesus lhe perguntou: Que está escrito na Lei? Como interpretas? A isto ele (interprete da lei) respondeu: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todas as tuas forças e de todo o teu entendimento; e: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.  Então, Jesus lhe disse: Respondeste corretamente; faze isto e viverás. Ele, porém, querendo justificar-se, perguntou a Jesus: Quem é o meu próximo?

Jesus prosseguiu, dizendo: Certo homem descia de Jerusalém para Jericó e veio a cair em mãos de salteadores, os quais, depois de tudo lhe roubarem e lhe causarem muitos ferimentos, retiraram-se, deixando-o semimorto. Casualmente, descia um sacerdote por aquele mesmo caminho e, vendo-o, passou de largo.  Semelhantemente, um levita descia por aquele lugar e, vendo-o, também passou de largo.

Certo samaritano, que seguia o seu caminho, passou-lhe perto e, vendo-o, compadeceu-se dele. E, chegando-se, pensou-lhe os ferimentos, aplicando-lhes óleo e vinho; e, colocando-o sobre o seu próprio animal, levou-o para uma hospedaria e tratou dele. No dia seguinte, tirou dois denários e os entregou ao hospedeiro, dizendo: Cuida deste homem, e, se alguma coisa gastares a mais, eu to indenizarei quando voltar.

Qual destes três te parece ter sido o próximo do homem que caiu nas mãos dos salteadores? Respondeu-lhe o intérprete da Lei: O que usou de misericórdia para com ele. Então, lhe disse: Vai e procede tu de igual modo.”

Na figura do bom samaritano, nós vemos que, muitas vezes, o nosso socorro não vem daqueles que têm uma formação técnica ou, até mesmo, teológica, mas vem daqueles que são transformados pelo Espírito Santo de Deus.

Também podemos perceber que o nosso socorro vem do Senhor Jesus. Ele é o nosso bom samaritano. Ele pagou um preço alto por nossas vidas e, ainda, deixou o Espírito Santo para que nós pudéssemos ser completamente restaurados e restituídos.

Ele nos livrou dos salteadores, curou nossas feridas, nos acolheu e nos deu uma nova perspectiva de futuro.

Como eu escrevi no início do post, essa parábola é muito conhecida entre os cristãos, mas decorá-la pode, no máximo, te tornar aquele sacerdote. Ela não pode ser apenas decorada, ela precisa ser uma verdade em sua vida. Aquele bom samaritano não tinha tanto conhecimento como os outros homens, mas ele fez a verdadeira pregação do evangelho!

Medite nesta Palavra! Eu tenho certeza de que ela vai trazer muitos outros ensinamentos preciosos, principalmente, sobre compaixão e misericórdia! O Natal é um bom começo para você exercitar estes princípios.

Pense nisso!

terça-feira, 8 de dezembro de 2020

Vencendo o medo


Salmo 56.3, 4 e 9: “Em me vindo o temor, hei de confiar em Ti. Em Deus, cuja palavra eu exalto, neste Deus ponho a minha confiança e nada temerei. Que me pode fazer um mortal? No dia em que eu te invocar, baterão em retirada os meus inimigos; bem sei isto: que Deus é por mim.”

Sabe, muitas vezes, você já começa o dia apavorado. Realmente, estamos vivendo tempos difíceis. O medo se faz presente, não só da violência, mas das loucuras que pairam a sociedade. Pode ser o medo de perder o emprego, medo de ser mal compreendido, medo de ficar sozinho...

O medo foi o primeiro sentimento que veio do inferno para atacar o homem. É isso mesmo! O medo tem origem espiritual. Em 2 Timóteo 1.7, está escrito que Deus não nos dá espírito de medo, mas de amor, moderação e poder.

Se o medo é um espírito maligno, temos que lidar com ele espiritualmente.

Quando vier aquela angustia, aquela insegurança, aquela incerteza, dobre o seus joelhos e pratique o que está escrito no Salmo que acabamos de ler: “E, vindo o temor, eu ei de confiar em Ti!”.

Invoque ao Senhor, abra o seu coração e fale do que você tem medo. Coloque esta situação diante daquele que está acima de tudo: “Senhor, eu sei que Tu és maior do que esta situação. Eu sei que Tu és poderoso para mudar isso. Tire este medo do meu coração! Ensina-me a enfrentar esta luta”.

Não se entregue mais ao medo. Não deixe que ele seja seu deus. O medo é um sentimento que veio para escravizar o homem, não para protegê-lo.

Quando nos deixamos tomar pelo medo, ficamos cada dia mais enfermos do corpo, alma e espírito.

No Renascer Praise 19, que é o CD que nós vamos gravar no dia 2 de novembro, no Citibank Hall, há um louvor que o Espírito Santo me deu. O coro é assim: “Espírito, me toma e não devolva. Tua vontade eu quero ser!”.

Peça para que Espírito Santo te tome e não te devolva mais para o medo. Clame: “Senhor Jesus, eu quero sentir a Tua presença. Eu quero sentir o Teu amor!”.

É assim que a gente enfrenta o dia mau, o dia da ameaça. Quando você clama a Deus, vem uma segurança no seu coração e uma ousadia, que só Deus pode te dar. 

A certeza de que o Senhor está com você está acima de tudo. Só vai acontecer o que Ele permitir. E Ele sempre tem o melhor.

Deus é por você!


Pense nisso!

segunda-feira, 7 de dezembro de 2020

Cansado ninguém avalia vida


Mateus 9.36: “Vendo ele as multidões, compadeceu-se delas, porque estavam aflitas e exaustas como ovelhas que não têm pastor.”

Jesus, em sua passagem pela terra, ao ver as pessoas desgastadas pela religião que só cobrava e ameaçava, se moveu em compaixão.

Aquelas pessoas estavam naquelas condições por causa do excesso de cobranças.

Se você também está exausto, sobrecarregado e sem forças para continuar, veja o que Jesus fala em Mateus 11.28 a 30: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve.”.

Sabe, minha filha Bispa Fernanda e eu temos um combinado! Quando estamos cansadas, nós não avaliamos a vida. Nós evitamos tomar atitudes decisivas, porque isso pode trazer um dano irreversível para nossas vidas!

Sabe, o cansaço só faz a gente enxergar as coisas com maus olhos! Tudo é pesado, tudo é chato, e nada está bom!

O cansaço faz com que a gente tome atitudes que nos afastam das promessas de Deus. Foi exatamente o que aconteceu com Moisés.

Quando estava cansado e desgastando, ele acabou “ferindo a Deus” como aquele povo fazia. Ele acabou ofendendo a Deus com sua incredulidade, com sua raiva, com sua falta de paciência, e perdeu a promessa. Não entrou na Terra Prometida.

Então, tome cuidado para que esse cansaço não destrua todas as áreas da sua vida!

Queridos, precisamos ir em direção a Jesus! Precisamos aprender com Ele!

Jesus Cristo é o nosso alívio! Ele mesmo disse: “Aprenda comigo, porque eu sou manso e humilde!”. O que é ser manso? É ser uma pessoa “improvocável”. É ser uma pessoa que não se rende às intimidações, porque tem como foco a missão que recebeu de Deus!

Precisamos também de humildade! Quando estamos cansados, não damos valor à opinião dos outros! Sabe, queridos, ser humilde não é ser uma pessoa necessitada, é ser uma pessoa aberta para aprender!

O humilde é assim: “Eu não sei! Não está dando certo do meu jeito. Senhor Jesus, ensina-me a passar por isso e a vencer. Eu não quero mais estar neste estágio de esgotamento. Ajuda-me!”

Se você está cansado, lembre-se de que julgo d’Ele é suave, e Seu fardo é leve!

Os religiosos da época de Jesus faziam um juramento que era conhecido como “tomar o jugo da Torah”. Ou seja, eles carregavam sobre si o peso da lei!

Jesus veio para trazer outra lei para nós: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei... O meu jugo é suave, e o meu fardo é leve”.

É isso que o Senhor tem para você! Venha renascer em Cristo! Você verá como é leve! É ter uma paz que não dá para explicar! É você passar por situações difíceis sem ser consumido pelo desespero! É ter a certeza de que Deus está no controle de tudo! É ser inabalável!

Nós não servimos a Deus por medo de sermos punidos, mas porque O amamos. A gente faz, porque ama! A gente doa, porque quer! A gente O busca, porque quer estar junto!

Estar com o Senhor faz com que tudo seja suave! Com Ele, a gente aprende a estar todo o dia de bem com a vida!

Aceite Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador, e você receberá, no seu espírito, essa leveza e assa suavidade!


Pense nisso!