Páginas

terça-feira, 29 de dezembro de 2020

Será no tempo e do jeito d'Ele



João 12.9 a 11: “Soube numerosa multidão dos judeus que Jesus estava ali, e lá foram não só por causa dele, mas também para verem Lázaro, a quem ele ressuscitara dentre os mortos. Mas os principais sacerdotes resolveram matar também Lázaro; porque muitos dos judeus, por causa dele, voltavam crendo em Jesus.”

Lázaro era um homem íntegro e de bom coração, pois sempre hospedava Jesus e sua comitiva durante suas viagens a Jerusalém. Cristo o considerava um grande amigo.

Como as Escrituras Sagradas nos mostram, ele adoeceu e morreu.

João 11.1 a 26: “Estava enfermo Lázaro, de Betânia, da aldeia de Maria e de sua irmã Marta. Esta Maria, cujo irmão Lázaro estava enfermo, era a mesma que ungiu com bálsamo o Senhor e lhe enxugou os pés com os seus cabelos. Mandaram, pois, as irmãs de Lázaro dizer a Jesus: Senhor, está enfermo aquele a quem amas. Ao receber a notícia, disse Jesus: Esta enfermidade não é para morte, e sim para a glória de Deus, a fim de que o Filho de Deus seja por ela glorificado.

Ora, amava Jesus a Marta, e a sua irmã, e a Lázaro. Quando, pois, soube que Lázaro estava doente, ainda se demorou dois dias no lugar onde estava. Depois, disse aos seus discípulos: Vamos outra vez para a Judéia. Disseram-lhe os discípulos: Mestre, ainda agora os judeus procuravam apedrejar-te, e voltas para lá? Respondeu Jesus: Não são doze as horas do dia? Se alguém andar de dia, não tropeça, porque vê a luz deste mundo; mas, se andar de noite, tropeça, porque nele não há luz.

Isto dizia e depois lhes acrescentou: Nosso amigo Lázaro adormeceu, mas vou para despertá-lo. Disseram-lhe, pois, os discípulos: Senhor, se dorme, estará salvo. Jesus, porém, falara com respeito à morte de Lázaro; mas eles supunham que tivesse falado do repouso do sono. Então, Jesus lhes disse claramente: Lázaro morreu; e por vossa causa me alegro de que lá não estivesse, para que possais crer; mas vamos ter com ele.

Então, Tomé, chamado Dídimo, disse aos condiscípulos: Vamos também nós para morrermos com ele. Chegando Jesus, encontrou Lázaro já sepultado, havia quatro dias. Ora, Betânia estava cerca de quinze estádios perto de Jerusalém. Muitos dentre os judeus tinham vindo ter com Marta e Maria, para as consolar a respeito de seu irmão. Marta, quando soube que vinha Jesus, saiu ao seu encontro; Maria, porém, ficou sentada em casa.

Disse, pois, Marta a Jesus: Senhor, se estiveras aqui, não teria morrido meu irmão. Mas também sei que, mesmo agora, tudo quanto pedires a Deus, Deus to concederá. Declarou-lhe Jesus: Teu irmão há de ressurgir. Eu sei, replicou Marta, que ele há de ressurgir na ressurreição, no último dia. Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá; e todo o que vive e crê em mim não morrerá, eternamente. Crês isto?”

Como algo ruim pode contribuir para a glória de Deus? Você pode se perguntar isso todos os dias! Mas existe somente uma resposta: Os caminhos do Senhor são mais altos que os nossos!

Lázaro estava morto há quatro dias. Marta, ao ver Jesus, em vez de se alegrar, ficou indignada: “O Senhor poderia ter evitado esta grande dor, mas não evitou”.

Jesus não chegou a tempo de propósito? Jesus deixou Lázaro morrer de propósito? Jesus os deixou sofrer de propósito? Não... Mas com um propósito!

Romanos 8.28: “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.”

Aquela morte era necessária para que um novo homem nascesse! Depois de sair daquela sepultura, Lázaro foi desatado e nunca mais foi o mesmo!

Você está aqui, porque o Senhor quer ter libertar de todas as amarras espirituais e emocionais que têm te impedido de avançar!

Hoje, eu vou citar algumas:

1- Vaidade

Marta estava aprisionada em suas vaidades, em sua arrogância, em sua necessidade de dar explicações. Em vez de se abrir para ser consolada, de buscar uma solução, ela tira satisfações com Jesus!

“Quando souberem o que aconteceu comigo...”. Muitas vezes, ficamos mais preocupados com a opinião dos outros, com o nosso orgulho, com o nosso ego, do que em viver uma verdadeira transformação!

Ficar revoltado e desesperado não resolve! Se Deus permitiu que você passasse por esta situação, tenha paz, porque tudo isso vai cooperar para o seu bem!

Mateus 6.10: “Seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu...”.

Será tudo no tempo e do jeito d’Ele, a sua parte é confiar! A sua parte é fazer desta oração a sua verdade!

2- Frustração

Maria, a outra irmã de Lázaro, veio com o mesmo discurso, mas em um tom de decepção, porque suas expectativas foram frustradas.

Mesmo com dor, ela humilhou-se na presença de Jesus e o adorou. Assim, ela encontrou consolo e solução.

João 11.32 e 33: “Quando Maria chegou ao lugar onde estava Jesus, ao vê-lo, lançou-se-lhe aos pés, dizendo: Senhor, se estiveras aqui, meu irmão não teria morrido.  Jesus, vendo-a chorar, e bem assim os judeus que a acompanhavam, agitou-se no espírito e comoveu-se.”

Muitas vezes, ficamos aprisionados em nossos erros, pois não nos sentimos merecedores das promessas e das bênçãos do Senhor.

Salmos 103.12: “Quanto dista o Oriente do Ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões.”

Nós vencemos a frustração quando nos abrimos para o cumprimento dos propósitos de Deus, independente do nosso passado!

Tiago 1.2 e 3: “Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações, sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança.”

3- As opiniões contrárias

João 11.39 e 40: “Então, ordenou Jesus: Tirai a pedra. Disse-lhe Marta, irmã do morto: Senhor, já cheira mal, porque já é de quatro dias. Respondeu-lhe Jesus: Não te disse eu que, se creres, verás a glória de Deus?”

O que falam de você expõe somente o que há no coração de quem fala. A última palavra é a do Senhor!

Depois daquele milagre, Lázaro não era mais somente um amigo de Jesus, mas uma pregação viva!

Se você está vivendo o seu maior pesadelo, prepare-se para viver o seu maior sonho!

Persevere, porque a fé vence o mundo! Sua esperança no Senhor jamais será frustrada!

segunda-feira, 28 de dezembro de 2020

Ressurreição para uma nova vida!



Ressurreição é a morte e o surgimento de uma nova vida. Ou seja, o que havíamos vivido até então ficou definitivamente para trás... Simplesmente, não existe mais!

Essa nova vida que recebemos em Jesus requer novos pensamentos, sentimentos e reações! Se a quisermos, não podemos mais ser os mesmos! Não podemos mais querer voltar para um passado que não tem futuro!

Filipenses 3.13 e 14:  “Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.”

Para ressuscitarmos, muitas vezes, precisamos enterrar nossos planos! Esta em nós o poder de escolha: ressuscitar para uma vida medíocre, carregada de ressentimentos ou para uma vida melhor! Só vive uma nova vida quem sai definitivamente do ambiente de morte!

Paulo tinha outro nome – Saulo –, era respeitado, bem relacionado, tinha projeção social, era desenvolvido intelectualmente, foi um grande estudante da lei... Mas, assim como muitos de nós, não sabia que precisava ressuscitar, que precisava de libertação.

Naquela época, existiam homens que não tiveram a mesma formação intelectual e que, diferente dele, tiveram experiências profundas e pregavam com liberdade e sabedoria, como Estêvão, por exemplo. Saulo, em sua ignorância, ordenou seu apedrejamento.

Durante sua viagem em direção a Damasco, ele foi surpreendido por uma luz e pela voz de Jesus Cristo. Depois daquela experiência, ficou cego!

Durante três dias, ele entrou em contato com a escuridão que havia dentro de si, com o ambiente de morte que ele gerou! Ele percebeu que sua religião o tornou uma pessoa sanguinária e cruel! Naquele momento, entrou em contato com suas verdades e percebeu que suas percepções e sentimentos estavam distorcidos!

Após receber a palavra de um profeta, seus olhos se abriram. A palavra profética nos direciona. Saulo, até então, achava que a solução estava em suas próprias mãos.

Saulo se tornou Paulo – de perseguidor para seguidor de Cristo – quando teve uma experiência transformadora, quando ressuscitou para uma nova vida! Ele nunca mais foi o mesmo.

Esse mesmo homem que respirava ameaças e morte escreveu 1 Coríntios 13! Ele definiu o amor como ninguém, sabe por quê? Porque ele foi transformado pelo amor de Deus! Em vez de matar, passou a salvar! Ele morreu e ressuscitou para uma nova vida!

Para vivermos uma nova vida, precisamos, assim como Paulo, renascer verdadeiramente em Cristo e para Cristo, sabendo que isso é muito mais do que simplesmente acreditar que Deus existe!

Mas, para isso, é necessário ser cheia do Espírito Santo, ter a mente transformada e entregar nossas vidas nas mãos do Senhor!

quarta-feira, 23 de dezembro de 2020

Jesus, o verdadeiro sentido do Natal


Isaías 9.1 a 7: “Mas para a terra que estava aflita não continuará a obscuridade. Deus, nos primeiros tempos, tornou desprezível a terra de Zebulom e a terra de Naftali; mas, nos últimos, tornará glorioso o caminho do mar, além do Jordão, Galiléia dos gentios.

O povo que andava em trevas viu grande luz, e aos que viviam na região da sombra da morte, resplandeceu-lhes a luz. Tens multiplicado este povo, a alegria lhe aumentaste; alegram-se eles diante de ti, como se alegram na ceifa e como exultam quando repartem os despojos.

Porque tu quebraste o jugo que pesava sobre eles, a vara que lhes feria os ombros e o cetro do seu opressor, como no dia dos midianitas; porque toda bota com que anda o guerreiro no tumulto da batalha e toda veste revolvida em sangue serão queimadas, servirão de pasto ao fogo.

Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz; para que se aumente o seu governo, e venha paz sem fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, para o estabelecer e o firmar mediante o juízo e a justiça, desde agora e para sempre. O zelo do SENHOR dos Exércitos fará isto.”

No capítulo 9, Isaías – um dos maiores profetas messiânicos – fala sobre uma situação de obscuridade. Os habitantes da região da Galileia, além do Jordão, foram oprimidos pelos midianitas. Eles estavam em uma situação deplorável, de escassez e sem esperança.

Assim, muitas vezes, é o nosso estado, não físico, mas espiritual. Muitas vezes, nos encontramos em um estado de dor, de tristeza, de destruição e de instabilidade interior. Estado em que nos sentimos desprezados, assim como Jesus Cristo na cruz do Calvário, onde Ele foi humilhado e agredido.

Os moradores daquela região estavam passando por uma situação, humanamente, irreversível, mas uma palavra profética foi liberada: “Haverá solução!”.

Por isso, hoje, você receberá luz! Uma luz transformadora! Uma luz que vai brilhar na sua vida, na sua casa, no seu trabalho... Uma luz que dará fim às trevas.

O abandono não existirá mais, porque o Messias te agasalhará e te levará para um novo tempo.

O jugo opressor, o que tem te massacrado, o que tem te colocado em uma cama de depressão, as palavras que te desestabilizaram e a rejeição não farão mais parte da sua vida. Não passarão de meras lembranças. Existe uma palavra liberada: “A luz vai ofuscar estas trevas!”.

Isso significa que, neste Natal, Jesus Cristo quebrará da sua vida tudo o que te impedia de ir além e vai iluminar os seus caminhos.

Isaías anunciou: “Um menino nos nasceu, um filho se vos deu!”. É o menino Jesus! Aquele que, no Natal, traz um significado para nossas vidas maior do que presentes e ceias fartas! O Natal é o nascimento de Jesus Cristo dentro de nós, porque, em Mateus 28, Ele disse: “Eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos.”.

E o profeta messiânico continua: “E o Seu nome é Conselheiro!”. Ele vai te aconselhar e te conduzir ao caminho do amor e da vida!

“O nome d´Ele é Deus forte!”. É o Deus forte que está em 1 João 4.4: “...maior é aquele que está em vós do que aquele que está no mundo. ”. É o Deus forte que está em Hebreus 13.8: “Jesus Cristo, ontem e hoje, é o mesmo e o será para sempre.”. É o Deus forte que está em 2 Crônicas 32.8: “Com ele está o braço de carne, mas conosco, o Senhor, nosso Deus, para nos ajudar e para guerrear nossas guerras...”.

Ele é indestrutível, inabalável e imutável. É o nosso fundamento e a nossa sustentação. Aquele que n´Ele crê jamais será abalado.

“O nome d´Ele é Pai da Eternidade!”. O Natal é a esperança da salvação eterna. É saber que o morrer é ganho, e que o viver é Cristo. Natal é saber que Ele nasceu, morreu e, ao terceiro dia, ressuscitou. Hoje, o nome d´Ele está acima de todo o nome. Ele virá com poder e grande glória. Quando este dia chegar, todos os olhos verão e todas as línguas confessarão que Ele é o Senhor.

“Ele é o Príncipe da Paz!”. Ele tem para nós a paz que excede todo o entendimento. Ele tem paz em dias de angústia,  paz em dia de escassez, paz em dias de enfermidade, paz em dias de crise, paz em dias de guerra, paz em todo o tempo...

Este e todos os Natais são de Cristo! Que o aniversariante possa nascer e habitar dentro do seu coração.

Que a luz de Jesus Cristo brilhe na sua casa e te conduza em todos os seus caminhos! Ele é o plano perfeito! Pense nisso!

Feliz Natal!

terça-feira, 22 de dezembro de 2020

Jesus, o nosso bom samaritano


Hoje, nós vamos meditar em uma das parábolas mais conhecidas entre os cristãos.

O que são Parábolas? São histórias que Jesus contava aos seus discípulos e seguidores para ajudá-los a compreender o Reino de Deus, seus valores e a importância da meditação na Palavra de Deus, através de situações do cotidiano, ou hipotéticas.

Vamos à nossa leitura?

Lucas 10.26 a 37 “Então, Jesus lhe perguntou: Que está escrito na Lei? Como interpretas? A isto ele (interprete da lei) respondeu: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todas as tuas forças e de todo o teu entendimento; e: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.  Então, Jesus lhe disse: Respondeste corretamente; faze isto e viverás. Ele, porém, querendo justificar-se, perguntou a Jesus: Quem é o meu próximo?

Jesus prosseguiu, dizendo: Certo homem descia de Jerusalém para Jericó e veio a cair em mãos de salteadores, os quais, depois de tudo lhe roubarem e lhe causarem muitos ferimentos, retiraram-se, deixando-o semimorto. Casualmente, descia um sacerdote por aquele mesmo caminho e, vendo-o, passou de largo.  Semelhantemente, um levita descia por aquele lugar e, vendo-o, também passou de largo.

Certo samaritano, que seguia o seu caminho, passou-lhe perto e, vendo-o, compadeceu-se dele. E, chegando-se, pensou-lhe os ferimentos, aplicando-lhes óleo e vinho; e, colocando-o sobre o seu próprio animal, levou-o para uma hospedaria e tratou dele. No dia seguinte, tirou dois denários e os entregou ao hospedeiro, dizendo: Cuida deste homem, e, se alguma coisa gastares a mais, eu to indenizarei quando voltar.

Qual destes três te parece ter sido o próximo do homem que caiu nas mãos dos salteadores? Respondeu-lhe o intérprete da Lei: O que usou de misericórdia para com ele. Então, lhe disse: Vai e procede tu de igual modo.”

Na figura do bom samaritano, nós vemos que, muitas vezes, o nosso socorro não vem daqueles que têm uma formação técnica ou, até mesmo, teológica, mas vem daqueles que são transformados pelo Espírito Santo de Deus.

Também podemos perceber que o nosso socorro vem do Senhor Jesus. Ele é o nosso bom samaritano. Ele pagou um preço alto por nossas vidas e, ainda, deixou o Espírito Santo para que nós pudéssemos ser completamente restaurados e restituídos.

Ele nos livrou dos salteadores, curou nossas feridas, nos acolheu e nos deu uma nova perspectiva de futuro.

Como eu escrevi no início do post, essa parábola é muito conhecida entre os cristãos, mas decorá-la pode, no máximo, te tornar aquele sacerdote. Ela não pode ser apenas decorada, ela precisa ser uma verdade em sua vida. Aquele bom samaritano não tinha tanto conhecimento como os outros homens, mas ele fez a verdadeira pregação do evangelho!

Medite nesta Palavra! Eu tenho certeza de que ela vai trazer muitos outros ensinamentos preciosos, principalmente, sobre compaixão e misericórdia! O Natal é um bom começo para você exercitar estes princípios.

Pense nisso!

segunda-feira, 16 de novembro de 2020

Nós alcançamos o céu quando nossos joelhos tocam o chão



Mateus 21.22: “...e tudo quanto pedirdes em oração, crendo, recebereis.”

1 Tessalonicenses 5.17: “Orai sem cessar.”

Hoje, eu quero falar com vocês sobre o poder da oração!

A oração renova forças, acalma a alma, alimenta a fé e nos aproxima de Deus. 

Quem dela se alimenta sabe que os joelhos no chão podem derrubar gigantes, abrir o mar, derrubar muralhas e transformar situações, humanamente, irreversíveis.

Quem apresenta a Deus todas as coisas, em oração, é sábio, pois sabe que, desta forma, alcançará o melhor do Senhor.

Hebreus 10.35 a 9: “Não abandoneis, portanto, a vossa confiança; ela tem grande garladão. Com efeito, tendes necessidade de perseverança, para que, havendo feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa.

Porque, ainda dentro de pouco tempo, aquele que vem virá e não tardará; todavia, o meu justo viverá pela fé; e: Se retroceder, nele não se compraz a minha alma. Nós, porem, não somos dos que retrocedem para a perdição; somos, entretanto, da fé, para a conservação da alma.”

Para finalizar, eu quero destacar sete bons motivos para você ter uma vida de oração:

1- A oração nos aproxima de Deus, que é o nosso pai e melhor amigo;

2- A oração não muda Deus, ela muda quem ora;

3- A oração é a capacidade espiritual de atingir situações e pessoas, mesmo quando estão a milhões de quilômetros de distância;

4- A oração é uma arma espiritual de guerra que tem ação nas regiões celestiais;

5- A oração nos mantem vivos espiritualmente;

6- A oração nos protege e nos fortalece em dias de guerra;

7- A oração traz à existência o que não existe.

segunda-feira, 12 de outubro de 2020

A certeza de que tudo coopera para o nosso bem!


Salmos 141.1 a 10: “SENHOR, a ti clamo, dá-te pressa em me acudir; inclina os ouvidos à minha voz, quando te invoco. Suba à tua presença a minha oração, como incenso, e seja o erguer de minhas mãos como oferenda vespertina. Põe guarda, SENHOR, à minha boca; vigia a porta dos meus lábios. 

Não permitas que meu coração se incline para o mal, para a prática da perversidade na companhia de homens que são malfeitores; e não coma eu das suas iguarias. Fira-me o justo, será isso mercê; repreenda-me, será como óleo sobre a minha cabeça, a qual não há de rejeitá-lo.

 Continuarei a orar enquanto os perversos praticam maldade. Os seus juízes serão precipitados penha abaixo, mas ouvirão as minhas palavras, que são agradáveis, ainda que sejam espalhados os meus ossos à boca da sepultura, quando se lavra e sulca a terra. 

Pois em ti, SENHOR Deus, estão fitos os meus olhos: em ti confio; não desampares a minha alma. Guarda-me dos laços que me armaram e das armadilhas dos que praticam iniquidade. Caiam os ímpios nas suas próprias redes, enquanto eu, nesse meio tempo, me salvo incólume”.

Faça deste Salmo a sua oração! Em vez de reclamar, você vai clamar a Deus! Em vez de murmurar, você vai louvar! Em vez de se entregar à depressão, você vai se reanimar no Senhor e voltar para a igreja.

Caminhe com a certeza de que todos estes desafios vão cooperar para o seu bem, desde que você seja guiado pelo Espírito Santo, não por suas emoções!

Todas estas dificuldades vão cooperar para o seu bem, quando você colocar o Senhor em primeiro lugar!

Antes de abrir a sua boca, busque, em Deus, sabedoria e equilíbrio.

Nesta passagem que acabamos de ler, o salmista fala: "Coloque guardas em minha boca...". 

Por que ele pede isso? Porque em Provérbios 18 está escrito: "A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto."

Se tudo o que você falou hoje virasse o seu alimento, ele te envenenaria ou te fortaleceria?

Se tudo que você falou sobre sua família virasse um alimento, ele os mataria ou os sustentaria?

Peça para que o Senhor proteja seus lábios, para que você não peque contra Ele e não traga mais morte e destruição para as pessoas que você ama.

O mundo foi criado através da Palavra! Tudo o que não tinha existência passou a existir.

Cuidado para que, através das palavras, você não traga à existência o mal que não existia na sua casa!  Você tem o poder de trazer vida e de transformar qualquer ambiente!

Não seja uma pessoa provocável, explosiva! Não tenha medo das armadilhas que o inimigo preparou! Deus é fiel e não permite que a mentira e a injustiça prevaleçam!

Zele para que suas atitudes e o seu discurso expressem sua fé em Jesus Cristo! 

Não se entregue mais ao desespero e às loucuras deste mundo, porque Deus é contigo, e Ele está no controle de tudo!

 Pense nisso!

quarta-feira, 2 de setembro de 2020

Onde está Deus?


Salmos 145.14 a 19: “O SENHOR sustém os que vacilam e apruma todos os prostrados. Em ti esperam os olhos de todos, e tu, a seu tempo, lhes dás o alimento. 

Abres a mão e satisfazes de benevolência a todo vivente. Justo é o SENHOR em todos os seus caminhos, benigno em todas as suas obras. 

Perto está o SENHOR de todos os que o invocam, de todos os que o invocam em verdade. Ele acode à vontade dos que o temem; atende-lhes o clamor e os salva.”

Uma das frases que eu ouço com muita frequência é: ‘Onde está Deus?’. ‘Onde estava Deus,  quando meu filho ficou doente?’, ‘Onde estava Deus, quando minha filha sofreu aquele acidente?’, Onde estava Deus, quando meu marido morreu? Por que Ele permitiu isso?’.

Quando você deixa esses questionamentos invadirem o seu coração com ódio, revolta e mágoa, você  passa a fazer exatamente a vontade de espíritos malignos, que vieram para te roubar e te destruir. Roubar o que? Você acha mesmo que o diabo precisa do seu relógio, do seu carro ou do seu casamento? Não! Ele quer roubar sua relação com Deus!

Ao não se relacionar com Deus e dar lugar à ira, você abre um grande espaço na sua vida para o inimigo agir! Você acaba se tornando uma pessoa amarga, incrédula e zombadora das coisas de Deus!

Você pode ver que as pessoas incrédulas são as mais duras de coração! Geralmente, são materialistas, egoístas e de difícil convivência! Tudo tem um preço, inclusive, elas!

São pessoas desprovidas de esperança! Porque acham que Deus as frustrou! Ou porque, simplesmente, não têm fé!

E o mais paradoxal é que, em todas as situações difíceis, elas atribuem a culpa a Deus!

É até cômico! Elas não buscam a Deus, gritam aos quatro ventos que não acreditam em Deus e, quando passam por um momento de aflição, são as primeiras a culpá-Lo.

Pessoas assim andam de engano em engano.

Salmo 42.7: “Um abismo chama outro abismo, ao fragor das tuas catadupas; todas as tuas ondas e vagas passaram sobre mim.”

Pessoas assim podem ter tudo nada vida, mas continuam incompletas!

Nos piores momentos da nossa vida, a tendência é nos afastarmos de Deus! Isso é um grande erro! É nestes momentos que devemos nos apegar mais a Ele.

Cale esses pensamentos destrutivos! Encerre essa agitação que está abalando seus sentimentos! Cesse este choro!  Depois de acalmar essa tempestade interior, você vai clamar o nome Jesus!

O nome de Jesus tem poder! Invoque com sinceridade, acreditando! Não invoque como se fosse um teste! Invoque para sentir Sua presença!

Não importa onde você esteja! Não importa a sua condição! Se você fizer isso, Ele vai encher o seu interior! Ele vai limpar seus sentimentos e invadir o teu ser com a paz que excede todo o entendimento.

No versículo 19 da passagem que lemos no início do nosso estudo, está escrito: “Ele acode à vontade dos que o temem; atende-lhes o clamor e os salva.”.

Zele pela sua relação com Deus!

Tem um louvor do Marcelo Aguiar que mostra exatamente o sentimento que devemos ter. Vou postar um trechinho:

Se quiser levar tudo o que eu tenho
Pode levar, veio de tuas mãos
Mas deixe-me apenas com o meu coração
Porque foi aonde você pôs a mão
E me curou, e me curou!

Há salvação para aqueles que acreditam! Há salvação para aqueles que buscam ao Senhor! Há salvação para aqueles que meditam na Palavra de Deus e fazem dela sua verdade!

Na Bíblia, há milhares de promessas, mas não está escrito que não passaríamos por aflições! Pelo contrário, está escrito que, em todas elas, devemos ter bom ânimo!

O Senhor vai nos livrar, nos salvar e nos acudir!

No capítulo 145 do livro de Salmos, tem mais uma promessa: “O SENHOR guarda a todos os que o amam!”.

Chegou o dia do desemprego? Não vai te faltar nada, e o Senhor vai abrir uma porta maior!

Chegou o dia da enfermidade? Você terá forças! O Senhor vai fazer com que tudo coopere para o seu bem!

Chegou o dia da pior perda da sua vida? Será um ‘Até breve!’ Não te faltará consolo! Não te faltará a presença de Deus! Ele vai enxugar todas as suas lágrimas e manifestará um novo dia, com novas alegrias!

O Senhor vai te ensinar a viver sem essa pessoa! As lembranças não serão de dor, mas de todos os momentos felizes que você passou com ela!

O Senhor vai fazer raiar no seu coração um novo dia, com novas esperanças, com novas perspectivas... Eu posso falar isso com convicção, porque eu vivo isso! Eu quero repartir com você este consolo!

Haverá bom futuro! Sua esperança no Senhor não será envergonhada!


Pense nisso!

terça-feira, 25 de agosto de 2020

Eu pensei que a amizade fosse verdadeira!


Salmos 55.21: “A sua boca era mais macia que a manteiga, porém no coração havia guerra; as suas palavras eram mais brandas que o azeite; contudo, eram espadas desembainhadas.”.

Quando poderíamos imaginar que aquela amiga que ligava todos os dias, que só faltava adivinhar nossos pensamentos, que sempre esteva ali apoiando, nos dando razão em tudo e nos chamando de irmãs era só uma ilusão?

Quem poderia imaginar que esta pessoa que você amava tanto, na realidade, era só sua amiga por conveniência? O limite da amizade eram os seus próprios interesses. E você, por outro lado, deu o seu melhor.

E pensar que por esta fulana você até começou a questionar sua fé e as pessoas que realmente abençoaram sua vida com frutos concretos e permanentes! Sabe, pior do que inimigos declarados são aqueles que se vestem de amigos e entram em nossas vidas, de tal forma que vão nos dominando, nos tornando dependentes de suas opiniões e aprovações para tudo. Pessoas que usam elogios para maquiarem sua inveja e o desejo de manipular tudo o que é seu.

Todos já passaram por isso! Quantas vezes, você já foi levado por aquela fala mansa, elogios, palavras de incentivo e foi surpreendido com uma traição? É a falsidade que sempre existiu e sempre existirá.

Infelizmente, o convívio com estes tipos de pessoas é inevitável! Ser surpreendido por elas, nem sempre!
Existem alguns segredinhos básicos para lidarmos com esse tipo de situação e não sermos presas fáceis:

1-Tenha como amigos somente os amigos de Deus

A base do amor é o respeito! Quem tem problemas em respeitar sua fé, sua igreja, suas autoridades e suas entregas não é a pessoa ideal para te aconselhar.

Essas pessoas estão realmente preocupadas com você ou com o dinheiro e com o destino que você está dando a ele, assim como Judas? (João 12.1 a 8).

2-Busque do Senhor discernimento, sabedoria e não abra seus tesouros!

O rei Ezequias, por confiar nas pessoas erradas, foi roubado em tudo (2 Reis 20.12 a 18).

3- Mantenha sua relação com Deus inabalável e tenha maturidade

Entenda que, a qualquer momento, Satanás pode encher o coração de pessoas que estão dispostas a te vender por 30 moedas de prata.

4- Confie na justiça de Deus

A ira do homem não produz a justiça de Deus. Mantenha-se integro, honesto e temente ao Senhor!

5-Assim como está em Mateus 10: 16, seja simples como a pomba e prudente como a serpente!


Pense nisso!

segunda-feira, 24 de agosto de 2020

E quando ninguém mais acredita?


O “Pensamento do Dia” de hoje será baseado no livro “Coração de Mãe”. Deus me deu esta obra, como estratégia para homenagear as mães, promover a reconciliação na família, dar novas estratégias para melhorar os relacionamentos, trazer alegria, direção e um novo tempo. São cartinhas de filhos para as mães e de mães para mães!

Hoje, vou deixar registrado um trechinho de uma das minhas preferidas. É uma carta de um filho que ficou desaparecido durante 11 anos. A mãe deste moço tinha plena convicção de que ele estava vivo, mesmo sem ter notícias que a deixassem com o mínimo de esperança.

Sabe o que aconteceu? Ele o reencontrou! Que exemplo de fé é esse? Serve para nos mostrar que vale a pena esperar em Deus!

Em Hebreus 11: 35, está escrito: “Houve mulheres que, pela ressurreição, tiveram de volta os seus mortos.”.

Tenho certeza de que esta cartinha vai renovar suas esperanças:

Sua fé me salvou

Mãe, talvez, ao ler esta carta, você esteja pensando: “De novo, não!”. Compreendo que já fiz você chorar muito, ficar envergonhada e até desanimada com a vida, mas agradeço por você ter continuado.

Mesmo sem saber onde eu estava e com quem, mesmo esperando a qualquer momento uma má notícia - mais uma -, ainda assim, você não tirou minhas fotos de sua Bíblia, nem me excluiu de suas orações. Você não desistiu de mim.

Talvez, você esteja surpresa ao saber que eu reparava em tudo isso, mesmo na loucura em que vivia. Mas já faz um bom tempo que não vivo assim.

Eu deveria tê-la procurado antes, mas queria ter certeza de que não seria mais uma das vezes em que falei que havia mudado e era apenas uma pausa para depois, ficar pior. Desta vez, minha experiência real com Deus não permitiu que eu continuasse o mesmo.

Hoje, só quero lhe dar alegrias. Peço a Deus para ajudar a fazê-la tão feliz a ponto de esquecer o quanto chorou e sofreu. Obrigado por nunca desistir de me amar, de me ver mudado. Deus ouviu suas orações.

Nunca mais, quero fazer você chorar, a não ser de alegria por ser a mãe mais feliz do mundo.

Sabe queridos, 11 anos é tempo o suficiente para qualquer pessoa se convencer de que o filho está morto e de simplesmente perder todas as esperanças de reencontrá-lo. Mas algo no interior daquela mãe sempre dizia: “Meu filho está vivo!”.

Este “algo” sabe o que é? É a comunhão dela com Deus. Esta comunhão derramou sobre a vida dela algo que só o Espírito Santo pode trazer: a fé!

A fé em Deus, na palavra e naquilo que o Senhor plantou no coração aconteceu, sabe por quê? Porque ela não desistiu.
 
Ela reencontrou seu filho de uma forma maravilhosa e sobrenatural. Ele já estava completamente transformado. Hoje, é só motivo de alegria!

Aqueles que disseram para ela desistir mudaram seu discurso: “Bendita é aquela que creu!”.

Cada vez que você escolhe o caminho da fé nos seus relacionamentos, cada vez que você não se deixa desgastar por comentários, mas faz a opção de ser dirigido pelo Espírito Santo, você passa pelo deserto sem perecer no meio do caminho.

Queridos, a fé vem pelo ouvir e ouvir a Palavra de Deus. Quando você é ministrando, lê os posts, ouve a Rádio Gospel FM, assiste o culto na Rede Gospel, lê a Bíblia, ora, você fica renovado, fortalecido e começa a enxergar o caminho que só a fé nos faz enxergar! Aquele que crê no Senhor jamais nunca é frustrado.

Quero finalizar o post de hoje com 1 Coríntios 2.9: “Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam.”.


Pensem nisso!

segunda-feira, 20 de julho de 2020

A gratidão torna a vida mais leve!


1 Samuel 17.37: “Disse mais Davi: O Senhor me livrou das garras do leão e das do urso; ele me livrará das mãos deste filisteu. Então, disse Saul a Davi: Vai-te, e o Senhor seja contigo.”.

Davi é uma das pessoas que eu mais admiro na Bíblia. Sem sobra de dúvida, ele era um homem segundo o coração de Deus.

Esta passagem que acabamos de ler mostra qual era o Espírito que habitava nele. Davi não tinha uma memória de dor e sofrimento. Ele enfrentou dificuldades, guerras, perseguições, conflitos familiares, mas não se tornou uma pessoa amarga e pesada.

Quem luta com o leão sai, no mínimo, arranhado! Quem enfrenta um urso deve sair, no mínimo, com um hematoma ou com um membro quebrado!

Eu não sei se ele chegou a se machucar, mas uma coisa é certa: ele não saiu destas situações com a alma ferida, pelo contrário, Davi tinha um coração grato por todos os livramentos que viveu.

Em vez de se desesperar, diante das adversidades, ele pensava: O mesmo Deus que permitiu que eu vencesse um urso e um leão, me dará vitória contra o gigante Golias!

Hoje, eu quero deixar um conselho! Quando você tem uma memória de gratidão, você fica renovado! Talvez, você tenha passado por uma situação muito critica, ou uma luta que durou mais de 15 anos, mas Deus te deu graça, te fortaleceu e te supriu em tudo!

Isso é o suficiente para você enfrentar o que vier pela frente, sabendo que o Senhor é contigo e te conduzirá em triunfo.

Esse é um dos benefícios da gratidão! Se você, de repente, pensar em todas as situações difíceis que viveu e começar a “metralhar” os outros com suas reclamações e murmurações, você nunca será uma pessoa vitoriosa, você nunca vai evoluir e amadurecer como ser humano!

Qual é a diferença entre aquele que nem chegou a dar o primeiro passo e aquele que parou no meio do caminho? Nenhuma! Mas você vai até o fim, em nome de Jesus!

Davi enfrentou o leão, depois o urso e depois o gigante. Sabe o que aconteceu depois? Ele foi coroado rei!

Quando renovamos nossas forças, através da gratidão, somos curados de todas as sequelas das guerras que enfrentamos.


Pense nisso!

terça-feira, 14 de julho de 2020

Como superar isso?



2 Samuel 12.15 a 25: “Então, Natã foi para sua casa. E o SENHOR feriu a criança que a mulher de Urias dera à luz a Davi; e a criança adoeceu gravemente. Buscou Davi a Deus pela criança; jejuou Davi e, vindo, passou a noite prostrado em terra. Então, os anciãos da sua casa se achegaram a ele, para o levantar da terra; porém ele não quis e não comeu com eles.

Ao sétimo dia, morreu a criança; e temiam os servos de Davi informá-lo de que a criança era morta, porque diziam: Eis que, estando a criança ainda viva, lhe falávamos, porém não dava ouvidos à nossa voz; como, pois, lhe diremos que a criança é morta? Porque mais se afligirá.

Viu, porém, Davi que seus servos cochichavam uns com os outros e entendeu que a criança era morta, pelo que disse aos seus servos: É morta a criança? Eles responderam: Morreu. Então, Davi se levantou da terra; lavou-se, ungiu-se, mudou de vestes, entrou na Casa do SENHOR e adorou; depois, veio para sua casa e pediu pão; puseram-no diante dele, e ele comeu.

Disseram-lhe seus servos: Que é isto que fizeste? Pela criança viva jejuaste e choraste; porém, depois que ela morreu, te levantaste e comeste pão. Respondeu ele: Vivendo ainda a criança, jejuei e chorei, porque dizia: Quem sabe se o SENHOR se compadecerá de mim, e continuará viva a criança? Porém, agora que é morta, por que jejuaria eu? Poderei eu fazê-la voltar? Eu irei a ela, porém ela não voltará para mim.

Então, Davi veio a Bate-Seba, consolou-a e se deitou com ela; teve ela um filho a quem Davi deu o nome de Salomão; e o SENHOR o amou. Davi o entregou nas mãos do profeta Natã, e este lhe chamou Jedidias, por amor do SENHOR.”

A morte e a perda são situações dificílimas de serem superadas, ainda mais quando você é o culpado! Palavras e atitudes que acabaram com seu casamento, que fecharam uma boa porta de emprego, que te fizeram perder seu melhor amigo...

Às vezes, a sua situação envolve a perda de um familiar. Você entregou seu pai, sua, mãe ou seu filho para Deus, antes do tempo... É uma dor indescritível.

Eu imagino a dor que Davi sentiu ao ter que enterrar o próprio filho, sabendo que ele poderia ser o principal responsável por aquela enfermidade.

Muitas mortes que a gente enfrenta vêm carregadas de acusação. São pensamentos que nos desestruturam por completo, como: Você devia ter passado mais tempo com seu pai... Você deveria ter valorizado mais as virtudes da sua mãe... Agora é tarde demais para perdoar... Você deixou seu amigo morrer, sem ter falado de Jesus para ele...

A morte vem para nos matar também, ainda que seja aos poucos. Vem para marcar as pessoas com culpa e com uma dor tão profunda, que parece que nunca vai cicatrizar. Como se a gente fosse responsável pela vida ou por todas as escolhas de quem amamos.

Quando não conseguimos superar a perda ou a morte, nossos dias ficam vazios, parece que nós não sabemos mais viver. Eu imagino como deve ser para uma pessoa, que foi casada durante 30, 40, 50 anos, perder seu marido, ou esposa. Parece que a vida perdeu o sentido.

Olha, hoje, eu quero dizer que, por mais que pareça que não tenha mais jeito, há um caminho de superação.

Davi encontrou este caminho, quando entendeu que tudo acontece pela vontade de Deus. Não cai um fio de cabelo da nossa cabeça sem que o Senhor esteja no controle.

Se o inimigo vier te acusar, todos nós pecamos e dependemos da graça de Deus. O Senhor poderia ter ressuscitado? Poderia, mas o plano não era esse. Por quê? Para que ficasse um memorial. Davi não sabia que a história dele estaria na Bíblia, no Livro de Deus, e que alimentaria e serviria de exemplo para muitas pessoas, como eu, por exemplo. Um legado que ultrapassou gerações e se manteve inabalável.

Às vezes, você acha que a sua história não passa de uma história. Isso não é verdade. Talvez, a sua história sirva para que novas histórias sejam escritas. Então, em primeiro lugar, você vai se levantar e vai clamar: “Senhor, me consola, me conforta... Se eu não fiz o que deveria, me perdoa! Se as minhas atitudes contribuíram para este mal, lava-me, com Teu sangue, me purifica! Senhor, eu quero viver um novo tempo!”.

Em segundo lugar, vá para a igreja, louve e busque a Deus. A presença d´Ele nos cura, nos restaura, nos redime, nos edifica, nos consola e nos dá estratégia, para vivermos o bem do Senhor, na terra dos viventes!

Aonde há o Espírito de Deus, há liberdade. Eu tenho muitos louvores que falam sobre isso! A partir de hoje, você vai ficar livre deste peso, desta mágoa, desta acusação e desta dor! O Espírito Santo, nosso consolador, vai selar, vai cauterizar esta ferida, o sangue vai parar de jorrar e a cicatriz vai desperecer. Só vai permanecer as marcas do amor de Deus sobre sua vida.

Em terceiro lugar, comece um novo tempo!

No enterro do filho, Davi chorou? Chorou! Mas ele renovou suas forças, levantou-se, consolou a esposa, louvou ao Senhor e se abriu para viver um novo tempo! Aquele novo tempo gerou Salomão, o rei mais sábio de Israel.

Desse novo tempo que você vai começar, a partir de hoje, você vai gerar sabedoria, força, superação, consolo e alegria.

segunda-feira, 13 de julho de 2020

Para nunca mais esquecer!


Salmos 103: “Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e tudo o que há em mim bendiga ao seu santo nome. Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e não te esqueças de nem um só de seus benefícios.

Ele é quem perdoa todas as tuas iniquidades; quem sara todas as tuas enfermidades; quem da cova redime a tua vida e te coroa de graça e misericórdia; quem farta de bens a tua velhice, de sorte que a tua mocidade se renova como a da águia.

O SENHOR faz justiça e julga a todos os oprimidos. Manifestou os seus caminhos a Moisés e os seus feitos aos filhos de Israel. O SENHOR é misericordioso e compassivo; longânimo e assaz benigno.”

Hoje, eu quero deixar uma mensagem para você, que acha que foi abandonado e esquecido por Deus. Para você, que tem gritado aos quatro ventos: “Onde está Deus? Por que Ele permitiu que eu passasse por tudo isso?”. 

O meu recado é o seguinte: Deus não habita no meio da incredulidade. Deus não habita no meio de murmurações. Deus não habita no meio de xingamentos. Deus não habita no meio do ódio. Deus não habita no meio da mágoa. Deus não habita no meio da mentira. Deus não habita no meio da prostituição. Deus habita em louvores!

Na passagem que eu citei no início deste post, vemos que o salmista se levanta para adorar ao Senhor, para enaltecê-lo, para exaltá-lo, para construir um ambiente onde ele pudesse sentir a presença de Deus.

Ele também nos mostra que as acusações do inimigo não podem nos abalar e nos perturbar, porque somos perdoados e remidos!

O nosso passado só nos afasta do Senhor quando não há arrependimento, quando não mudamos de atitudes, ou seja, quando nós insistimos em remontá-lo. 

Talvez, a sua situação seja diferente! Talvez, você esteja passando pelo dia da enfermidade, pelo dia do desemprego, pelo dia do abandono, pelo dia da depressão. Essa palavra também é para você!

Não tenha medo dos ventos contrários. Creia no Senhor, porque é Ele quem nos tira da cova, sara nossas feridas e nos coroa com Sua graça e misericórdia.

Você não está sozinho. Este sentimento de abandono e de opressão é uma seta do inimigo para te enfraquecer. Não deixe que ele cumpra sua missão, que é roubar, matar e destruir.

Uma boa estratégia para ter sua fé fortalecida é fazer da sua casa, do seu trabalho, do seu carro... um ambiente favorável para a manifestação do Senhor. Crie um ambiente de paz e louvor.

Separe um tempo para Deus. Um tempo só seu e d’Ele, e clame: “Senhor, tire da minha vida este sentimento de impotência e de morte. Tire este sentimento de abandono, de solidão. Eu quero ser livre. Eu não quero mais depender de quem não me ama, de quem não quer o meu bem. Ajuda-me, Senhor! Eu preciso de forças para resistir!”.

Entenda, de uma vez por todas, que você precisa do poder do Espírito Santo! Que você precisa da unção e da presença de Jesus Cristo, que salva e liberta.

Esse é o recado de Deus para você hoje!

Para você, existe, sim, uma saída, um caminho, uma solução e uma nova chance!


Receba esta palavra e confie, porque o Senhor é bom, e Sua misericórdia é infinita!

Pense nisso!

sexta-feira, 10 de julho de 2020

O que os outros vão falar?


2 Samuel 6.12 a 23: “Então, avisaram a Davi, dizendo: O SENHOR abençoou a casa de Obede-Edom e tudo quanto tem, por amor da arca de Deus; foi, pois, Davi e, com alegria, fez subir a arca de Deus da casa de Obede-Edom, à Cidade de Davi. 

Sucedeu que, quando os que levavam a arca do SENHOR tinham dado seis passos, sacrificava ele bois e carneiros cevados. Davi dançava com todas as suas forças diante do SENHOR; e estava cingido de uma estola sacerdotal de linho.

Assim, Davi, com todo o Israel, fez subir a arca do SENHOR, com júbilo e ao som de trombetas. Ao entrar a arca do SENHOR na Cidade de Davi, Mical, filha de Saul, estava olhando pela janela e, vendo ao rei Davi, que ia saltando e dançando diante do SENHOR, o desprezou no seu coração. 

Introduziram a arca do SENHOR e puseram-na no seu lugar, na tenda que lhe armara Davi; e este trouxe holocaustos e ofertas pacíficas perante o SENHOR.

Tendo Davi trazido holocaustos e ofertas pacíficas, abençoou o povo em nome do SENHOR dos Exércitos. E repartiu a todo o povo e a toda a multidão de Israel, tanto homens como mulheres, a cada um, um bolo de pão, um bom pedaço de carne e passas. Então, se retirou todo o povo, cada um para sua casa. 

Voltando Davi para abençoar a sua casa, Mical, filha de Saul, saiu a encontrar-se com ele e lhe disse: Que bela figura fez o rei de Israel, descobrindo-se, hoje, aos olhos das servas de seus servos, como, sem pejo, se descobre um vadio qualquer!

Disse, porém, Davi a Mical: Perante o SENHOR, que me escolheu a mim antes do que a teu pai e a toda a sua casa, mandando-me que fosse chefe sobre o povo do SENHOR, sobre Israel, perante o SENHOR me tenho alegrado.

 Ainda mais desprezível me farei e me humilharei aos meus olhos; quanto às servas, de quem falaste, delas serei honrado. Mical, filha de Saul, não teve filhos, até ao dia da sua morte.”

Sabe, eu acredito que a grande maioria de nós cresceu ouvindo: “Menina (o), que vergonha! O que vão falar de você?”... “Faça isso e você vai ver o que todo mundo vai falar” ... “Olha o que você está fazendo! Todo mundo está olhando”...

Estas e tantas outras frases que expressam a mesmíssima preocupação acabam por se tornar, muitas vezes, um grande problema em nossas vidas. A necessidade de aprovação por parte de outras pessoas nos impede de ter censo crítico próprio, de discernimos qual a opinião que é realmente importante e a quem desejamos, por fim, agradar.

Mical, apesar de ser filha de um rei e de ser a esposa do maior rei que Israel já teve (Davi), por se preocupar tanto com as aparências e o que os outros iriam falar, acabou tendo um fim terrível: perdeu o amor, a atenção e admiração do próprio marido. 

Davi, ao entrar com a Arca de Deus em Jerusalém, a procurou para trazer aquela bênção ao lar deles, mas Mical o desprezou, porque ele estava dançando. Por dar mais valor à opinião dos outros do que a de Deus, morreu estéril.

É um absurdo o que a nossa baixa autoestima faz conosco! Simplesmente, é ela quem dita as regras! Ela decide se você vai ou não a uma festa, se você vai ou não à praia, se você tem bom desempenho no trabalho ou não... ela até define como serão seus relacionamentos: se serão prazerosos, cheios de insegurança ou infrutíferos, como acabamos de ler!

Quando buscamos, em primeiro lugar, agradar a Deus, ter as reações e atitudes que Ele espera que tenhamos em cada situação, sejam boas ou ruins, acabamos por ser honrados sempre, ainda que tenhamos por um tempo que enfrentar críticas e comentários.

Se você tem sido assolado por essa necessidade absurda de aprovação dos outros, e isso tem te consumido, o caminho da sua libertação está em Jesus! Busque n´Ele razão para viver! Busque realizar o que o agrada, a despeito de comentários e olhares maldosos!

Evite saber ou procurar saber o que estão falando de você. Se, em seu interior, você tem paz em Deus e a sua consciência está tranquila, ainda que por um tempo você venha a sofrer danos com comentários, cheios de inveja, o reconhecimento de Deus virá e Ele mesmo vai te honrar, diante dos homens, assim como está em Salmo 91!


Pense nisso e lembre-se: opiniões alheias não são verdades absolutas!