Páginas

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Série “Armas Espirituais”: O louvor abre portas e quebra cadeias!


Na Bíblia, existe uma série de relatos sobre o louvor, mas, para dar continuidade à série das “Armas Espirituais” eu escolhi a experiência que Paulo e Silas tiveram na prisão.

Atos 16.16 a 26: “Aconteceu que, indo nós para o lugar de oração, nos saiu ao encontro uma jovem possessa de espírito adivinhador, a qual, adivinhando, dava grande lucro aos seus senhores. Seguindo a Paulo e a nós, clamava, dizendo: 

Estes homens são servos do Deus Altíssimo e vos anunciam o caminho da salvação. Isto se repetia por muitos dias. Então, Paulo, já indignado, voltando-se, disse ao espírito: Em nome de Jesus Cristo, eu te mando: retira-te dela. E ele, na mesma hora, saiu.

Vendo os seus senhores que se lhes desfizera a esperança do lucro, agarrando em Paulo e Silas, os arrastaram para a praça, à presença das autoridades; e, levando-os aos pretores, disseram: Estes homens, sendo judeus, perturbam a nossa cidade, propagando costumes que não podemos receber, nem praticar, porque somos romanos.

Levantou-se a multidão, unida contra eles, e os pretores, rasgando-lhes as vestes, mandaram açoitá-los com varas. E, depois de lhes darem muitos açoites, os lançaram no cárcere, ordenando ao carcereiro que os guardasse com toda a segurança. Este, recebendo tal ordem, levou-os para o cárcere interior e lhes prendeu os pés no tronco. 

Por volta da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam louvores a Deus, e os demais companheiros de prisão escutavam. De repente, sobreveio tamanho terremoto, que sacudiu os alicerces da prisão; abriram-se todas as portas, e soltaram-se as cadeias de todos.”

Paulo e Silas tinham o hábito de orar em determinados períodos do dia. Em um deles, uma moça que estava possuída por um espírito de adivinhação começou a perturbá-los.

Paulo, então, expulsou aquele demônio, deixando aqueles homens, que lucravam com aquela malignidade, furiosos. Por causa disso, Paulo e Silas foram açoitados e, injustamente, lançados em um cárcere.

No meio daquela loucura, eles fizeram uma escolha que foi determinante para a sua libertação! Eles transformaram aquela prisão em um ambiente de louvor e adoração, ou seja, no ambiente ideal para a manifestação de um milagre.

Mesmo feridos e naquela condição de humilhação, eles não deixaram de crer que suas vidas estavam no controle do Senhor.

Hoje, eu te pergunto: Dentro de você existe algum ambiente favorável para a manifestação do Espírito Santo? Existe algum ambiente em que o Senhor possa habitar?

Nós precisamos decidir de qual grupo nós queremos fazer parte: do grupo dos magoados, dos traumatizados, dos injustiçados, dos incrédulos e daqueles que perderam a esperança ou do grupo daqueles que são renovados, fortalecidos, restaurados, restituídos e, por fim, vencedores?

Sabe, querido internauta, Paulo e Silas tinham todos os motivos humanos para escolherem fazer parte do primeiro grupo que eu citei. Eles poderiam ter questionado: “Onde o Senhor estava enquanto nós estávamos sofrendo?”. Mas eles tinham consciência de que estavam cumprindo os propósitos de Deus. Eles estavam debaixo de uma missão. Paulo passou por dores de parto para gerar uma igreja em cada cidade visitada

Todas as dificuldades que ele enfrentou não eram comparadas à alegria que ele sentia de ver o reino de Cristo sendo estabelecido na terra! É realmente como gerar um filho! A gente até esquece as dores de parto e, logo, queremos ter outro! Nenhuma mãe normal olha para o filho e pensa: “Meu Deus! Como eu sofri para te ter!”. Não, ela olha e faz questão de gritar aos quatro ventos: “Como eu sou abençoada por te ter!”.

Quando temos comunhão com Deus, sabemos exatamente qual é a nossa missão aqui na terra. Consequentemente, nada nos abala, nada nos tira do foco, nada nos confunde, porque nós sabemos que tudo está no controle d´Ele e que todas as coisas cooperam para o nosso bem. Quando temos comunhão com Deus, nossos sentimentos e pensamentos não ficam divididos.

Mas a questão é: Como suportar e superar aquela dor? Como impedir que aquela experiência se transformasse em um grande trauma? Louvando!

Em todos estes anos de caminhada ministerial, eu aprendi que o louvor é a bussola do cristão. Quando você estiver desorientado, o louvor te coloca em contato com Deus, e Ele vem como uma resposta que traz paz aos nossos corações.

Salmo 27.3 a 5: “Ainda que um exército se acampe contra mim, não se atemorizará o meu coração; e, se estourar contra mim a guerra, ainda assim terei confiança. Uma coisa peço ao SENHOR, e a buscarei: que eu possa morar na Casa do SENHOR todos os dias da minha vida, para contemplar a beleza do SENHOR e meditar no seu templo. Pois, no dia da adversidade, ele me ocultará no seu pavilhão; no recôndito do seu tabernáculo, me acolherá; elevar-me-á sobre uma rocha.

Deus não te criou para te colocar em uma cadeia de injustiça, de mágoa, de tristeza, de medo, de angústia, antes Ele enviou seu único filho, Jesus Cristo, para que, em todas as coisas, você seja mais do que vencedor.

Romanos 8.37: “Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou.”

Ser injustiçado, ser perseguido, ser humilhado e ser agredido não são privilégios só dos apóstolos. Todos nós estamos fadados a passar pelo dia mau! O que nos diferencia é como passamos por ele. O que determina a nossa vitória em tempos de guerra são as nossas reações e as nossas armas!

Estes foram os segredos de Paulo e Silas. Aquele louvor abriu as portas da prisão. Foi algo tão impressionante, que o carcereiro ficou atemorizado com uma possível rebelião entre os prisioneiros que estavam ali. Mas nenhum deles fugiu. Aquele louvor, querido internauta, realmente transformou aquele ambiente.  

Se você quer que sua casa seja transformada, a exemplo de Paulo e Silas, leve aos seus amados um som que traga vida, libertação e paz. Em vez de um ambiente de loucura, faça da sua casa um ambiente em que o Senhor pode habitar.

Esta é a missão do Renascer Praise. É som da igreja levando cura e transformação para todos os lugares!

O louvor é uma arma poderosa, pois transforma o choro em alegria, o luto em festa, as lutas em poderosos livramentos e a guerra em um ambiente de paz.

Salmos 34.1 a 3: “Bendirei o SENHOR em todo o tempo, o seu louvor estará sempre nos meus lábios. Gloriar-se-á no SENHOR a minha alma; os humildes o ouvirão e se alegrarão. Engrandecei o SENHOR comigo, e todos, à uma, lhe exaltemos o nome. Busquei o SENHOR, e ele me acolheu; livrou-me de todos os meus temores.”

Salmos 117.1 e 2: “Louvem o Senhor, todas as nações; exaltem-no, todos os povos! Porque imenso é o seu amor leal por nós, e a fidelidade do Senhor dura para sempre. Aleluia!”


Pense nisso!