Páginas

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Série “Armas Espirituais”: Comunhão, porque a nossa vitória está na unidade!


Mateus 16.18: “Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.”

Mateus 18.18 a 20: “Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra terá sido ligado nos céus, e tudo o que desligardes na terra terá sido desligado nos céus. 

Em verdade também vos digo que, se dois dentre vós, sobre a terra, concordarem a respeito de qualquer coisa que, porventura, pedirem, ser-lhes-á concedida por meu Pai, que está nos céus. Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles.”

Quando lemos estas passagens bíblicas tão conhecidas, logo entendemos por que o inferno trabalha arduamente para dividir famílias, ministérios, casais e colegas de trabalho, começando, muitas vezes, por nós mesmos. Como? Plantando no nosso coração sementes de dúvidas.

Quando nossos sentimentos e pensamentos ficam divididos, perdemos o rumo e a nossa identidade. De repente, já não conseguimos mais distinguir o que é certo e o que é errado. A resultante disso é a frustração, porque, sem perceber, perdemos grandes oportunidades.

Precisamos tomar cuidado para não abrirmos brechas para que este mal não destrua nossos relacionamentos, porque casa dividia não prospera.

Marcos 23.23 e 24: “Se um reino estiver dividido contra si mesmo, tal reino não pode subsistir; se uma casa estiver dividida contra si mesma, tal casa não poderá subsistir.”

Sabe, querido internauta, eu aprendi que a divisão pode ser sutilmente implantada. Pode ser por meio de brincadeiras, insinuações, comentários e comparações.

Vou citar um exemplo muito comum. Existem pais que, com uma simples pergunta, colocam os filhos em uma situação muito cruel: “Quem você ama mais? O papai ou a mamãe?”. Sabe o que você precisa ensinar para os seus filhos? Que família feliz é família unida! 

A nossa vitória, em todas as áreas, está em andarmos debaixo da cobertura do Senhor e em unidade.

Depois que Jesus Cristo ressuscitou, Ele ficou 40 dias na terra propagando a mesma mensagem: “Permaneçam reunidos como igreja!”.

Contra a igreja, as portas do inferno não prevalecem. Por isso existem tantas barreiras para que as pessoas permaneçam na igreja! Você deve estar pensando: “Mas, Bispa, porque ir à igreja, se Deus está em todo o lugar?”.

Sim, é verdade! O Senhor é onipresente! Mas há um lugar em que Ele derrama a Sua bênção pela comunhão! 

Salmo 133.1 a 3: “Ó quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união... Ali, o Senhor ordena a sua bênção e a vida para sempre.”

Vale ressaltar que a igreja tem poder e autoridade para destronar o império das trevas!

Este princípio de unidade foi estabelecido antes mesmo da criação do universo, por meio da trindade (Pai, Filho e Espírito Santo), que é uma comunhão perfeita. Do Deus Pai, vem a vontade; do Deus Filho, a Palavra e, do Espírito Santo, a operacionalização, ou seja, um depende do outro!

João 1.1 a 5: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez. A vida estava nele e a vida era a luz dos homens. A luz resplandece nas trevas, e as trevas não prevaleceram contra ela.”

O meu conselho para você hoje é: Seja mais paciente, tolerante e amoroso. Perdoe! Quebre as barreiras de divisão! Em vez de edificar muros, construa pontes, Melhor do que acumular mágoas é acumular vitórias e ter relacionamentos saudáveis!

Se você, por algum motivo saiu da igreja, eu te garanto que existem muito mais motivos para você voltar!

Se você, por algum motivo, não está satisfeito com a empresa que você trabalha, não murmure, não fofoque e não suscite contendas!

Provérbios 6.16 a 19: “Seis coisas o SENHOR aborrece, e a sétima a sua alma abomina: olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, coração que trama projetos iníquos, pés que se apressam a correr para o mal, testemunha falsa que profere mentiras e o que semeia contendas entre irmãos”

Em vez de ser um instrumento de destruição, seja um agente transformador!

Se você, por algum motivo, cortou relações com algum parente! Procure-o e acerte suas diferenças! Coloque um ponto final nesta situação, por meio da reconciliação. 

2 Coríntios 5.18 a 21: “Ora, tudo provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação, a saber, que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões, e nos confiou a palavra da reconciliação.

De sorte que somos embaixadores em nome de Cristo, como se Deus exortasse por nosso intermédio. Em nome de Cristo, pois, rogamos que vos reconcilieis com Deus. Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus.”

Lembre-se de que, quando há comunhão, nada é impossível!

Quando nós temos a mesma linguagem, o mesmo espírito e estamos em comunhão com Deus, tornamo-nos invencíveis e inabaláveis!


Pense nisso!