Páginas

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Quando Deus mudou a sorte de Jacó


Gênesis 32.9 a 12 e 23 a 28: “E orou Jacó: Deus de meu pai Abraão e Deus de meu pai Isaque, ó SENHOR, que me disseste: Torna à tua terra e à tua parentela, e te farei bem; sou indigno de todas as misericórdias e de toda a fidelidade que tens usado para com teu servo; pois com apenas o meu cajado atravessei este Jordão; já agora sou dois bandos. Livra-me das mãos de meu irmão Esaú, porque eu o temo, para que não venha ele matar-me e as mães com os filhos. 

E disseste: Certamente eu te farei bem e dar-te-ei a descendência como a areia do mar, que, pela multidão, não se pode contar. Tomou-os e fê-los passar o ribeiro; fez passar tudo o que lhe pertencia, ficando ele só; e lutava com ele um homem, até ao romper do dia. Vendo este que não podia com ele, tocou-lhe na articulação da coxa; deslocou-se a junta da coxa de Jacó, na luta com o homem. 

Disse este: Deixa-me ir, pois já rompeu o dia. Respondeu Jacó: Não te deixarei ir se me não abençoares. Perguntou-lhe, pois: Como te chamas? Ele respondeu: Jacó. Então, disse: Já não te chamarás Jacó, e sim Israel, pois como príncipe lutaste com Deus e com os homens e prevaleceste. Tornou Jacó: Dize, rogo-te, como te chamas? Respondeu ele: Por que perguntas pelo meu nome? E o abençoou ali.”

Jacó chegou à casa de Labão absolutamente sem nada! Somente com a roupa no corpo, ele teve que sair das terras de sua família, pois havia enganado seu próprio irmão, Esaú, que o jurou de morte.

Jacó ficou na casa de Labão, seu tio e sogro, durante 20 anos. Foram 20 anos de exploração e enganação. Pensa em uma pessoa corrupta. Acho que Labão não a supera. Ele era tão mau caráter, que fez Jacó trabalhar sete anos por sua filha, Raquel. Mas, na hora de cumprir o trato, ele entregou Lia, sua outra filha. 

Sabe aquelas pessoas que combinam um salário, mas, no final do mês, entregam outro? Labão mudou dez vezes o salário de Jacó.

Mesmo com tudo conspirando contra ele, Jacó tinha a bênção de Deus. O Senhor deu diversas estratégias para ele prosperar naquele ambiente desfavorável. Não importa o quanto o sogro tentava sabotá-lo, o rebanho de Jacó sempre crescia mais do que o dele. 

No final destes 20 anos, Jacó teve filhos, constituiu uma família e se estabilizou. Ele poderia habitar naquelas terras tranquilamente, mas Deus tinha outros planos, planos superiores: “Volte para a casa que seu pai morava! Eu tenho uma promessa para você e sua família. A minha aliança com você ultrapassou gerações. Da mesma forma que eu abençoei seu pai e seu avô, eu te abençoarei!”.

Jacó ouviu a voz de Deus e creu em Suas palavras. Ele, então convocou toda a família e, juntos, saíram da casa de Labão.

No meio da viagem, ele recebeu uma notícia devastadora. Seu irmão, Esaú, esteva indo ao seu encontro, junto com mais de 400 homens, para matá-lo. Meu Deus! Que situação!

Imagine você sair do seu lugar de “conforto” e, ainda, no meio do caminho, se deparar com tudo o que você mais teme?! Jacó, ao contrário do que muitos fariam, resolveu confiar no Senhor. O que ele fez? Começou, em oração, a lutar!

Se você quer viver uma promessa, você precisa lutar por ela! Em Efésios, está escrito que a Palavra de Deus é a nossa espada. A espada serve para você se defender e atacar o inimigo!

Jacó ficou a noite orando e lutando. Inclusive, ele lutou com um anjo. Sabe quando até para orar você enfrenta uma guerra? Você, de repente, sente uma grande dificuldade, luta contra o sono, contra sua preguiça, contra a falta de fé, contra suas emoções...

A batalha que Jacó enfrentou durou uma noite. Foi algo tão intenso, que deslocou a juntura da coxa dele. Chegou um ponto em que o próprio anjo pediu para ele deixá-lo ir, mas Jacó foi perseverante: “Não vou parar de lutar, enquanto eu não for abençoado!”.

Se você quer realmente viver a promessa, você vai orar! Mas vai orar mesmo com dor, mesmo passando pelo dia da perda, mesmo que tudo indique que o milagre não vai acontecer, mesmo sem forças, mesmo que você esteja sozinho... Você vai enfrentar o que veio para te derrubar.

Quando Jacó não deixou que nada o impedisse de lutar, ele foi transformado. Deus mudou o nome dele para Israel. Ele, então, passou a caminhar de uma forma diferente.

Sabe como eu entendo isso? Quando eu tinha dez anos de idade, eu sofri um acidente que acabou afetando minha visão. Quando cheguei aos 20, minha situação ficou tão grave, que eu já estava com nove graus. Era um problema que se agrava gradativamente. Eu já acordava apalpando tudo para encontrar os óculos. 

Então, eu fiquei sabendo de uma cirurgia. No começo, eu tive medo, porque tinha chances de não dar certo, mas decidi encarar. E quer saber? Foi um sucesso! O processo de cicatrização foi um pouco complicado. Em um dia, eu enxergava tudo. No outro, quase nada.

Quando minha vista normalizou, nem que eu quisesse, eu conseguiria usar óculos de novo. Eu já era outra pessoa. Eu não era mais alguém com deficiência visual. Minha realidade mudou.

É assim que Deus faz conosco! Ele mudar nossa sorte e transforma nossos caminhos.

Deus não só livrou Jacó de Esaú, mas quebrou toda a barreira de ódio que separava aqueles irmãos. Deus mudou a sorte de Jacó, mudou seu nome! Ele não era mais o enganador, mas o irmão amado!

Pense nisso! 

Clique aqui e acompanhe o áudio desta ministração.