Páginas

segunda-feira, 24 de agosto de 2020

E quando ninguém mais acredita?


O “Pensamento do Dia” de hoje será baseado no livro “Coração de Mãe”. Deus me deu esta obra, como estratégia para homenagear as mães, promover a reconciliação na família, dar novas estratégias para melhorar os relacionamentos, trazer alegria, direção e um novo tempo. São cartinhas de filhos para as mães e de mães para mães!

Hoje, vou deixar registrado um trechinho de uma das minhas preferidas. É uma carta de um filho que ficou desaparecido durante 11 anos. A mãe deste moço tinha plena convicção de que ele estava vivo, mesmo sem ter notícias que a deixassem com o mínimo de esperança.

Sabe o que aconteceu? Ele o reencontrou! Que exemplo de fé é esse? Serve para nos mostrar que vale a pena esperar em Deus!

Em Hebreus 11: 35, está escrito: “Houve mulheres que, pela ressurreição, tiveram de volta os seus mortos.”.

Tenho certeza de que esta cartinha vai renovar suas esperanças:

Sua fé me salvou

Mãe, talvez, ao ler esta carta, você esteja pensando: “De novo, não!”. Compreendo que já fiz você chorar muito, ficar envergonhada e até desanimada com a vida, mas agradeço por você ter continuado.

Mesmo sem saber onde eu estava e com quem, mesmo esperando a qualquer momento uma má notícia - mais uma -, ainda assim, você não tirou minhas fotos de sua Bíblia, nem me excluiu de suas orações. Você não desistiu de mim.

Talvez, você esteja surpresa ao saber que eu reparava em tudo isso, mesmo na loucura em que vivia. Mas já faz um bom tempo que não vivo assim.

Eu deveria tê-la procurado antes, mas queria ter certeza de que não seria mais uma das vezes em que falei que havia mudado e era apenas uma pausa para depois, ficar pior. Desta vez, minha experiência real com Deus não permitiu que eu continuasse o mesmo.

Hoje, só quero lhe dar alegrias. Peço a Deus para ajudar a fazê-la tão feliz a ponto de esquecer o quanto chorou e sofreu. Obrigado por nunca desistir de me amar, de me ver mudado. Deus ouviu suas orações.

Nunca mais, quero fazer você chorar, a não ser de alegria por ser a mãe mais feliz do mundo.

Sabe queridos, 11 anos é tempo o suficiente para qualquer pessoa se convencer de que o filho está morto e de simplesmente perder todas as esperanças de reencontrá-lo. Mas algo no interior daquela mãe sempre dizia: “Meu filho está vivo!”.

Este “algo” sabe o que é? É a comunhão dela com Deus. Esta comunhão derramou sobre a vida dela algo que só o Espírito Santo pode trazer: a fé!

A fé em Deus, na palavra e naquilo que o Senhor plantou no coração aconteceu, sabe por quê? Porque ela não desistiu.
 
Ela reencontrou seu filho de uma forma maravilhosa e sobrenatural. Ele já estava completamente transformado. Hoje, é só motivo de alegria!

Aqueles que disseram para ela desistir mudaram seu discurso: “Bendita é aquela que creu!”.

Cada vez que você escolhe o caminho da fé nos seus relacionamentos, cada vez que você não se deixa desgastar por comentários, mas faz a opção de ser dirigido pelo Espírito Santo, você passa pelo deserto sem perecer no meio do caminho.

Queridos, a fé vem pelo ouvir e ouvir a Palavra de Deus. Quando você é ministrando, lê os posts, ouve a Rádio Gospel FM, assiste o culto na Rede Gospel, lê a Bíblia, ora, você fica renovado, fortalecido e começa a enxergar o caminho que só a fé nos faz enxergar! Aquele que crê no Senhor jamais nunca é frustrado.

Quero finalizar o post de hoje com 1 Coríntios 2.9: “Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam.”.


Pensem nisso!