Páginas

quinta-feira, 15 de abril de 2021

Perdi o rumo...


Atos 16: 16 a 26 “Aconteceu que, indo nós para o lugar de oração, nos saiu ao encontro uma jovem possessa de espírito adivinhador, a qual, adivinhando, dava grande lucro aos seus senhores. 

Seguindo a Paulo e a nós, clamava, dizendo: Estes homens são servos do Deus Altíssimo e vos anunciam o caminho da salvação. Isto se repetia por muitos dias. Então, Paulo, já indignado, voltando-se, disse ao espírito: Em nome de Jesus Cristo, eu te mando: retira-te dela. E ele, na mesma hora, saiu.

Vendo os seus senhores que se lhes desfizera a esperança do lucro, agarrando em Paulo e Silas, os arrastaram para a praça, à presença das autoridades; e, levando-os aos pretores, disseram: Estes homens, sendo judeus, perturbam a nossa cidade, propagando costumes que não podemos receber, nem praticar, porque somos romanos.

Levantou-se a multidão, unida contra eles, e os pretores, rasgando-lhes as vestes, mandaram açoitá-los com varas. E, depois de lhes darem muitos açoites, os lançaram no cárcere, ordenando ao carcereiro que os guardasse com toda a segurança. 

Este, recebendo tal ordem, levou-os para o cárcere interior e lhes prendeu os pés no tronco. Por volta da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam louvores a Deus, e os demais companheiros de prisão escutavam. De repente, sobreveio tamanho terremoto, que sacudiu os alicerces da prisão; abriram-se todas as portas, e soltaram-se as cadeias de todos.”

Há momentos em que parece que a gente perdeu o controle da vida. Parece que tudo está ladeira abaixo. E a gente vai se arrastando junto. Parece que está tudo indo de mal a pior.

Aqueles homens simplesmente estavam indo orar, e aquela mulher possessa por um espírito de adivinhação começou a atormentá-los. Paulo, então, expulsou aquele demônio, deixando aqueles homens, que lucravam com aquela malignidade, furiosos.

Por causa disso, Paulo e Silas foram açoitados e lançados em um cárcere. Foi devastador e desesperador. 

Se sua vida está desgovernada e as dores, as aflições, as loucuras fazem de você gato e sapato, te machucam e te colocam em uma condição de humilhação, de indignidade, há um caminho para você.

Através de Paulo e Silas, podemos aprender como recuperar o controle da nossa vida.

O primeiro passo é tirar o inimigo, este problema, esta perda, este cansaço, esta dor e esta enfermidade do controle da sua vida.

O segundo passo é entregar esta situação nas mãos de Jesus Cristo. Como? Use o louvor! Eu costumo dizer que o louvor é a bussola do cristão. O som do louvor devolve sua vida no controle das mãos de Deus.

No cárcere, Paulo e Silas começaram a louvar. Mesmo machucados, sangrando e sofrendo por causa daquela injustiça, eles não deixaram de crer que suas vidas estavam no controle do Senhor. Eles resolveram não dar importância para a dor, mas buscaram a cura. Em nenhum momento, eles questionaram ao Senhor, pelo contrário, clamaram por Ele, pela justiça d’Ele.

Sabe o que aconteceu depois? A fé deles não foi envergonhada! Aquele louvor subiu aos céus, e todas as portas se abriram.

Quando você resolve dar um basta nesta loucura e clamar pelo Senhor, o sobrenatural acontece.

Aquela situação foi uma loucura tão grande, que o carcereiro pensou em se matar, mas Paulo o ministrou e explicou que ninguém havia escapado. Aquele homem, então, liberou Paulo e Silas e tratou suas feridas. Eu imagino que aquele carcereiro deveria ter pensado: “Que som é este que quebra as cadeias?”.

Hoje, eu quero te perguntar: Qual é o som que tem saído da sua boca? É um som que te deixa mais amarrado ainda ao ódio, à inveja, à magoa, ou é o som que liberta e traz o milagre para a terra?

Paulo falou do amor de Cristo para o carcereiro e para a família dele. Todos aceitaram Jesus e foram batizados.

No outro dia, a história mudou, porque descobriram que Paulo era um cidadão romano. Ele jamais poderia ter passado por aquela situação.

Aqueles homens que prenderam Paulo e Silas se humilharam diante deles e pediram perdão.

Deus vai virar o jogo ao teu favor, assim como aconteceu com Paulo e Silas. Quando? Quando você decidir tirar o controle da tua vida das mãos do inimigo, quando este problema deixar de ser o teu deus, quando esta enfermidade não for mais o teu deus, quando a inveja não for mais o teu deus, quando o ódio não for mais o teu deus.

Quando você clamar pela presença do Senhor, Ele agirá em Seu favor. Você passará pelas lutas, mas sem sofrer nenhum dano.

Pense nisso!

quarta-feira, 14 de abril de 2021

O valor que a vida merece!


Salmo 103.1 e 2: “Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e tudo o que há em mim bendiga ao teu santo nome. Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nem um só dos seus benefícios”.

Eu não sei por que eu fui escolhida para ter o privilégio de valorizar cada dia de vida! Há anos, de uma forma especial, eu sei o que é ter um dia de vida com quem amo! Eu sei o que é, nesse dia, escutar a voz, abraçar e poder ser melhor para quem eu amo!

Pra vocês entenderem essa sensação, vou dividir um fato que aconteceu comigo! Certo dia, minha filha Bispa Fernanda, me chamou para assistir um filme. Ela sabia que eu ia amar! Nele, o personagem principal entrava em um guarda-roupa e poderia voltar no tempo, para viver de forma diferente os dias que ele errou. Este era um privilégio que só os homens da família tinham.

No final do filme, o garoto viu que o pai estava para morrer de câncer e, então, entendeu por que ele tinha parado de trabalhar, quando completou 50 anos. Na verdade, no fim da vida dele, ele tinha entrado armário, para voltar no tempo e, desde então, aproveitar cada simplicidade que a vida oferecia e desfrutar, ao máximo, a companhia de quem ele amava!

É claro que a nossa realidade é outra! Não temos como voltar no tempo, mas temos a oportunidade de criar um ponto de partida! Você pode, a partir de hoje, tomar um rumo totalmente diferente! Você não precisa voltar no tempo para acertar, porque você tem um Deus de amor, que pode mostrar o caminho certo!

No meu caso, o Senhor me deu uma experiência que me faz, todos os dias, comemorar e agradecer pela família que Ele me deu, pela saúde, pelo ministério e pelo suprimento de cada dia. Eu vivo na certeza de que mesmo que eu mude, o Senhor permanece o mesmo, e, desta forma, eu posso estar segura! Eu não tenho medo do amanhã, pelo contrário, eu me alegro, porque todos os dias da minha vida, eu fui sustentada e renovada por Ele!

Se eu pudesse dividir um grande segredo com cada um de vocês, eu diria: Alegre-se no Senhor todos os dias! Alegre-se nas coisas boas que Ele te deu! Ame a Deus profundamente! Comece o dia falando com Ele, essa é a garantia de que tudo lhe irá bem, você não caminhará errante!

Há dias em que nós teremos mais desafios, mas isso é sinal de que nós teremos muitas vitórias! Há dias em que nós teremos mais descanso, mas, sinceramente, pode ser que não brote nenhum louvor deles!

Não ache que os dias de desafio são ruins, porque Eles sempre vão te fazer conhecer a parte que o Senhor já transformou na sua vida e aquilo que você precisa melhorar! Nos momentos de guerra, nós descobrimos nosso poder de resistência e os nossos recursos naturais.

Em dias de diversidade, você vai descobrir o quão ungido e forte você é. Você vai perceber que, mesmo em momentos de loucura, você pode ter o controle da situação... que, mesmo em momentos de perda, você pode ser uma pessoa completamente realizada... que, mesmo em dias de choro, você pode ser feliz e, ainda, consolar as pessoas que precisam!

Você vai descobrir que este é só começo! Deus tem lugares altos e te dará condições para você levar quem você ama!

Comece o dia louvando e termine agradecendo a Deus! Dessa forma, o Espírito Santo sempre vai te guiar, te orientar e te sustentar com braço forte! Sempre haverá uma resposta certa, uma porta aberta e livramentos! Ele sempre vai te conduzir em triunfo!

Pense nisso e lembre-se: ser feliz é uma escolha! Você pode viver cada dia da melhor maneira possível!

terça-feira, 13 de abril de 2021

Quem disse que não tem mais volta?


Hoje, eu quero falar com vocês sobre a ansiedade, um impulso que nos leva a fazer as piores escolhas e, consequentemente nos leva à frustração e à culpa. Parece que a nossa vida perdeu o rumo! 

Para te ajudar a compreender o quanto este sentimento pode ser destrutivo, eu vou citar, como exemplo, a história do Filho Pródigo. 

Lucas 15.11 a 32: “Continuou: Certo homem tinha dois filhos; o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me cabe. E ele lhes repartiu os haveres. Passados não muitos dias, o filho mais moço, ajuntando tudo o que era seu, partiu para uma terra distante e lá dissipou todos os seus bens, vivendo dissolutamente.

Depois de ter consumido tudo, sobreveio àquele país uma grande fome, e ele começou a passar necessidade. Então, ele foi e se agregou a um dos cidadãos daquela terra, e este o mandou para os seus campos a guardar porcos. Ali, desejava ele fartar-se das alfarrobas que os porcos comiam; mas ninguém lhe dava nada.

Então, caindo em si, disse: Quantos trabalhadores de meu pai têm pão com fartura, e eu aqui morro de fome! Levantar-me-ei, e irei ter com o meu pai, e lhe direi: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho; trata-me como um dos teus trabalhadores. E, levantando-se, foi para seu pai. Vinha ele ainda longe, quando seu pai o avistou, e, compadecido dele, correndo, o abraçou, e beijou. E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho.

O pai, porém, disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa, vesti-o, ponde-lhe um anel no dedo e sandálias nos pés; trazei também e matai o novilho cevado. Comamos e regozijemo-nos; porque este meu filho estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado. E começaram a regozijar-se.

Ora, o filho mais velho estivera no campo; e, quando voltava, ao aproximar-se da casa, ouviu a música e as danças. Chamou um dos criados e perguntou-lhe que era aquilo. E ele informou: Veio teu irmão, e teu pai mandou matar o novilho cevado, porque o recuperou com saúde.

Ele se indignou e não queria entrar; saindo, porém, o pai, procurava conciliá-lo.  Mas ele respondeu a seu pai: Há tantos anos que te sirvo sem jamais transgredir uma ordem tua, e nunca me deste um cabrito sequer para alegrar-me com os meus amigos; vindo, porém, esse teu filho, que desperdiçou os teus bens com meretrizes, tu mandaste matar para ele o novilho cevado. Então, lhe respondeu o pai: Meu filho, tu sempre estás comigo; tudo o que é meu é teu. 

Entretanto, era preciso que nos regozijássemos e nos alegrássemos, porque esse teu irmão estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado.”

O fato de não sabermos esperar já é o suficiente para colocarmos tudo a perder... É algo que nos cega, a ponto de não confiarmos mais em Deus.

De repente, você não se deu conta do casamento abençoado que você tinha e, por causa de uma ilusão, jogou tudo para o alto... De repente, você não se deu conta da importância do ministério para a sua vida e, por causa de alguns conflitos, abandonou tudo... De repente, você não se deu conta do emprego abençoado que você tinha e, por causa de um descontentamento, saiu chutando o balde...

Diversas situações nos trazem sentimentos de culpa, mas sabe de uma coisa? Só sentimentos de culpa não te levam para lugar algum... Como eu havia citado anteriormente, eles ainda vêm acompanhados pela ansiedade! É um tormento descomunal!

A culpa te faz sentir indigno de se aproximar de Deus. Você acaba se projetando no mal. Para você, é o fim da linha!

O sentimento de culpa precisa produzir em você o arrependimento. O arrependimento começa quando você para de se justificar: “Errei por causa disso!”...  “Errei por causa dele!”... “Errei por causa daquilo!”... “Fui enganado!”...  Mas você errou e ponto!

Seja prático: “Senhor, eu errei! Tenha misericórdia da minha vida. Senhor, dá-me graça e forças para voltar!”.

Você errou como? Mentindo, roubando, se prostituindo, prejudicando seu colega de trabalho? Então, é isso que você vai falar!

O arrependimento começa quando assumimos os nossos erros e confessamos ao Senhor. O próximo passo é ter atitudes de arrependimento!

Sabe, muitas vezes, a gente subestima o poder da graça e do amor! Quem deu seu único filho já se entregou faz tempo. 

Na Palavra de Deus, está escrito que aquele que não poupou seu único filho, como não nos dará, junto com o Espírito Santo, todas as coisas? Não é só ser restituído, mas é receber uma transformação completa!

É ser transformado para não cair mais neste abismo e fazer deste erro uma oportunidade de ser restaurado, transformado e restituído.

Aquele moço assumiu seus erros e se humilhou: “Eu quero voltar, mas eu não mereço ser tratado como filho. Trate-me como um servo! Perdão, pai!”.

Sabe o que aconteceu? O pai o recebeu de braços abertos e com uma grande festa.

Aquele jovem recebeu roupas novas e um anel de autoridade! Autoridade para não cair mais, autoridade para assumir seus erros e autoridade para vencer a culpa!

Livre, perdoado e restituído, você passa a ter certeza de um futuro abençoado! Lembre-se de que você é filho de Deus, e isso nunca vai mudar! Enquanto há tempo, volte! 

Volte para onde você nunca deveria ter saído: a presença de Deus!

Pense nisso!