Páginas

sexta-feira, 29 de maio de 2020

Para mim, já chega!



Se existe algo que rouba a nossa determinação e faz com que a gente interrompa o ciclo que Deus tem para as nossas vidas é o estresse!

Uma pessoa que não quer completar o ciclo de sua gravidez faz o quê? Aborta! Mata o que poderia ser uma vida maravilhosa, uma herança bendita.

Sabe, por causa do nervosismo, do imediatismo, da ansiedade e do estresse, você, muitas vezes, acaba abortando o bem que Deus tinha para sua vida!

Você acaba abortando uma cura, porque não tem paciência para completar o tratamento! Você acaba abortando seu sonho de amor, porque não sabe esperar em Deus! Para você, o que vier é lucro! Você acaba abortando uma porta de emprego, porque é indisciplinado e intolerante com os seus colegas de trabalho.

Resumindo, você não consegue viver momentos de pressão. Você não consegue viver o dia que só traz surpresas desagradáveis! Você não consegue passar pelo dia da perda, que, muitas vezes, é temporária. Você não consegue passar pelo dia da falta de recursos! Você não consegue ser confrontado nas suas fraquezas e impossibilidades.

Exemplos práticos

Você estava na corda bamba, tentando se equilibrar a cada passo. Estava resistindo ao medo de altura, aos ventos contrários, às intimidações... Conseguiu chegar perto do seu destino... Estava indo tão bem! Mas, de repente, você se estressou, enlouqueceu – bateu aqueles famosos ‘cinco minutos’ – e se jogou. Você sabia que não correria risco de morrer, porque alguém já havia providenciado um colchão, mas você não alcançou seus objetivos. Foi um tempo perdido!

É como algumas meninas que decidem fazer dieta! Vão ao nutricionista, inscrevem-se na academia, cortam o fast-food e, no final do mês, sobem na balança e bate aquele desespero, porque só perderam 2 kg, sendo que precisam perder mais de 30 kg! O que acontece depois? Bate aquela revolta, e elas se entopem de chocolate, comem só alimentos gordurosos e, nessa brincadeira toda, ganham mais 10k g!

É como algumas pessoas que não conseguem conter seu ímpeto, ainda mais com um chefe carrasco. Com o passar dos meses, você se dominou, conseguiu conquistá-lo, e ele passou a te confiar novos projetos. Só que em um deles, você escorregou feio! Seu chefe, que é mais impetuoso que você, te expôs e te humilhou na frente de todos.

Em vez de ficar quieto, você partiu pra cima... Nem preciso dizer que a última parada foi a rua, né? Você perdeu uma excelente porta de emprego, porque não consegue controlar seu gênio.

É como algumas pessoas que são extremamente ciumentas e controladoras. Quando a namorada adiciona no Facebook um rapaz, que nem é tão bonito assim, o tempo fecha! Aí, depois das ofensas, você descobre que era apenas um primo que mora em outro país! Cansada de ser humilhada e perseguida, ela decide acabar com tudo.

Resumindo: você perdeu a mulher da sua vida, por causa de um ciúme doentio e sem fundamentos!

Exemplos bíblicos

Eu citei alguns exemplos do dia a dia, mas, na Bíblia, existem muitos personagens que, por causa do estresse, colocaram tudo a perder. Um exemplo disso foi Moisés!

Vamos ler um trecho que relata isso! Está em Números 20.11 a 13 11: “Moisés levantou a mão e feriu a rocha duas vezes com o seu bordão, e saíram muitas águas; e bebeu a congregação e os seus animais. Mas o Senhor disse a Moisés e a Arão: Visto que não crestes em mim, para me santificardes diante dos filhos de Israel, por isso, não fareis entrar este povo na terra que lhe dei. São estas as águas de Meribá, porque os filhos de Israel contenderam com o Senhor; e o Senhor se santificou neles.".

Vamos imaginar a cena! Mais uma vez o povo de Israel reclamou, murmurou, porque não tinha água no deserto. Eu consigo imaginar o quanto é angustiante você passar por isso! Se a gente já sofre debaixo de um Sol de 35º C, imagine quem vive no deserto!? Se você quiser água, você pode ir ao mercado ou abrir a geladeira da sua casa e tirar aquela jarra cheia de água gelada... Eles não tinham isso! Mesmo com a crise que estamos vivendo, ainda conseguimos encontrar água para beber.

Passar sede sem ter perspectivas de que ela será saciada é terrível! A garganta seca, dá uma moleza, começamos até a delirar!

Neste momento de escassez, eles começaram a questionar Deus e culparam Moisés pelas dificuldades que estavam passando. Mas, volto a repetir, isso não ocorreu apenas uma vez! Moisés já estava aguentando as reclamações do povo há mais de 40 anos!

Quem aguenta 40 aguenta mais um pouquinho. Eles já estavam pertinho de entrar na Terra Prometida, conforme Deus havia prometido, mas Moisés, do nada, "surtou" e bateu duas vezes na rocha!

Todas as vezes que o povo estava com sede, ele tocava naquela rocha, e saia água. Mais pra frente, no Novo Testamento, está escrito que aquela rocha era Jesus Cristo, a pedra fundamental.

No dia do estresse de Moisés, no dia do “tô de saco cheio!”, em vez de tocar, ele bateu na rocha, agrediu a fonte de suprimento deles. Eu imagino que ele estava com tanta raiva, que deve ter pensado: "Eu estou cansado de ficar pedindo! Por que o Senhor não joga água de uma vez e inunda esse povo?".

Moisés se deixou dominar por aquela situação! Não aguentou a pressão, e as consequências foram terríveis! Com aquela atitude, ele abortou o plano que Deus tinha para a vida dele. Muitos daqueles que beberam a água da rocha entraram na Terra Prometida, mas ele morreu no deserto!

Deus levantou outro homem para cumprir o propósito! Ele levantou Josué!

Os prejuízos do estresse

Sabe, querido leitor, o estresse só prejudica quem sente. Existem muitas mães que se estressam com os filhos e acabam cometendo loucuras. Elas falam e agem de uma forma agressiva e descontrolada. Desde quando, berro é sinal de autoridade? Esse estresse todo não muda seu filho, mas te destrói.

Existem muitas situações que nos fazem colocar o “Eu não aguento mais!” no discurso: “Eu não aguento mais estar sozinha!”, “Eu não aguento mais essa enfermidade!”, “Eu não aguento mais não ter dinheiro para nada!”, “Eu não aguento mais lidar com o vício do meu marido”...

O problema é quando transformamos pensamentos em sentimentos, e os sentimentos, em atitudes.

Existem pessoas que são tão dominadas pelo estresse que acabam blasfemando contra Deus. Algumas só faltam tacar fogo na Bíblia! Misericórdia!

No final, o que restou? Uma frustração! Você voltou para a estaca zero!

Olha o que você fez com você? Olha o que você está fazendo com o seu casamento! Olha o que você está fazendo com o seu emprego! Olha o péssimo exemplo que você está dando para os seus filhos!

Tem gente que fica tão dominada pelo estresse, que caba ficando doente! O estresse se manifesta em alergias, palpitações, gastrite nervosa...

Você ainda não percebeu que você está se deixando provocar pelo inimigo? Ele armou uma armadilha, e você caiu direitinho! Ele quer se aproveitar do seu momento de fraqueza e de impotência para arrebentar com sua vida e com aquilo que você poderia gerar.

“Mas, Bispa, eu estava no meu limite! Coloquei tudo o que estava sentindo para fora! Que se dane mesmo! Pronto falei”.

É mesmo? Que se dane? Quem vai acabar se danando é você! Cada um colhe do fruto de suas ações.

Ainda dá tempo de mudar! Você vai, a partir de hoje, praticar o Salmo 37.5! Você vai entregar seu caminho ao Senhor, vai confiar n´Ele, e o restante Ele fará!

Mesmo que agora você não consiga levantar a mão e orar, clame no seu interior: “Senhor, livra-me desse nervosismo, me ajuda. Eu não consigo lidar com essa situação sozinho. Isso me abala, me perturba, me enlouquece e me deixa com raiva! Jesus, se o Senhor é o caminho, eu invoco: Seja o meu caminho!”.

Em nome de Jesus, todo o estresse, todo o nervosismo e toda essa raiva não encontrarão mais espaço na sua vida!

Não seja um portador de problemas! Busque forças no Senhor! Ore mais, jejue mais, louve mais, ouça mais a Palavra de Deus, faça o propósito de ir mais vezes à igreja!

Este é o segredo para uma caminhada de vitórias! Vença o estresse antes que ele destrua tudo o que você levou anos para construir!

Pense nisso!

quinta-feira, 28 de maio de 2020

Os olhos são a lâmpada da alma


Mateus 6.22 e 23: “São os olhos a lâmpada do corpo. Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso; se, porém, os teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em trevas. 

Portanto, caso a luz que em ti há sejam trevas, que grandes trevas serão!”.

A maneira como você enxerga cada situação pode te trazer vida, luz e alegria ou morte, escuridão e tristeza.

Talvez, você esteja enxergando sua família com as “lentes” do ódio, da raiva, do medo ou, quem sabe, de um trauma. Talvez, você esteja enxergando seu emprego da perspectiva do medo, da insegurança ou da falta de reconhecimento.

Cuidado para não cometer injustiças!

Eu adoro ler. Mas existe um livro, em especial, que, para mim, deixou uma mensagem muito forte. Eu vou tentar repartir um pouco da história com vocês:

O autor estava dentro de um metrô colocando suas leituras em dia quando, de repente, entra um pai com seus dois filhos dentro do vagão que ele estava. Os meninos, simplesmente, começaram a tropeçar nas pessoas e a bagunçar, uma verdadeira loucura! 

O pai, ao ver os filhos se batendo e destruindo tudo, simplesmente, ficou anestesiado, e agiu como se nada estivesse acontecendo.

Como paciência tem limite, o autor desse livro decidiu dar um basta naquela falta de respeito e, em tom de bronca, disse para o pai da crianças: “Que tipo de pai é você? Você não está vendo o que seus filhos estão aprontando? Você, simplesmente, vai ficar aí parado só olhando? Que absurdo!”.

O pai, em um tom sereno, respondeu: “O senhor me desculpe. O senhor está certo!”. Na sequência, ele chamou os filhos para perto e disse: “Sabe o que é? Nós acabamos de sair do enterro da minha esposa. Eles perderam a mãe. E eu, sinceramente, não estou sabendo lidar com esta situação. Eu acho que eles também não!”.

O autor do livro ficou totalmente desconcertado e pensou consigo mesmo: “Nossa! Meu Deus! O que eu fiz? Na minha cabeça, antes mesmo de falar com aquele homem, eu o havia xingado de tudo quanto é nome, achando que era um desqualificado. Que vergonha! Todo mundo viu o quanto eu fui precipitado.”.

Quantas vezes não agimos da mesma forma? Talvez, você esteja julgando seus pais, seus filhos, sua esposa, seu marido de maneira equivocada. Para cada atitude tomada, existe um motivo e uma motivação! Por trás de uma atitude, pode existir um trauma, um complexo ou o reflexo de uma perda.

Por trás de uma atitude, pode existir uma memória de dor. Você sabia que existem situações que ativam as nossas memórias de dor?

Eu conheço uma moça que não pode chegar perto de fósforo porque ela morava perto de um cemitério. Aquele cheiro remetia a ela morte, choro e desespero.

Sabe, aquela colega de trabalho insuportável? Talvez, ela tenha essas atitudes inadequadas porque existe uma área na vida dela que ainda não foi tratada. Talvez, o ambiente ative nela muitas memórias de dor.

Crueldade

Eu estive pensando e cheguei à conclusão de que a gente costuma ser muito mais cruel com aqueles que, se a gente perder, vai doer demais. O problema é acharmos que, por termos afeto garantido, podemos, simplesmente, agir de qualquer jeito.

Ser mais cruel com os de casa, com os da nossa família, é muito comum. Mas é um grande erro! Devemos valorizar mais as pessoas que fazem parte da nossa vida, antes que seja tarde. E, claro, devemos tratar todos ao nosso redor com respeito e como gostaríamos de ser tratados.

Enxergue com as lentes do amor!

Os olhos são a lâmpada do corpo. Em vez de brigar, julgar, despejar as suas frustrações, procure enxergar as pessoas a sua volta como Deus as enxergaria. Enxergue com amor e misericórdia! Peça sabedoria para você ser justo nas suas atitudes, sentimentos e pensamentos.

Antes de falar que não tem mais jeito, peça revelação do Espírito Santo. Peça para que Jesus dirija sua vida, seus relacionamentos. Ele será o caminho para que você encontre uma saída para esta situação. 

Se você tem enxergado através da escuridão, se você tem só enxergado destruição, ódio, medo e incapacidade, entregue sua vida para Jesus Cristo. Ele é a luz, o caminho, a verdade e a vida!


Pense nisso! 

terça-feira, 26 de maio de 2020

O nosso bom samaritano


O Pensamento do Dia de hoje é inspirado em uma das parábolas de Jesus Cristo. 

O que são Parábolas? São histórias que Jesus contava aos seus discípulos e seguidores para ajudá-los a compreender o Reino de Deus, seus valores e a importância da meditação na Palavra de Deus, através de situações do cotidiano, ou hipotéticas.

Hoje, eu quero falar com vocês sobre a Parábola do Bom Samaritano.

Lucas 10.26 a 37: “Então, Jesus lhe perguntou: Que está escrito na Lei? Como interpretas? A isto ele (interprete da lei) respondeu: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todas as tuas forças e de todo o teu entendimento; e: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.  Então, Jesus lhe disse: Respondeste corretamente; faze isto e viverás. Ele, porém, querendo justificar-se, perguntou a Jesus: Quem é o meu próximo?

Jesus prosseguiu, dizendo: Certo homem descia de Jerusalém para Jericó e veio a cair em mãos de salteadores, os quais, depois de tudo lhe roubarem e lhe causarem muitos ferimentos, retiraram-se, deixando-o semimorto. Casualmente, descia um sacerdote por aquele mesmo caminho e, vendo-o, passou de largo.  Semelhantemente, um levita descia por aquele lugar e, vendo-o, também passou de largo.

Certo samaritano, que seguia o seu caminho, passou-lhe perto e, vendo-o, compadeceu-se dele. E, chegando-se, pensou-lhe os ferimentos, aplicando-lhes óleo e vinho; e, colocando-o sobre o seu próprio animal, levou-o para uma hospedaria e tratou dele. No dia seguinte, tirou dois denários e os entregou ao hospedeiro, dizendo: Cuida deste homem, e, se alguma coisa gastares a mais, eu to indenizarei quando voltar.

Qual destes três te parece ter sido o próximo do homem que caiu nas mãos dos salteadores? Respondeu-lhe o intérprete da Lei: O que usou de misericórdia para com ele. Então, lhe disse: Vai e procede tu de igual modo.”

Na figura do bom samaritano, nós vemos que, muitas vezes, a nosso socorro não vem daqueles que têm uma formação técnica ou, até mesmo, teológica, mas vem daqueles que são transformados pelo Espírito Santo de Deus.

Também podemos perceber que o nosso socorro vem do Senhor Jesus. Ele é o nosso bom samaritano. Ele pagou um preço alto por nossas vidas e, ainda, deixou o Espírito Santo para que nós pudéssemos ser completamente restaurados e restituídos.

Ele nos livrou dos salteadores, curou nossas feridas, nos acolheu e nos deu uma nova perspectiva de futuro.

Essa parábola é muito conhecida entre os cristãos, mas decorá-la pode, no máximo, te tornar aquele sacerdote. Ela não pode ser apenas decorada, ela precisa ser uma verdade em sua vida. Aquele bom samaritano não tinha tanto conhecimento como os outros homens, mas ele fez a verdadeira pregação do evangelho!

Medite nesta Palavra! Eu tenho certeza de que ela vai trazer muitos outros ensinamentos preciosos, principalmente, sobre compaixão e misericórdia!


Pense nisso!

segunda-feira, 25 de maio de 2020

Sem fé, é impossível



Hebreus 11.6: “De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam.”

O que Deus me ensinou, ao longo de todos esses anos dedicados ao ministério, é que quem vive milagres não é aquele que precisa, mas aquele crê!

Muitas vezes, nós questionamos: “Fulana recebeu tantos milagres, mas aquele que está em uma condição muito pior não recebe nada! Isso é injusto! Por que isso acontece?”.

Isso acontece porque o outro não quer depender de Deus ou, simplesmente, rejeita as oportunidades que o Senhor entrega! Quer viver milagres, mas não quer ter relacionamento com o Deus do milagre! Isso não existe! Um depende do outro! Aliás, eu não sirvo a Deus pelo que Ele pode me dar, mas pelo o que Ele é! Não é uma relação de troca, é uma relação de amor!

Voltando ao assunto... Eu aprendi que o milagre vem através da transformação que a fé já produziu em nossas vidas.

Tem gente que faz tanta loucura por causa das drogas ou por causa de um relacionamento, e, no final, acabam destruídos.

Assim como tantas escolhas, a fé também traz consequências! A diferença é que ela só traz coisas boas: livramento, paz, domínio próprio, milagre, além do conselho e consolo do Espírito Santo.

Quando fazemos um voto, jejuamos, louvamos, oramos e nos consagramos, estabelecemos uma aliança com Deus! Aliança envolve reciprocidade, envolve entrega e envolve a relação de algo que os dois têm em comum. É algo que precisamos renovar – assim como ocorre nos nossos relacionamentos. Nós temos que, constantemente, renovar nossa aliança de amor (com nosso esposo, esposa, namorado, namorado...), através de atitudes, palavras, trabalho, doação... É dessa forma que nós mantemos uma aliança!

Sabe, sem fé, é impossível agradar a Deus. A fé nos liga ao Senhor. A fé envolve atitudes. Muitas vezes, precisamos passar por cima do nosso ego, dos nossos achismos, dos nossos traumas... Mas vale a pena!

A fé nos transforma! A partir do momento em que você crê, suas reações mudam! É muito fácil distinguir quem tem fé e quem não tem! É só você reparar nas atitudes dos incrédulos!

As pessoas incrédulas são críticas, amargas, invejosas... não podem ver ninguém de bem com a vida... Se você fala que vai mandar um currículo, ela já vem com aquele discurso derrotista de que o mundo está em crise, de que você não tem capacidade ou a formação necessária! Elas não sabem que a última palavra é do Senhor!

Quando alguém vem com aquele papo de que eu sou trouxa por acreditar, eu, simplesmente respondo: “É melhor ser assim do que ser um incrédulo! Do que ser alguém que está morto por dentro!”.

O incrédulo só serve para tirar sua alegria e zombar das coisas de Deus! Mas sabe de uma coisa? Quem não respeita sua fé não te respeita!

Os grandes filósofos incrédulos, mesmo com seu conhecimento e grandes descobertas, não eram pessoas completas! Muitos, inclusive, tiraram suas próprias vidas!

Por outro lado, grandes homens e mulheres, que acreditaram e foram até as últimas consequências, viveram o impossível! A prova disso está na Bíblia! Gigantes foram derrubados, mulheres estéreis deram à luz, o cego começou a enxergar, relacionamentos foram restaurados, pessoas ressuscitaram... A fé em Deus nos faz vencer o mundo! A fé é a nossa linha direta com Deus!

Cuidado com quem você tem depositado sua fé! Fé em coisas erradas é altamente destrutivo. Tem gente que acredita, piamente, que pode ganhar algo mentindo! Talvez, até ganhe, mas será um ganho de morte.

Existem mulheres que acreditam, piamente, que só podem ser realizadas emocionalmente se estiverem com o marido da outra! Acha que, ao destruir o casamento, entrarão na rota do “felizes para sempre!”.

Elas até podem conseguir roubar o marido da outra, mas será uma relação de desgraça para a vida de todos!

Por outro lado, a fé em Deus nos faz vencer o mundo. Isso só acontece, quando decidimos viver na maneira que Ele terminou, quando decidimos enfrentar as situações da maneira que Ele nos ensinou...

Como eu enfrento uma enfermidade? Chamando uma autoridade espiritual para orar,  buscando a cura! Fazer o que for possível. Se você prestar atenção nos milagres que Jesus realizou, certamente, perceberá que a maioria das pessoas ia ao encontro d’Ele. O cego foi atrás de Jesus, o coxo foi atrás de Jesus, os leprosos faziam de tudo para se aproximarem de Jesus. Quem foi atrás de Jesus foi curado! Quem procura acha!

Como nós devemos procurar? Através da oração, através do jejum, através do clamor, através do louvor... Dessa forma, nós quebramos as resistências, e as portas se abrem.

O que nos faz viver um milagre não é nossa necessidade, nosso choro ou nossa loucura, mas a nossa fé!

Pense nisso!


quarta-feira, 20 de maio de 2020

Nele, você pode todas as coisas


Filipenses 4.13 “Tudo posso naquele que me fortalece”.

Se sua bateria descarregou no meio da batalha, é por que sua fonte de energia é fraca!

Existem pessoas buscam renovar suas forças em remédios para depressão, em drogas, no álcool, no cigarro, nas compras... O que elas encontram no final? Mais motivos para chorar!

Muitas até desistiram de lutar, porque deixaram os traumas que viveram ditarem as regras do jogo. Se o relacionamento passado não deu certo, decidiu que a solidão é a melhor companhia... Se foi demitido, achou melhor desistir da área... Se não acompanhou o ritmo da faculdade e ficou em DP em várias matérias, achou melhor abandonar o curso...

Sabe o que está acontecendo? Você não está sabendo viver! É tão incrível! A gente passa anos na escola, em uma universidade... aprende a conjugar os verbos, decora a tabela periódica, conhece a história do nosso país... mas não aprende a viver!

O único que pode nos ensinar é Jesus Cristo, pois Ele é o caminho.

Entregue sua vida para Ele! Como? Orando, com sinceridade: “Senhor, eu realmente não estou conseguindo dirigir a minha vida. Eu estou deixando minha vida ser dirigida por comentários, pelos meus traumas, pelas minhas frustrações, pela minha condição financeira, pelos meus complexos... Eu sempre acho que não vou ter condições! Mas, hoje, eu quero entregar a minha vida nas tuas mães, para que o Senhor a dirija. Jesus, seja o meu Senhor e o meu Salvador. Eu não quero mais ser refém dessas situações! Eu quero ser transformada pelo Teu amor! Preciso que o Senhor me fortaleça! Eu não quero mais interagir com as minhas deformações e ter atitudes destrutivas, cheias de ódio. Mas eu quero interagir com o Seu poder e ter paz, atitudes ousadas, alegria e fé!”.

Busque forças no Senhor! Nele, você pode todas as coisas! Você pode realizar, sem ter recursos; você pode conquistar, sem ter todo o conhecimento do mundo; você pode ser feliz, sem ser a pessoa mais linda do mundo; você pode ser próspero, sem ser rico; você pode ser ungido e cheio do Espírito Santo!

Experimente ter essa experiência! O efeito é garantido, não tem contraindicações, não vai destruir sua mente, sua saúda e seus valores.

Quando você deixa Deus ser o Senhor da sua vida, os desafios que se levantam, no meio do caminho, ficam pequenas perto da força e do poder de Jesus Cristo dentro de você!

Pense nisso!

terça-feira, 19 de maio de 2020

Deus não mudou!



João 16.33: “Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.”

Hebreus 10.37 a 39: “Porque, ainda dentro de pouco tempo, aquele que vem virá e não tardará; todavia, o meu justo viverá pela fé; e: Se retroceder, nele não se compraz a minha alma.

Nós, porém, não somos dos que retrocedem para a perdição; somos, entretanto, da fé, para a conservação da alma.”

Quando estamos cansados, impotentes, desgastados ou com a “paciência cheia”, para não usar aquele termo chulo, a tendência é misturarmos conflitos, enfermidades, desafios e calamidades com a promessa de Deus.

Tome cuidado para você não cair nessa armadilha, porque é uma das mais eficazes do inimigo.

Por maiores que sejam suas lutas, elas não podem impedir a manifestação das promessas de Deus!

Eu costumo dizer que lutas e promessas são duas paralelas, ou seja, elas não vão se encontrar nunca!

O fato de você estar passando por dificuldades, do seu status de relacionamento ter mudado, da sua situação familiar ter mudado, dos seus amigos terem mudado... não quer dizer que o Senhor mudou!

Malaquias 3.6 “Porque eu, o SENHOR, não mudo; por isso, vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos.”

Em momentos de desgaste, de loucura, de dor... invoque ao Senhor, porque Ele é contigo!

O Senhor nos preveniu de que no mundo teríamos aflições, mas Ele veio justamente para nos dar essa vitória.

Tudo está no controle do Senhor

Hoje, eu quero usar, como exemplo, a história de Daniel.

Querido leitor, você acha mesmo que foi Deus quem preparou a cova dos leões para ele? Não! Foram homens perversos!

Muitas pessoas questionam: “Como é que Deus permitiu uma coisa dessas?”. Porque Ele tinha poder e autoridade para derramar sobre a vida de Daniel. Ele tinha também um grande livramento!

A cova dos leões não foi o fim da história. Daniel foi jogado por aqueles homens invejosos, mas nada aconteceu com ele. Daniel saiu ileso! Deus interferiu naquela situação e o livrou!

Esse mesmo Deus também está ao seu lado! Se você buscá-lo, se você invocá-lo e se você clamar pelo Seu nome, Ele vai interferir na sua causa!

Jesus é chamado de Salvador, porque Ele veio para isso mesmo! Ele veio para nos salvar dessas injustiças, desse desgaste, desse desânimo, desse engano...

Não importa o que as pessoas dizem, Jesus te ama, Ele se importa, e o melhor: Ele não muda!

Hebreus 13.8: “Jesus Cristo é o mesmo hoje, ontem e eternamente!”

Tanto os bons quanto os ruins passam por momentos de dificuldades. A diferença é que aqueles que se apagam passam pela tempestade sem sofrer dano algum.

Salmos 34.19: “Muitas são as aflições do justo, mas o Senhor o livra de todas!”

Pense nisso!

segunda-feira, 18 de maio de 2020

O evangelho da conveniência


2 Timóteo 4.1 a 5: “Conjuro-te, perante Deus e Cristo Jesus, que há de julgar vivos e mortos, pela sua manifestação e pelo seu reino; prega a palavra insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina. 

Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as próprias cobiças; como que sentindo coceira nos ouvidos; e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas. Tu, porém, sê sóbrio em todas as coisas, suporta as aflições, faze o trabalho de um evangelistas, cumpre cabalmente o teu ministério.”.

Nós já estamos nos dias descritos nesta passagem. Existem leis racionais que aparecem para te tornar incrédulo. São explicações racionalistas que fazem bem pro teu ego, mas destroem a sua fé.

Você, baseando-se em um discurso, para de acreditar que jejum pode trazer transformação. Para de ter fé nas armas espirituais, ou vem com aquele papo: “Isso só servia para o Antigo Testamento!”.

A partir do momento em que você desacredita na efetividade das armas espirituais, você deixa de usá-las. Imagine só se Abraão deixasse de acreditar que quebrar aquelas rochas iria levá-lo a encontrar água. Pare pra pensar! 40 metros é muito para quem não tinha acesso à tecnologia do ferro.

Eu creio que eles afiavam alguma pedra para poder rachar as outras. Fico imaginando o trabalho que eles tinham para cavar aquilo. Era um trabalho lento. Cada dia, eles progrediam um pouco, por mais que tivessem muitos homens trabalhando. Vamos supor que se excepcionalmente eles conseguissem escavar um metro por dia, eles podiam ter parado no meio do caminho! Imagine o desânimo!

Eu acho que, em alguns momentos, eles pensavam: “Mais um dia que não conseguimos água, será que vale a pena continuar?”. Às vezes, seu raciocínio está assim. “Será que vale a pena todo esse esforço para avançar tão pouco e não enxergar nada daquilo que eu preciso ver?”.

“Será que debaixo dessa pedra, eu vou encontrar água? Ambas não combinam.”. As pedras impedem o avanço das águas, assim como existem tantas coisas que aparecem para te bloquear, para te afastar da igreja e te deixar incrédulo.

Hoje, nós encontramos pessoas que pregam o evangelho de todos os jeitos. O que você quer ouvir? Que você pode mentir, adulterar, se prostituir, que não precisa ser fiel e que não precisa de desafio para crescer?

As únicas pessoas que eu conheço que precisavam de desafio eram Jesus, Davi, Paulo, Pedro, Josué… em fim, praticamente todos os servos de Deus da Bíblia. Mas você não precisa. Você pode viver qualquer outra coisa!

Cuidado com “evangelho da fábula”, que só prega o que te convém. Será que isso vai te dar paz? O evangelho que você prega te deixa muito incomodado com as outras pessoas? Por que você está assim?

Você deveria estar cheio de paz e não cheio de ódio. Você devia estar cheio de amor e não cheio de maledicência. Se você fala tanto, é porque é isso que está enchendo o teu coração. Sabe por que isso te incomoda tanto? Porque não é a verdade, e você sabe disso, porque a verdade liberta, não atormenta.


Hoje, você vai converter o teu coração a Deus e vai agir segundo o que está escrito na Bíblia, é um caminho certeiro. Mesmo que sejam 200 metros, 200 jejuns, 200 desafios, 200 páginas você vai encontrar água, você vai viver o seu milagre!

Pense nisso e persevere!

sexta-feira, 15 de maio de 2020

Como lidar com a ingratidão?



Gênesis 13.14 a 18: “Disse o SENHOR a Abrão, depois que Ló se separou dele: Ergue os olhos e olha desde onde estás para o norte, para o sul, para o oriente e para o ocidente;  porque toda essa terra que vês, eu ta darei, a ti e à tua descendência, para sempre.

Farei a tua descendência como o pó da terra; de maneira que, se alguém puder contar o pó da terra, então se contará também a tua descendência.

Levanta-te, percorre essa terra no seu comprimento e na sua largura; porque eu ta darei.  E Abrão, mudando as suas tendas, foi habitar nos carvalhais de Manre, que estão junto a Hebrom; e levantou ali um altar ao SENHOR.”

Nós deveríamos estar mais preparados para a ingratidão. Já fomos advertidos, através da Palavra de Deus, que seria assim. 1 Timóteo 4 é um bom exemplo disso. Neste texto, está escrito que, nos últimos dias, os homens seriam egoístas, amantes de si mesmos e ingratos.

Abraão sofreu isso. Ló viveu tantas coisas boas ao lado dele. Casou, prosperou e recebeu ensinamentos de um homem que tinha uma relação verdadeira com Deus. Mas, de repente, a convivência se tornou insuportável. Ló, então, escolhe o lugar mais bonito e decide ir para lá!

É muito difícil passar por isso. Às vezes, vemos aquelas pessoas que ajudamos, que ensinamos, que investimos nosso templo, simplesmente, virarem as costas como se fossemos as piores pessoas do mundo.

Quem sabe você não está agindo da mesma forma ou, quem sabe, se sentindo da mesma forma. Você amou aquela vida, orou, visitou, deu o seu melhor; e ela, simplesmente, diz que você não significou nada!

Parece que ela viveu tão bem sem você, mas você, por outro lado, não consegue viver sem ela.

Depois da separação, a princípio, parecia que Ló estava muito melhor que Abraão, mas o tempo mostrou quem fez a melhor escolha.

Sabe, querido, Deus é contigo! Ele vai curar todas as feridas do seu coração!

Hoje, eu quero deixar três conselhos para você vencer, de uma ver por todas os sentimentos destrutivos que a ingratidão traz:

1º Não acumule mágoas no seu coração

Libere perdão. Se possível, fale para pessoa que, apesar de tudo, você a perdoa, porque todo o bem que você plantou, no tempo certo, você colherá do Senhor.

Faça o bem, mas esperando o bem do Senhor! Não crie expectativas humanas!

2º Erga os olhos para o céu e veja a grandeza do teu Deus

Não pense mais de forma limitada. Deus tem muito mais que este relacionamento.

Olha, eu perdi a conta de quantas vezes Deus já me abençoou! A graça do Senhor é infinitamente maior e mais poderosa do que a ingratidão do ser humano.

3º Saia desta angustia e erga um altar de louvores a Deus.

Tem um louvor do Renascer Praise que, diz assim:

Dos Choros que chorei

Das pedras que atiraram em mim

Edifiquei a Ti

Um altar para oferecer louvor...

Toda maldição benção se tornou

E viram o Seu poder...

Deus tem muito mais para sua vida. Quanto aos ingratos, talvez, eles estejam achando que escolheram o melhor lugar, mas, na verdade, optaram por Sodoma e Gomorra – lugares de destruição.

Não viva mais em função deles! Deus vai tratar os corações!

Eles irem mal não faz de você o melhor. Mas, por outro lado, você ficar bem vai te restituir e te colocar no rumo certo.

Pense nisso!

quinta-feira, 14 de maio de 2020

Será que eu estou orando do jeito certo?



Tiago 4.2 e 3: “Cobiçais e nada tendes; matais, e invejais, e nada podeis obter; viveis a lutar e a fazer guerras. Nada tendes, porque não pedis; pedis e não recebeis, porque pedis mal, para esbanjardes em vossos prazeres.”

Talvez, ao ler estes dois versículos, você esteja se preguntando: “Como faço para saber se eu estou pedindo da maneira correta?”

Na Bíblia, existem muitas promessas de Deus para as nossas vidas! Por que, em vez de ficar questionando se existe a “fórmula para a oração perfeita”, você não ora para que elas se manifestem em sua vida?

Promessas, querido internauta, são os desejos que o Senhor tem para nós! Se nós buscarmos andar segundo a vontade d´Ele, Ele vai cumpri-las!

Como nós nos relacionamos com nossos filhos? Mostrando que, se eles optarem por trilhar o caminho da honestidade, do trabalho, do esforço, da disciplina..., o destino deles, com certeza, não será a destruição! O Senhor age conosco da mesma maneira, porque Ele é o nosso Pai celestial! Mas as promessas d´Ele só são alcançadas por aqueles que perseveram!

Hebreus 10.38: “... todavia, o meu justo viverá pela fé; e: Se retroceder, nele não se compraz a minha alma.”

Gálatas 6.9: “E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos.”

Para que você viva o que Ele prometeu, é necessário vencer e superar seus questionamentos, suas frustrações, seus medos, sua ansiedade, sua rebeldia, sua prepotência, sua autossuficiência... É necessário reaprender! É necessário buscar ser e agir de acordo com a Palavra que você quer viver!

Para te inspirar e te motivar, eu separei um tempinho para compartilhar com vocês algumas das promessas que o Senhor nos deixou:

Salmos 144.12: “Que nossos filhos sejam, na sua mocidade, como plantas viçosas, e nossas filhas, como pedras angulares, lavradas como colunas de palácio...”

Não é este o desejo que você tem para os seus filhos? Então, ore: “Senhor, ensina-me a trilhar o caminho que pode me levar a viver essa promessa!”.

Salmos 144.13: “...que transbordem os nossos celeiros, atulhados de toda sorte de provisões; que os nossos rebanhos produzam a milhares e a dezenas de milhares, em nossos campos...”

Quem não quer isso? Ainda mais para repartir com quem precisa! Então, ore para que essa promessa se manifeste... Ore para que Deus abra uma porta de honra! Ore para que você consiga desfrutar do fruto do seu trabalho!

Salmos 144.14 e 15: “...que as nossas vacas andem pejadas, não lhes haja rotura, nem mau sucesso. Não haja gritos de lamento em nossas praças.”

Ore para que a crise não alcance sua família! Ore para que sua casa seja um ambiente de paz!

Para finalizar, o Salmista afirma:

Salmos 144.15 Bem-aventurado o povo a quem assim sucede! Sim, bem-aventurado é o povo cujo Deus é o SENHOR!”

Sabe o que podemos concluir? Que, quando deixamos que Deus dirija nossas vidas, quando nós pedimos segundo a vontade d´Ele e quando o buscamos sem limites, vivemos o que jamais pedidos, pensamos ou imaginamos! Este é o jeito certo de pedir!

1 Coríntios 2.9: “Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam.”

Pense nisso!

terça-feira, 12 de maio de 2020

O seu socorro virá



Salmos 31.1 a 5 e 14. “Em Ti, Senhor, me refugio; não seja eu jamais envergonhado; livra-me por tua justiça. Inclina-me os ouvidos, livra-me depressa; sê o meu castelo forte, cidadela fortíssima que me salve.

Porque Tu és a minha rocha e a minha fortaleza; por causa do Teu nome, Tu me conduzirás e me guiarás. Tirar-me-ás do laço que, às ocultas, me amarram, pois Tu és minha fortaleza. Quanto a mim, confio em Ti, Senhor. Eu disse: Tu és meu Deus.”

Davi estava passando por uma situação desesperadora quando escreveu este Salmo. Talvez, hoje, você esteja passando por lutas, dificuldades e esteja, literalmente, encurralado. Parece que a única solução é desistir! Desistir da reconciliação do casamento, desistir dessa porta de emprego, desistir da salvação dos seus filhos, desistir da cura desta enfermidade...

Mas você não vai fazer isso! Deus não te deu espirito de medo, mas de ousadia e de moderação. Você vai passar por isso de cabeça erguida e com os ânimos equilibrados.

Não se sinta impotente diante de uma notícia ruim ou por que as coisas não aconteceram da forma que você idealizou! Deus te fez livre!

Você é livre para entregar os seus dias nas mãos do Senhor e de descansar na sombra do Onipotente! Ele está no controle de tudo! Deixe que Ele dirija sua vida, ainda que o caminho esteja cheio de pedras e obstáculos.

Peça sabedoria, graça e alegria. Sabe, não existe alegria maior do que estar na presença do Senhor.

Anime o seu coração! Não murmure, louve, porque Deus habita no meio dos louvores. Em vez de criar um ambiente de briga, confusão e insatisfação, crie um ambiente onde o Senhor possa agir. Quem faz o clima somos nós! Mesmo que você esteja no deserto, creia no Senhor, porque haverá água! Haverá provisão!

O que você está passando é só uma fase, para que amanhã você viva o melhor! Você vai olhar para traz e pensar: "O que eu vivi não passou de uma leve tribulação, perto da glória que tem se manifestado!".

Tempo de guerra não é tempo de chorar! Na guerra, buscamos forças para lutar, resistir e vencer!


Pense nisso!

segunda-feira, 11 de maio de 2020

Tempo da espera x Tempo da perseverança


Romanos 12.2: “E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável vontade de Deus.”.

Sabe, eu estava conversando com um pastor da nossa igreja da Flórida, nos Estados Unidos, e ele estava falando sobre seus filhos: “Eu tentei, eu tentei...”. E eu respondi: “Filhinho, tente mais uma vez!”. Ele insistiu: “Mas, bispa, eu já fui atrás, e nada!”. E eu rebati: “Vai mais uma vez, em nome de Jesus, porque, agora, você foi enviado debaixo desta palavra profética que eu coloco sobre você, com autoridade espiritual”.

Depois disso, ele acabou perdendo os planos de saúde, e a esposa engravidou. Ele veio até mim e disse: “E agora?”. Novamente, nós oramos e clamamos pela cobertura do sangue de Cristo. E eu o enviei: “Filhinho, tente outra vez!”. Os responsáveis pelo hospital teimavam em não liberar, mas eu insisti: “Você não vai desistir do seu milagre!”. O pastor respirou fundo e concordou comigo: “Esta bem, bispa. Eu vou perseverar!”.

Sabe o que aconteceu? Tudo foi liberado. A esposa deste pastor teve o bebê na melhor maternidade. Depois de alguns dias, veio mais uma bomba: a conta do hospital. Mais de 10 mil dólares! O desespero dele chegou ao extremo: “Meu Deus do céu! O que eu faço agora?”. Eu respondi, serenamente: “Deus vai dar uma saída, confie!”. E ele retrucou: “Não tem mais jeito... Fui ameaçado... gritaram, berraram comigo... Estou perdido!”.

No meio dessa loucura toda, eu insisti no livramento que o Senhor daria. Eu conheço o Deus a quem eu sirvo. Ele é fiel e justo para cumprir Sua obra em nossas vidas. Junto com a provação, vem o escape! Sabe o que aconteceu? Nossa esperança não foi envergonhada. Além de não precisar pagar a conta, ele recebeu uma ajuda mensal do governo.

Quantas vezes, o inimigo te mostrou milhares de motivos para você se conformar? O tempo é um dos maiores argumentos. Mas sabe de uma coisa? Desde quando, Deus só cura doença nova? Será que Deus só dá livramentos financeiros para quem se enfiou no buraco agora? 

Olha só o que está escrito em Hebreus 11.6: “De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam.”.

O tempo da espera é diferente do tempo da perseverança! Se você duvidou em algum momento da caminhada, perdeu! Tem que começar, novamente, o trabalho espiritual.

Existem pessoas que agem de forma engraçada... Ao me pedir conselho ou uma oração, algumas mulheres começam a reclamar: “Mas Bispa, faz dez anos que eu estou esperando para casar”. Mas elas estão orando por isso há apenas seis meses! Então, espera aí... Faz seis meses que você começou a orar e já está começando a reclamar? É muito pra cabeça, não é mesmo?

No período da espera, existem algumas atitudes que você precisa tomar:

Em primeiro lugar, não se conforme!

Eu não sei se sua enfermidade é genética, hereditária, se tudo mundo na sua casa é assim! Eu só sei que para Deus não há impossíveis. Eu não sei se este problema existe há 20, 30, 40 anos... Para Deus, não há impossíveis! Quem procura solução encontra Jesus! Quem procura culpado encontra mais problemas!

Em segundo lugar, creia!

A última palavra não é a do médico, é de Deus!

Em terceiro lugar, persevere!

Tiago 1.2 a 4:  “Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações, pois vocês sabem que a prova da sua fé produz perseverança. E a perseverança deve ter ação completa, a fim de que vocês sejam maduros e íntegros, sem que falte a vocês coisa alguma”.

Em quarto lugar, transforme-se pela renovação da sua mente.

Sabe o que está escrito em Provérbios 23.7? Que como imagina o homem em sua alma, assim ele é! Você acha que se imaginava morto debaixo do pé do gigante? Não! Ele imagina o gigante debaixo dos seus pés! Ele se enxergava capaz de vencer aquela batalha e venceu!

Comece a se enxergar entrando na igreja com aquela grinalda maravilhosa, comece a se enxergar trabalhando, comece a se enxergar curado, como aquele homem que estava preso a uma cama há 38 anos. “Imediatamente, o homem se viu curado e, tomando o leito, pôs-se a andar” - João 5. 9.

Transforme sua mente, praticando a palavra, perseverando e resistindo ao diabo.

E, em quinto lugar, louve a Deus!

Deus habita nos louvores! Comece a encher todos os ambientes que você frequenta com a Glória do Senhor!

Pense nisso!

quarta-feira, 6 de maio de 2020

A opinião que realmente pode te ajudar!


1 Samuel 17.39 e 40: “Davi cingiu a espada sobre a armadura e experimentou andar, pois jamais a havia usado; então, disse Davi a Saul: Não posso andar com isso, pois nunca o usei. E Davi tirou aquilo sobre si. Tomou o seu cajado na mão, e escolhei para si cinco pedras lisas do ribeiro, e a pôs no alforje de pastor, que trazia, a saber, no surrão; e, lançando mão da sua funda, foi-se chegando ao filisteu”.

Mais cedo ou mais tarde, você vai se deparar com um gigante e terá de enfrentá-lo. 

Quando temos um gigante para enfrentar, sempre vem um monte de gente para dar opinião, não é verdade? “Ah! Faz isso! Por que você não faz aquilo? Se eu fosse você, faria diferente! Ah! Você é trouxa! Você é bobo! Você é isso! Você é aquilo”. E, muitas vezes, ainda falam: “É melhor nem tentar! Deixa pra lá! Não vai dar certo mesmo! Olha, que eu te avisei, heim!”.

Querido, Deus está falando com você no teu espírito e está permitindo que você passe por esta luta. Ele não permitirá que você passe por ela e saia derrotado!

Mas, quando a gente veste a opinião daqueles que não caminham com Deus, estamos vestindo a opinião de quem foge da luta, de quem foge da guerra. Estamos assumindo a opinião do covarde, daquele que fica ouvindo o insulto, mas tem medo de tomar uma posição, tem medo de enfrentar.

Vestimos a opinião do infiel, do que procura seus interesses ou daquele que fala mal de quem já te fez bem. Sabe qual é a consequência? Você não consegue mais caminhar, fica inerte! Você pode até estar com a armadura, pode até estar com a espada, mas você não consegue se mexer.

O que nos faz andar é a unção de Deus em nossas vidas. As opiniões são os obstáculos que encontramos no caminho. Você pode se machucar, se intimidar, ou simplesmente se desviar!

Em nome de Jesus, este gigante vai cair! Sentindo medo, você nunca vai derrubá-lo. Preocupando-se com a opinião dos outros, a derrota será o seu destino. Você não precisa de torcida. A opinião mais importante é a de Deus. A vontade d´Ele é soberana.

Deus já te entregou as armas que você precisa. Pode ser um louvor, uma oração, uma oferta, um jejum, seu ministério.

 A Palavra de Deus para sua vida hoje é: “Não temas! Porque eu sou contigo! Não te espantes, porque eu sou o teu Deus! Eu te esforço, te ajudo e te sustento com a minha destra fiel! Eis que envergonhados e confundidos serão todos os que se levantam contra ti! Você vai procurar, mas não vai encontrar!” (Isaías 41.11).

Esta é a pedra que Deus colocou hoje na sua mão! Se o inimigo vier, ela te dará vitória!

Sabe, Davi foi duplamente afrontado. Em primeiro lugar, pelos de dentro, pelos seus irmãos e o rei Saul. Eles fazem parte da turma do “deixa pra lá”. Em segundo lugar, ele foi afrontado pelos de fora. Lá, do outro lado, esteva o gigante Golias e o seu exército. Davi tinha que vencer os dois!

Se hoje, ninguém torce por você, ninguém acredita que você vai sair dessa situação ileso e vitorioso, não se preocupe! Deus é contigo! A vontade d´Ele está acima de tudo e de todos! Ele te escolheu e te conduzirá em triunfo!


Pense nisso!

terça-feira, 5 de maio de 2020

Superando as barreiras do impossível


A superação sempre envolve um grande desafio. Mas, antes de qualquer coisa, precisamos entender que, para ultrapassarmos limites, precisamos nos fortalecer em Deus.

Existem áreas das nossas vidas que fomos tão derrotados, que nem queremos tocar no assunto. Mas precisamos nos abrir, porque Deus tem, sim, uma palavra que pode transformar qualquer situação. Se você acolher esta verdade, de todo o coração, o milagre que você tanto tentou, mas não conseguiu, vai se manifestar.

Somente no Senhor, podemos ter vitórias onde só tivemos derrotas, ainda que todos os recursos humanos tenham se esgotado.

Nas Escrituras Sagradas, existem muitos casos de superação, mas, neste e nos próximos textos, eu quero focar na história da mulher sunamita.

Vamos começar, meditando em 2 Reis 4.8 a 17: “Certo dia, passou Eliseu por Suném, onde se achava uma mulher rica, a qual o constrangeu a comer pão. Daí, todas as vezes que passava por lá, entrava para comer. Ela disse a seu marido: Vejo que este que passa sempre por nós é santo homem de Deus. Façamos-lhe, pois, em cima, um pequeno quarto, obra de pedreiro, e ponhamos-lhe nele uma cama, uma mesa, uma cadeira e um candeeiro; quando ele vier à nossa casa, retirar-se-á para ali.

Um dia, vindo ele para ali, retirou-se para o quarto e se deitou. Então, disse ao seu moço Geazi: Chama esta sunamita. Chamando-a ele, ela se pôs diante do profeta. Este dissera ao seu moço: Dize-lhe: Eis que tu nos tens tratado com muita abnegação; que se há de fazer por ti? Haverá alguma coisa de que se fale a teu favor ao rei ou ao comandante do exército? Ela respondeu: Habito no meio do meu povo. Então, disse o profeta: Que se há de fazer por ela? Geazi respondeu: Ora, ela não tem filho, e seu marido é velho.

Disse Eliseu: Chama-a. Chamando-a ele, ela se pôs à porta. Disse-lhe o profeta: Por este tempo, daqui a um ano, abraçarás um filho. Ela disse: Não, meu senhor, homem de Deus, não mintas à tua serva. Concebeu a mulher e deu à luz um filho, no tempo determinado, quando fez um ano, segundo Eliseu lhe dissera.”

Mesmo com toda a vergonha que ela vivia – já que uma mulher rica de verdade, além de ter posses, tinha que ter muitos filhos –, ela foi movida por uma sensibilidade e entregou uma oferta. Ela abriu sua casa para o profeta Eliseu.

Por que ela não tinha filhos? Na Bíblia, está escrito que o marido dela já era idoso, ou seja, eu acredito que tratava-se de um caso de esterilidade masculina.

Mesmo assim, aquela mulher não se revoltou. Mas eu imagino as dificuldades que ela deve ter enfrentando, principalmente por causa das cobranças da sociedade e comentários maldosos. Apesar de ela ter muito dinheiro, as melhores roupas, os sapatos mais caros, e ter feito viagens luxuosas, era nítido o fato de ela não ter alegria na área íntima com o marido.

Eu fico imaginando como eram todas as saídas aos mercados, à casa de parentes e festas. Com certeza, ela se deparava com muitas mulheres grávidas, acompanhadas e felizes. Ela olhava para os lados e via uma alegria que, aos olhos humanos, para ela, era inatingível.

Nosso trabalho não é vão

Mesmo tendo que carregar, durante anos, aquela frustração, a mulher sunamita tinha um coração grato e generoso, características de uma verdadeira mulher mais que vencedora.

Ela hospedou, em sua casa, o profeta Eliseu. E não fez só isso. Providenciou tudo para que ele tivesse conforto e segurança. Era um lugar onde ele poderia repousar, preparar as ministrações, meditar na Palavra de Deus... ou seja, tudo, absolutamente tudo o que ele precisava para cumprir sua missão. Ela providenciou para ele uma cama aconchegante, uma mesa, para que ele pudesse fazer suas refeições, e um candeeiro, para caso ele precisasse estudar à noite.

Ela nem imaginava que aquela oferta a habilitou a viver um grande milagre, uma verdadeira história de superação! Habilitação é ter um memorial diante de Deus. É quando as nossas obras clamam por nós!

Com aquele candeeiro, a sunamita – que não podia dar à luz – providenciou luz para aquele homem de Deus. Eliseu, muito agradecido, disse: “Eis que tu nos tens tratado com muita abnegação; que se há de fazer por ti? Haverá alguma coisa de que se fale a teu favor ao rei ou ao comandante do exército?”. E aquela mulher disse que estava tudo bem. Mas Geazi se atentou ao detalhe de que ela não tinha filhos. O profeta, então, afirmou: “Por este tempo, daqui a um ano, abraçarás um filho!”.

Aquela profecia foi como uma paulada na mulher sunamita: “Não, meu senhor, homem de Deus, não mintas à tua serva!”. Eu acredito que ela deve ter pensado: “Como ter filhos, se nem contato íntimo meu marido e eu temos? Eu não tenho como acreditar nesta palavra!”.

Sabe, aquela mulher precisava superar todos os dias de choro, frustração e vergonha. Ela tinha que superar o fato de que, mesmo sendo bondoso, amoroso e generoso, seu marido não poderia dar o que ela mais desejava. Era um milagre difícil de acreditar porque não envolvia só ela, mas seu esposo também. Eu imagino que a sunamita deve ter pensado: “Será que meu marido vai morrer, e eu terei um filho com outro? Não, de jeito nenhum! Prefiro tudo como está!”.

Ela precisava entender que o milagre seria completo, que aquela palavra a livraria daquilo que lhe era mortal. Era uma palavra que veio de Deus! Ela, sem saber, tinha habilitação para viver aquele milagre.

Quantas vezes, nos textos, nas ministrações, na TV, na rádio, nós falamos sobre a importância de termos votos no altar, são um memorial que nós construímos diante de Deus. É um ato de fé, acompanhado de muita oração!

Talvez, você esteja lendo este post no hospital e esteja pensando: “Para mim, é o fim da linha. Eu não consigo enxergar um caminho de cura! O câncer voltou subitamente. Estou com metástase!”. É para você mesmo essa palavra!

O fato de todos os recursos humanos terem se esgotado na terra não quer dizer que os recursos estão esgotados no céu. Para Deus, sempre existe um caminho. Esvazie-se agora de tudo o que tem te impedido de andar pela fé. Olhe para esta barreira “intransponível”, estenda a mão e declare: “Em nome de Jesus, eu sou mais que vencedor! Eu não vou mais caminhar por aquilo que vejo ou por aquilo que já vivi, eu vou andar pela fé! Senhor, que se cumpra em mim a tua palavra!”.

A mulher sunamita, ao superar todas as suas impossibilidades, também trouxe cura, honra e alegria para seu marido. Em um ano, assim como disse o profeta, ela deu à luz um lindo e saudável bebê. Um novo tempo foi inaugurado para aquele casamento.

Assim como ela, supere todas as suas crises, barreiras, frustrações e questionamentos! Deseje ter vitória onde, aos olhos humanos, não há possibilidade! Receba este poder de superação e levante-se para viver todas as promessas do Senhor!

Pense nisso!

segunda-feira, 4 de maio de 2020

De repente, tudo desmoronou!



Filipenses 3.12 a 14: “Não que eu o tenha já recebido ou tenha já obtido a perfeição; mas prossigo para conquistar aquilo para o que também fui conquistado por Cristo Jesus.

Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.”

No programa “De Bem com a Vida”, somos edificados com muitos testemunhos. Um deles foi a fonte de inspiração para o post de hoje. É de uma moça que viu, do dia para noite, sua vida virar de cabeça pra baixo.

Ela tinha um relacionamento de quatro anos e achava que conhecia o noivo como ninguém. Ela convivia com os pais desse rapaz, conheceu os filhos, os irmãos... Se prepararam para o casamento, viram apartamento, planejaram a festa, fizeram o enxoval... Era uma relação aparentemente normal.

Dois meses antes da cerimônia de casamento, veio a bomba. O noivo decidiu fazer uma revelação: “Olha, eu preciso te falar algo! Me desculpe não ter falado antes, eu não tive coragem, porque nosso relacionamento é tão bom, somos tão felizes... Eu te amo demais, mas preciso ser honesto com você. Sou casado há 18 anos com outra pessoa!”.

Meu Deus! O sonho de amor simplesmente desmoronou. E, no meio daquela loucura, ela conseguiu tomar uma atitude sábia: desistir daquele relacionamento. Ela fez certo em não querer ser responsável pela destruição de uma família.

A mãe dessa jovem tinha o costume de convidá-la para assistir cultos. Desolada, ela, então, decidiu conhecer a igreja. Ali, encontrou meios para administrar toda aquela mudança. E, no meio desse processo, aquele passado persistiu em bater na sua porta: “Olha, eu te amo! Fica comigo! Eu não vivo sem você!”...      

Em alguns momentos, ela acabou cedendo. Sabe, nem sempre é fácil mudar, e nem sempre o novo é tão bom e atraente como o velho.

Ela saiu de um relacionamento, mas a nova realidade era ficar sozinha e sem perspectivas. Ela tinha alguém que a acolhia, que a protegia, que lhe dava carinho... para depois não ter nada!

Sabe, mudanças como essas nos fazem ficar lembrando de um passado, desejando voltar para um lugar que simplesmente não existe mais... Para aquela jovem, não existia mais o noivo, mas o enganador, o mentiroso, o traidor....

Seguir em frente com esse relacionamento seria o mesmo que assinar uma sentença de enganação perpétua, afinal, ele mentiu para todos e por tanto tempo. Quem garante que ele não mentiria mais?

Aquele relacionamento nunca existiu, alias, só existiu para ela! Imagine a situação. Como não deve ter sido difícil para ela colocar uma pedra naquela situação e seguir um novo rumo.

Sabe você pode, diante de algumas coisas, dizer: “Eu não consigo! Eu quero meu casamento de volta!”, mas não pode se entregar!

Paulo nos deixou dois conselhos preciosos. E eu quero terminar este post dividindo esses conselhos com vocês:

1-Feche a porta para o passado

Foi bom? Foi incrível? Então: “Senhor, muito obrigada, porque eu tive um passado feliz! Ajude-me a construir um bom futuro!”.

2-Prossiga para o alvo: coloque objetivos

Aquela moça colocou um objetivo: “Vou casar e formar uma família!”. A história dela não acabou na decepção, mas na restituição! Deus enviou, literalmente, a pessoa certa para ela!

Em nome de Jesus, administre a mudança, mudando também, se deixando transformar e se abrindo para o novo, que pode não ser melhor que o velho, mas pode ficar!

Pense nisso!