Páginas

sexta-feira, 31 de janeiro de 2020

Faça uma aliança com a vida!


Jó 19.25 a 27: “Porque eu sei que o meu Redentor vive e por fim se levantará sobre a terra. Depois, revestido este meu corpo da minha pele, em minha carne verei a Deus. 

Vê-lo-ei por mim mesmo, os meus olhos o verão, e não outros; de saudade me desfalece o coração dentro de mim.”

Em um curto espaço de tempo, Jó perdeu seus bens e seus filhos. Seu corpo estava debilitado e cheio de tumores abertos. Era uma situação realmente desesperadora.

Seus “amigos”, em vez de consolá-lo, acusaram-no: “Qual pecado você cometeu para precisar passar por tudo isso?”. Até a esposa dele, a única que sobrou da família, atormentava-o: “Jó, amaldiçoa seu Deus, e morre!”.

Em meio a tudo isso, ele se levanta cheio de convicções e afirma: “Porque eu sei que o meu Redentor vive e por fim se levantará sobre a terra. Depois, revestido este meu corpo da minha pele, em minha carne verei a Deus. Vê-lo-ei por mim mesmo, os meus olhos o verão, e não outros; de saudade me desfalece o coração dentro de mim.”.

Sabe qual era o segredo de Jó? Mesmo passando por sucessivas calamidades, ele tinha compromisso com Deus e com a vida! Cada dia, era uma dor, uma perda e uma afronta. Mas ele sempre se renovava no Senhor: “Eu sei que o meu redentor vive! Eu sei que existe um propósito superior para todas estas situações que eu estou enfrentando!”.

Hoje, eu quero te perguntar: Você tem aliança com o quê? Existem pessoas que têm aliança com a morte, e falam: “Por que Deus não me mata de uma vez? Por que Ele não me leva de uma vez?”. Estas palavras, obviamente, não vão te matar, mas, com certeza, vão atrair o mal para a sua vida.

Provérbios 13.2 e 3: “Do fruto da boca o homem comerá o bem, mas o desejo dos pérfidos é a violência. O que guarda a boca conserva a sua alma, mas o que muito abre os lábios a si mesmo se arruína.”

Há pessoas que têm aliança com a destruição! Há outras que têm aliança com os problemas! Elas, simplesmente, assumem a cara do problema. Quem olha para elas enxerga uma pessoa problemática.

Em compensação, existem pessoas que têm um compromisso com a vida. Você entra no hospital para consolá-las, mas sai consolado. São pessoas que passam pela tempestade louvando e adorando a Deus: “Está tudo bem! O Senhor tem me sustentado! Eu sei que Ele vai me dar vitória!”.

Sabe o que eu aprendi?  Que cada um se alimenta do fruto que sai de sua boca! Então, querido internauta, se você fala ‘Tomara que eu morra!’, você está envenenado sua alma. É com a morte que você quer assumir um compromisso?

Hoje, eu quero te fazer um convite: Faça uma aliança com a vida! Faça um compromisso com a solução!

Como vou resolver? Como sair desta situação? A porta é Jesus Cristo! Ele é o início de um tempo de alegria, restituição, vitória e ressurreição!

Aquelas palavras de Jó abriram a porta para um tempo de libertação e restituição. No final, todos aqueles que o criticaram tiveram que contemplar a obra que o Senhor fez na vida dele.

Deus veio e disse: “O único que falou coisas boas ao meu respeito, em meio a essas situações, foi Jó! Se vocês querem ser abençoados, peça para que ele ore por vocês! Da boca dele, eu aceito oração!”.

Então, querido, professe palavras que te liguem a Deus, que tragam solução e bênção para a sua vida!

Deuteronômio 30.19: “Os céus e a terra tomo, hoje, por testemunhas contra ti, que te propus a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida...”

Escolha a vida! Escolha Jesus. Escolha renascer em Cristo.

Sabe, sempre que há uma crise, eu procuro ver o lado bom. Porque, desta forma, eu consigo reavaliar todas as coisas e reagir de forma diferente, ou seja, sem desespero! Faça o mesmo!


Deus tem um tempo de restauração e restituição para a sua vida! No lugar da tua humilhação e do teu choro, haverá dupla honra! 

Ter aliança com a vida é abrir caminhos para ser restituído, renovado e justificado!


Pense nisso!

quarta-feira, 29 de janeiro de 2020

Passando por dias difíceis sem perder a paz


Hoje, eu quero repartir com vocês um versículo que me ajudou demais em um período em que eu me senti abandona e perdida! Eu não sabia nem como começar o dia! Alias, eu já acordava chorando, desesperadamente!

Eu programava o despertador para as cinco horas da manhã. Quando ele tocava, eu não levantava, eu simplesmente me jogava da cama e, quase sem forças, colocava meus joelhos no chão e começava a orar!

Em um desses momentos de oração, Deus me visitou, através do livro de Isaías 11.2: “Repousará sobre ele o Espírito do Senhor, o Espírito de sabedoria e de entendimento, o Espírito de conselho e de fortaleza, o Espírito de conhecimento e de temor do Senhor.”.

Essa Palavra me ajudou, porque eu estava desorientada, não sabia o que fazer, como fazer... Mas, a partir daquele dia, minha postura e minha oração mudaram: “Senhor, eu sei que o Espírito de conselho e de fortaleza está sobre Ti, por isso, me mostra a direção certa e me dê forças, para que eu não desista no meio do caminho”.

Na passagem que acabamos de ler, também está escrito que repousa sobre Ele também o Espírito de sabedoria e de entendimento.

Eu precisava entender o momento que eu estava vivendo e ter sabedoria para vivê-lo da melhor maneira possível.

Quando nós passamos pelas dificuldades sem murmurar, ou seja, com alegria e confiando em Deus, Ele nos honra.

Naquele período difícil, eu orava para que o Senhor colocasse as palavras certas em minha boca. Eu não queria ser como a mulher de Jó.

Eu pedi para que Ele derramasse sobre mim o Espírito de temor, porque eu não queria que o sofrimento me afastasse do amor de Deus. Eu queria zelar por essa relação, acima de tudo!

Buscá-lo se tornou um hábito para mim. Quando eu fiz daquela Palavra a minha verdade, passei a encarar as situações de outra maneira. Tudo ficou mais leve!

É esse o conselho que eu quero deixar para vocês! Não viva em função dos problemas. O conselho, a força, o entendimento e a sabedoria que você tanto precisa para enfrentar cada lua estão a uma oração de distância!


Pense nisso!

quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

Não se deixe vencer pelo mal, mas vença o mal com o bem!



Jó 33.4: “O Espírito Santo me fez, e o sopro do Todo-Poderoso me dá vida”.

1 Coríntios 3.16: “Não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito Santo habita em vós?”.

Romanos 8.14: “Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus”.

Para ser filho de Deus, ter autoridade sobre as situações, passar pelo dia mal com paz no coração, passar pelo deserto sem ficar traumatizado, é necessário ser dirigido pelo Espírito Santo. Quem não é dirigido pelo Espírito Santo não está na condição de filho, mas de criatura.

Para ser dirigido pelo Espírito Santo, você precisa buscar ter comunhão com Deus, ter uma vida de oração. O que eu mais tenho visto são pessoas que têm uma vida de murmuração, que são guiadas por fofocas e pensamentos que não as levam para lugar algum!

Como alguém que trai, que vive na prostituição, que vive fazendo falcatruas e que abandona os filhos pode falar da sua família ou, até mesmo, te aconselhar? E, ainda, vem com aquele papo, “Se eu fosse você...”. Parece até piada, não é mesmo?

Como que alguém que não tem domínio sobre os próprios sentimentos e que, na primeira dificuldade, já se apavora pode dizer o que é melhor para você?

Como alguém que, ao passar por uma enfermidade, entrega os pontos, pode trazer uma palavra de vida?

Alcançamos autoridade, quando nos fortalecemos no Senhor e resistimos às investidas do nosso inimigo!

Hoje, eu quero te perguntar: O que tem dirigido sua vida? São os problemas, os traumas, as frustrações ou os diagnósticos? Quem é o senhor da sua vida?

Sabe, eu conheço pessoas que passaram por tratamentos médicos e foram evoluindo com o tempo. Com o bom resultado, a motivação aumenta! Depois de algumas semanas, vem aquela bagatela de exames. Ao perceberem que apenas um deles apresenta uma complicação, o desespero já começa a consumi-las, de tal forma, que elas acabam voltando para a estaca zero.

Existem pessoas que se desesperam por causa de problemas financeiros. Quantos casamentos não acabam por causa de dinheiro? Isso é um absurdo! Casamento é aliança, em que um fortalece o outro, um apoia o outro e, desta forma, todos os problemas são superados!

Muitas até deixam de cumprir seus votos com Deus!

Quando o teu Senhor é o Todo-Poderoso, aquele que nos amou, de tal forma, que enviou o seu único filho, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna, não tem como você se perder nas loucuras deste mundo.

Para superar esta situação difícil, você deve ser cheio do Espírito Santo. Como fazer isso? É muito simples. Ao acordar, busque ao Senhor. Tenha um tempo de oração, faça da sua casa um ambiente de adoração, leia a Bíblia, nem que seja um capítulo por dia, vá para a igreja! Não se esqueça de que você é templo do Espírito Santo.

Não se deixe vencer pelo mal, mas vença o mal com o bem!

Pense nisso!

segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

Por essa eu não esperava!


Filipenses 3.12 a 14 “Não que eu o tenha já recebido ou tenha já obtido a perfeição; mas prossigo para conquistar aquilo para o que também fui conquistado por Cristo Jesus. 

Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.”

No programa “De Bem com a Vida”, somos edificados com muitos testemunhos. Um deles foi a fonte de inspiração para o post de hoje. É de uma moça que viu, do dia para noite, sua vida virar de cabeça pra baixo.

Ela tinha um relacionamento de quatro anos e achava que conhecia o noivo como ninguém. Ela convivia com os pais desse rapaz, conheceu os filhos, os irmãos... Se prepararam para o casamento, viram apartamento, planejaram a festa, fizeram o enxoval... Era uma relação, aparentemente, normal.

Dois meses antes da cerimônia de casamento, veio a bomba. O noivo decidiu fazer uma revelação: “Olha, eu preciso te falar algo! Me desculpe não ter falado antes, eu não tive coragem, porque nosso relacionamento é tão bom, somos tão felizes... Eu te amo demais, mas preciso ser honesto com você. Sou casado há 18 anos com outra pessoa!”.

Meu Deus! O sonho de amor, simplesmente, desmoronou. E, no meio daquela loucura, ela conseguiu tomar uma atitude sábia: desistir daquele relacionamento. Ela fez certo em não querer ser responsável pela destruição de uma família.

A mãe dessa jovem tinha o costume de convidá-la para assistir cultos. Desolada, ela, então, decidiu conhecer a igreja. Ali, encontrou meios para administrar toda aquela mudança. E, no meio desse processo, aquele passado persistiu em bater em  sua porta: “Olha, eu te amo! Fica comigo! Eu não vivo sem você!”...      

Em alguns momentos, ela acabou cedendo. Sabe, nem sempre é fácil se adaptar ao novo!

Ela saiu de um relacionamento, mas a nova realidade era ficar sozinha e sem perspectivas. Ela tinha alguém que a acolhia, que a protegia, que lhe dava carinho... para, depois, não ter nada!

Sabe, mudanças como essas nos fazem ficar lembrando de um passado, desejando voltar para um lugar que, simplesmente, não existe mais... Para aquela jovem, não existia mais o noivo, mas o enganador, o mentiroso, o traidor....

Seguir em frente com esse relacionamento seria o mesmo que assinar uma sentença de enganação perpétua, afinal, ele mentiu para todos e por tanto tempo... Quem garante que ele não mentiria mais?

Aquele relacionamento nunca existiu, alias, só existiu para ela! Imagine a situação! Como deve ter sido difícil para ela colocar uma pedra naquela situação e seguir um novo rumo.

Sabe, querido leitor, você pode, diante de algumas situações, dizer: “Eu não consigo! Eu quero meu casamento de volta!”, mas não pode se entregar!

Existem mulheres que se casam por interesse. Se você está com uma integrante deste time, dê um basta! Você pode ter certeza de que ela não vai hesitar em baixar o nível para arrancar todos os seus bens. Isso não é ex-esposa, é futura inimiga. É uma pessoa que, com certeza, colocará seus filhos contra você.

Existem mães que gritam aos quatro ventos: “Ah que saudades da época em que meus filhos eram pequenos!”. Em vez de sentir saudades, aproveite que agora eles estão grandes. “Mas Bispa, eles não estão mais comigo!”. Então, aproveite este tempo. Quantas coisas você deixou de fazer, porque tinha filhos pequenos? Quantos lugares você deixou de ir?

Antes, não era o tempo, mas agora é!

Sabe, Paulo nos deixou dois conselhos preciosos. E eu quero terminar este post dividindo esses conselhos com vocês:

1- Feche a porta do passado

Foi bom? Foi incrível? Então: “Senhor, muito obrigado, porque eu tive um passado feliz! Ajude-me a construir um futuro mais feliz ainda!”.

2- Prossiga para o alvo: coloque objetivos

Aquela moça colocou um objetivo: “Vou casar e formar uma família!”. A história dela não acabou na decepção, mas na restituição! Deus enviou, literalmente, a pessoa certa para ela! Hoje, ela tem uma família de verdade!

Em nome de Jesus, administre a mudança, mudando também, se deixando transformar e se abrindo para o novo, que pode não ser melhor que o velho, mas pode ficar!


Pense nisso!

sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

Confie!



Isaías 30: 15 a 18 “Porque assim diz o SENHOR Deus, o Santo de Israel: Em vos converterdes e em sossegardes, está a vossa salvação; na tranquilidade e na confiança, a vossa força, mas não o quisestes. Antes, dizeis: Não, sobre cavalos fugiremos; portanto, fugireis; e: Sobre cavalos ligeiros cavalgaremos; sim, ligeiros serão os vossos perseguidores.

 Mil homens fugirão pela ameaça de apenas um; pela ameaça de cinco, todos vós fugireis, até que sejais deixados como o mastro no cimo do monte e como o estandarte no outeiro. Por isso, o SENHOR espera, para ter misericórdia de vós, e se detém, para se compadecer de vós, porque o SENHOR é Deus de justiça; bem-aventurados todos os que nele esperam.”

Hoje, mais do que nunca, com toda a violência que nos ronda, nós precisamos de milagres e muitos livramentos. É aterrorizador o que a gente vê nos noticiários! Saímos de casa sem saber se vamos voltar sãos e salvos!

Nesta passagem, o Senhor fala para colocarmos cada uma destas situações diante d’Ele e clamar por justiça.

O povo, naquela época, estava exatamente nesta situação que estamos vivendo: de insegurança, de medo, de incertezas...

A nossa tendência, quando vivemos situações de calamidade, é nos afastarmos de Deus. Não faça isso! Converta o seu coração a Ele. Mude sua maneira de enxergar as situações!

A tua solução está em entregar os teus caminhos a Deus. Ele é a solução, não o problema! Quando fugimos da presença d’Ele, o mal, que tanto tememos, nos sobrevém! A nossa salvação está no Senhor, não na força do nosso braço!

Espere, porque Ele já está trabalhando e preparando um grande livramento para você.

Peça para o Senhor te ensinar a caminhar em vitória no meio desta luta. Desta forma, você verá a diferença entre aquele que serve e aquele que não serve a Deus!

Pense nisso!

quarta-feira, 15 de janeiro de 2020

Pra mim, já chega!


Provérbios 8.34 a 36: “Feliz o homem que me dá ouvidos, velando dia a dia às minhas portas, esperando às ombreiras da minha entrada. Porque, o que me acha, acha a vida e alcança favor do SENHOR. Mas o que peca contra mim violenta a própria alma. Todos os que me aborrecem amam a morte.”

Sabe, existem muitas pessoas que, do nada, decidem abrir mão de tudo, e ainda vêm com aquele discurso: “Ah! Seja o que Deus quiser!”. Será mesmo? Porque, com essa loucura toda, na verdade, você está dizendo: “Seja o que o inimigo quiser!”.

Você está abrindo mão de avaliar, abrindo mão da sensatez, abrindo mão do seu juízo, para fazer o que o teu impulso quer!

Desta forma, você acaba se tornando um “amigo da morte”. Acaba matando, com suas próprias palavras, atitudes e falta de atitudes, seu casamento, seus relacionamentos, sua carreira...

Em contrapartida, aquele que fala: “Deus, eu não vou me desesperar, eu não vou enlouquecer, eu não vou mais ficar me comparando com os outros! Não interessa se fulano, mesmo de forma desonesta, está se dando bem. O que importa é o que eu sou e para eu aonde vou!”.

Busque, em Deus, sabedoria para você ter vitória sobre isso! Na passagem que acabamos de ler, está escrito que quem busca sabedoria de Deus alcança o Seu favor!

O que é “favor do Senhor”! É quando recebemos, d'Ele, algo que não merecemos!

Antes de tomar qualquer atitude e para evitar aquele remorso que te afoga na depressão, dobre seus joelhos no chão e clame: “Senhor, me dá graça! Mostre o que eu devo fazer!”.

Não aja mais precipitadamente. Na Bíblia, está escrito que quem age precipitadamente é amigo de quem desperdiça!

Você quer desperdiçar sua família, seu casamento, seu trabalho, seus filhos...? Quer jogar fora sua paz de espírito, os seus sonhos e sua felicidade? Então, ande no impulso, ande de acordo com o ódio, seja refém desta mágoa, seja uma pessoa influenciável!

“Não, Bispa, eu não quero!”. Então, acalme o seu coração, busque solução, em vez de buscar mais problemas para você!

Em vez de chorar, peça sabedoria! Em vez de sentir raiva, peça sabedoria! Em vez de “jogar tudo para o alto”, peça sabedoria! Em vez de se sentir a vítima da história, peça sabedoria!

Tiago 1.5 e 6: “Se, porém, algum de vós necessita de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e nada lhes impropera; e ser-lhe-á concedida. Peça-a, porém, com fé, em nada duvidando; pois o que duvida é semelhante à onda do mar, impelida e agitada pelo vento.”


Pense nisso!

segunda-feira, 13 de janeiro de 2020

Paz e provisão em tempos de crise


Estamos enfrentando uma fase econômica muito difícil em nosso país! São dias de crise, de falta de esperança e de más notícias. Mas, historicamente, o povo de Deus vive a diferença! O Senhor nos levantou para sermos luz do mundo! O Senhor nos levantou para mostrar que existe diferença entre aqueles que servem e aqueles que não servem a Deus!

Hoje, eu quero mostrar o quanto nossas atitudes podem cooperar ou dificultar no cumprimento do plano do Senhor:

Quero te convidar a meditar comigo em 2 Crônicas 16.7 e 8: “Naquele tempo, veio Hanani a Asa, rei de Judá, e lhe disse: Porquanto confiaste no rei da Síria e não confiaste no SENHOR, teu Deus, o exército do rei da Síria escapou das tuas mãos. Acaso, não foram os etíopes e os líbios grande exército, com muitíssimos carros e cavaleiros? Porém, tendo tu confiado no SENHOR, ele os entregou nas tuas mãos.”

Asa era filho de um rei que vivia com medo de ser atacado. Seu exército era pequeno e fraco! Para “proteger” seu povo, ele decidiu, então, fazer aliança com os inimigos! Mas, no final das contas, fez o pior negócio. A Casa de Deus ficou destruída, e o povo não tinha mais ofertas para entregar ao Senhor! Tudo o que eles produziam era desfrutado por estrangeiros!

Mesmo que a nossa realidade seja diferente, nós passamos por situações similares! Vou dar um exemplo! Quando você usa o cheque especial, qual é a taxa de juros? Em torno de 10%! Equivale ao dízimo que é do Senhor! Você não tem para entregar o dízimo, mas tem para o banco!

 Voltando à história...

Aquele reino vivia de guerra em guerra! Quando Asa assumiu, decidiu fazer tudo diferente: “Não vamos mais alimentar o inimigo! Vamos restaurar a Casa de Deus! Vamos tirar os outros deuses! Vamos entregar o que é de Deus para Deus!”.

Sabe o que aconteceu? O povo voltou a prestar cultos ao Senhor, começou a ofertar, entregar os dízimos...

Deus os prosperou e lhes concedeu um período de paz! Eles chegaram a vencer exércitos imensos! Tiveram vitória contra os líbios, contra os etíopes...

Sabe, nós precisamos entender que a nossa vitória também está ligada à nossa perseverança!

Existem pessoas que se afastam de Deus em momentos de extrema crise e nos momentos de extrema prosperidade! Isso é muito perigoso! Nós não podemos nos esquecer do que o Senhor já fez por nós! A arrogância e a ingratidão nos tornam presa fácil do inimigo! Nós não podemos nos esquecer de que a nossa vitória está mais condicionada à nossa postura no mundo espiritual do que pela força do nosso braço! E, acima de tudo, precisamos ter uma relação de amor com Deus, não de troca!

Depois de dez anos, o povo esqueceu os momentos de paz! A fé esfriou! O que aconteceu? Um reino se levantou e montou uma fortaleza ao redor do império de Asa. Ninguém podia entrar, e ninguém podia sair de Judá! Ou seja, eles não podiam importar e exportar nada! A fonte de abastecimento secou! Foi uma das piores crises econômicas que aquele povo já enfrentou!

Em vez de buscarem a Deus e fazerem votos no altar, eles cometeram abominações! Pegaram os tesouros que estavam na Casa do Senhor e fizeram uma aliança com o povo inimigo. Asa preferiu trilhar o mesmo caminho que o pai!

O profeta Hanani o alertou sobre as consequências de suas escolhas: “Essa vitória escapou da sua mão porque, em vez de honrar sua aliança com Deus, você fez aliança com os inimigos! Daqui para frente, você só viverá guerras!”. E foi exatamente isso o que aconteceu!

Em nome de Jesus, restaure o seu altar de adoração ao Senhor! Sabe quando você vai começar a viver vitória em sua vida financeira? Quando você colocar Deus em primeiro lugar!

Quando a gente honra a Deus em primeiro lugar, as vitórias não escapam da nossa mão!  Vem o dia da loucura, mas o Senhor nos livra, abre portas e libera o que estava retido!

Através da sua vida, o Senhor, que é dono de todo o ouro e toda a prata, vai mostrar a diferença! 

Lembres-se: Deus abençoa os retos, os íntegros e os fiéis da terra!

Pense nisso!

sexta-feira, 10 de janeiro de 2020

Alegria de viver!


2 Coríntios 12.7  a 10 “E, para que não me ensoberbece com a grandeza das revelações, foi-me posto um espinho na carne mensageiro de Satanás, para me esbofetear, a fim de não me exalte. Por causa disto, três vezes pedi ao Senhor que o afastasse de mim. 

Então, ele me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, mais me gloriei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo.”

Hoje, eu quero falar sobre alegria! Você deve estar se perguntando: O que está passagem tem a ver com este tema?  Calma, vou te explicar!

Você já viu algum bebê nascendo bêbado? Claro que não! A pessoa se torna um alcoólatra com o tempo. A curiosidade vira prazer, o prazer vira dependência, e a dependência se transforma em um vício. A pessoa bebe quando está triste, para afogar as magoas... bebe quando está feliz, para comemorar... bebe quando anoitece, para relaxar... bebe quando amanhece, para bater ressaca!  Mas, no fundo, é uma fonte de alegria ilusória!

A alegria é um dom de Deus! A alegria que vem d´Ele não é algo natural! Ela não depende de artifícios, situações e recompensas para se manifestar! Quando estamos cheios do Espírito Santo, ela é constante!

O álcool traz reações e sensações. Não precisa ser muito inteligente para saber quando a pessoa está sob o efeito de bebidas alcoólicas. Ela fica atrapalhada, com os ânimos alterados, tem dificuldades de realizar algumas atividades e o seu hálito já denuncia!

Da mesma forma, quem está cheio do Espírito Santo têm reações, atitudes e algumas características! São marcas que edificam, abençoam, contagiam, animam e não causam constrangimentos. A alegria é uma delas!

Você fica alegre quando acorda, porque é mais um dia que o Senhor te deu... Você está alegre ao entardecer, porque Deus já fez grandes realizações, e ainda vem muito mais pela frente... Você fica alegre ao anoitecer, porque mesmo que você tenha enfrentado dificuldades, o Senhor te conduziu em vitória e você não perdeu a paz!

Você se alegra com as coisas boas, mesmo que sejam simples! Você fica feliz com as coisas ruins, porque a sua alegria está na salvação, na esperança que você tem no Senhor!

Nesta passagem que lemos no começo, Paulo fala sobre o espinho que ele tinha na carne! Um espinho é algo pequeno, mas incomoda, inflama e infecciona.

Paulo orou e clamou por três vezes, para que aquele espinho fosse retirado. Mas Deus foi bem claro: Não adianta pedir. Eu não vou tirar este espinho, mas eu vou te dar poder, força e autoridade, a tal ponto que ele será insignificante! Você nem vai perceber que ele existe. Este espinho é um propósito que Eu tenho na sua vida.

Paulo poderia ficar arrogante com muita facilidade, aquele espinho, de alguma forma, o limitava, para ele entender que Deus está acima de tudo. Todos os atributos que Paulo tinha foram concedidos pelo Senhor! Paulo dependia de Deus para tudo, e ele não podia se esquecer disso! A soberba poderia destruir seu ministério.

Por incrível que pareça, aquele espinho era uma prova de amor! Da mesma forma, o Senhor faz conosco! Essa luta, esse desafio, essa enfermidade e essa confusão têm um propósito maior! Deus não é déspota, Ele é um Pai de amor!

O amor de Deus nos conserva e nos preserva! Quando Paulo entendeu isso, tudo ficou mais leve!

Existem pessoas que se perdem por causa do dinheiro, por causa da aparência, perdem-se na fama... Será que Deus não permitiu que você não alcançasse determinados patamares, porque Ele não te ama, ou por que Ele quer te preservar? Nada dessas coisas que eu acabei de citar são garantia de felicidade!

Aquele espinho era para que Paulo lembrasse que a graça do Senhor bastava! Sabe o que é graça? É um favor imerecido, é viver o inesperado, é viver livramentos, é ter vitórias, mesmo no despreparo, é ter conquistas antes inatingíveis... é viver o sobrenatural!

Depois daquela experiência, Paulo não foi mais o mesmo. O discurso dele mudou: Está tudo certo, vou me alegrar nas tribulações e nas guerras, porque nada disso vai me deter; a graça do Senhor está sobre mim... Tudo será efêmero perto da glória que me será revelada!

Eu sei bem o que é isso! Eu tenho essa alegria! Essa alegria resistente, insistente, persistente e permanente no meu espírito!

Se você está passando pelo dia da perda, da falência, do roubo, da enfermidade, da depressão, da injustiça, da traição, do abandona... que você, assim como Paulo, entenda que é só um espinho! 

Existem pessoas que, mesmo estando cheias de platinas e pinos pelo corpo, não sentem dor. Existem pessoas que, mesmo sem possuir os membros inferiores, conseguem chegar mais longe do que qualquer outro ser humano. Nós temos tantos atletas paraolímpicos brasileiros que bateram recordes mundiais!

O dinheiro, sua condição social, familiar e física não te limitam, o que te limita são os seus afetos!

Esse espinho é pra te lembrar que a grandeza vem do Senhor. Quando você faz d´Ele o Teu pastor, nada te faltará!


Pense nisso!

quinta-feira, 9 de janeiro de 2020

Vencendo o mal com o bem


1 Samuel 24. 1 a 10: “Tendo Saul voltado de perseguir os filisteus, foi-lhe dito: Eis que Davi está no deserto de En-Gedi. Tomou, então, Saul três mil homens, escolhidos dentre todo o Israel, e foi ao encalço de Davi e dos seus homens, nas faldas das penhas das cabras monteses.

Chegou a uns currais de ovelhas no caminho, onde havia uma caverna; entrou nela Saul, a aliviar o ventre. Ora, Davi e os seus homens estavam assentados no mais interior da mesma.

Então, os homens de Davi lhe disseram: Hoje é o dia do qual o SENHOR te disse: Eis que te entrego nas mãos o teu inimigo, e far-lhe-ás o que bem te parecer. Levantou-se Davi e, furtivamente, cortou a orla do manto de Saul. Sucedeu, porém, que, depois, sentiu Davi bater-lhe o coração, por ter cortado a orla do manto de Saul; e disse aos seus homens: O SENHOR me guarde de que eu faça tal coisa ao meu senhor, isto é, que eu estenda a mão contra ele, pois é o ungido do SENHOR.

Com estas palavras, Davi conteve os seus homens e não lhes permitiu que se levantassem contra Saul; retirando-se Saul da caverna, prosseguiu o seu caminho. Depois, também Davi se levantou e, saindo da caverna, gritou a Saul, dizendo: Ó rei, meu senhor! Olhando Saul para trás, inclinou-se Davi e fez-lhe reverência, com o rosto em terra. 

Disse Davi a Saul: Por que dás tu ouvidos às palavras dos homens que dizem: Davi procura fazer-te mal? Os teus próprios olhos viram, hoje, que o SENHOR te pôs em minhas mãos nesta caverna, e alguns disseram que eu te matasse; porém a minha mão te poupou; porque disse: Não estenderei a mão contra o meu senhor, pois é o ungido de Deus.”

Saul era um rei rico, poderoso e que tinha à disposição um exército vencedor. Ele estava perseguindo Davi, que, na época, contava apenas com o apoio de homens endividados, angustiados e que corriam perigo.

Quem era Davi perto do grande rei Saul? O que Davi tinha que justificasse tanto ódio?

Saul sabia que Davi tinha algo que ele não tinha; alias, que tinha, mas acabou perdendo. Eu estou falando da bênção de Deus. Isso foi o suficiente para despertar uma inveja mortal.

Sabe, você pode ter o casamento perfeito aos olhos humanos. Sua esposa e você podem ser saudáveis e ter o emprego dos sonhos. Seus filhos podem ser os mais inteligentes e os mais lindos, mas, se sua família não tiver a bênção de Deus, o destino de vocês será a ruína.

Apesar de todos os aspectos humanos, nada garantiria que o reinado de Saul seria inabalável. Ele, então, foi tomando por aquele espírito de inveja e dedicou sua vida a destruir Davi.

O jogo virou...

Depois de tantos anos fugindo da ira do rei, o jogo, simplesmente, virou! Certo dia, Saul entrou exatamente na caverna em que Davi e seus homens estavam, para aliviar o ventre. Era a oportunidade perfeita de Davi acabar, de uma vez por todas, com aquela perseguição. Até torcida ele tinha: “Finalmente, Davi! Você será livre! Mate-o! Aproveite a oportunidade!”.

Sabe, pior do que sofrer na mão de um invejoso é ter a mesma atitude que ele teria. Matando Saul, Davi se igualaria a ele.

Quando agimos como os invejosos, abrimos um espaço espiritual para que aquele mesmo espírito que está agindo neles entre nas nossas vidas.

Ao fazer a justiça com as próprias mãos, nos machucamos duas vezes, porque, além de sermos agredidos pelas atitudes dos outros, acabamos traindo os valores que nós tanto defendemos. É o mesmo que se auto-sabotar.

Ao se igualar a eles, você se degrada de tal forma, que acaba matando todas as promessas de Deus, porque quem é tomado por um espírito maligno não tem limites para o mal!

Davi tinha consciência de que matar Saul não o colocaria na rota do reinado: “Não vou matar Saul porque ele é ungido de Deus. O Senhor tinha um propósito para ele. Se eu matá-lo assim como ele quer me matar, eu nunca chegarei ao reinado. Matá-lo seria o mesmo que abrir as portas para aquela malignidade que o encheu de ódio entrar na minha vida. Se eu matá-lo, vou perder a bênção de Deus e o lugar que Ele tem para mim!”.

Sabe qual foi a escolha de Davi? Vencer o mal com o bem e não ceder às pressões!

Quando vencemos o mal com o mal, nos traímos: “O que eu virei? Não aguentei a pressão da perseguição! Não aguentei a pressão daqueles que estavam ao meu redor! E agora? O que vai sobrar pra mim?”.

Davi confiou naquele que o ungiu. Sabe o que você vai fazer no meio desta perseguição? O que está no Salmos 37.5: “Entrega o Teu caminho ao Senhor; confia n’Ele, e o mais, Ele fará!”.

Quem disse que Davi não saiu daquela situação vitorioso? Ele mostrou, na frente de todos, o pedaço do manto de Saul e disse: “Olha! Eu poderia tê-lo matado, mas não o fiz!”. Todos viram que Davi era mais nobre do que o rei Saul!

Este era o caminho da soberania que Deus tinha preparado para Davi. 

Sua nobreza e fé sempre vão te colocar em honra! A tua escolha de agradar ao Senhor e não ceder às pressões é o que vai garantir a tua vitória. A tua escolha de vencer o mal com o bem não te frustrará!

No tempo certo, Davi assumiu o reinado, e Saul teve o fim que ele mesmo semeou.


Pense nisso!

terça-feira, 7 de janeiro de 2020

Mantendo o equilíbrio!



2 Timóteo 1.7: “Porque Deus não nos tem dado espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação.”

Uma das coisas que me marcaram muito é o fato de Calebe ter esperado 45 anos. Posso concluir que ele tinha um espírito de moderação. Só alguém muito equilibrado consegue suportar todo este tempo no deserto, sem perder a fé e a alegria.

Sinceramente, equilíbrio é o que mais tem faltado ultimamente. Nunca vivi em uma época de pessoas tão inconstantes! Um dia, amam... No outro, odeiam, a ponto de matar! No domingo, estão louvando a Deus na igreja... Na segunda, não acreditam em mais nada!

Da mesma fonte, não podem proceder coisas boas e coisas ruins. Isso é sinal de contaminação.

Se você está assim é tempo de se purificar. O que está contaminando o seu coração?

 A gente se livra do mal que habita em nós, confessando para Deus o nosso pecado. Temos que expor nossas vulnerabilidades e nossas falhas.

Hoje, você vai tirar toda a sujeira de debaixo do tapete. Sabe aquelas pessoas que limpam a casa superficialmente? Mais cedo ou mais tarde, o pó que estava debaixo da cama, debaixo dos armários, da mesa... vai se manifestar. Pode ser através de uma alergia respiratória ou através de uma visita que deixa cair o brinco no chão e, ao se abaixar, vê toda aquela sujeira de baixo do sofá! Meu Deus, que vergonha!

Quem está sujo não consegue disfarçar por muito tempo! Por isso, limpe-se, humilhe-se diante do Senhor.

Sabe, em Ezequiel 21, está escrito que aqueles que se humilham diante do Senhor serão exaltados.

Além da moderação, Deus nos deu o amor! Quando você tem convicção no amor, o medo desaparece! Em 1 João 4, está escrito que o amor lança fora o temor.

Que, a partir de hoje, você se sinta agasalhado pelo amor de Deus. Olha, só vai acontecer o que Ele permitir. Não cai uma folha da árvore, sem que seja da vontade d´Ele.

E essa guerra que estou vivendo, bispa?

Guerra é disputa de território! O inimigo quer conquistar um território que te pertence, e você está na posição de defesa, lutando para manter o que você ama. É uma zona de conflito!

Para vencer, você precisa se armar com a Palavra de Deus, se fortalecer em jejum e oração. Você também precisa resistir!

Peça para que o Senhor te fortaleça e te dê sabedoria para você lidar com as situações da melhor maneira possível e de forma equilibrada.

Murmuração atrai o exterminador, mas a humildade atrai a graça de Deus!

Aquele que tem suas misericórdias renovadas, a cada manhã, vai te conduzir em triunfo e te mostrar o amor que tem por você. Você não é uma simples criatura, você é filho amado do Senhor!

Ainda em relação às guerras, quero falar um pouco mais sobre Calebe. Ele esperou 45 anos para viver a promessa! Ao entrar na Terra Prometida, ele poderia ter falado para Josué: “Olha, eu já suportei tudo o que eu podia, já esperei demais... Por favor, coloque outro para lutar no meu lugar!”.  Mas ele pediu para guerrear! Era ousado! Está é outra marca que Deus deixou em nós!

Aquele que te enviou te fará mais que vencedor. Sua esperança no Senhor não será envergonhada!

Pense nisso!

quinta-feira, 2 de janeiro de 2020

Fé é atitude!


2 Reis 4.38 a 44: “Voltou Eliseu para Gilgal. Havia fome naquela terra, e, estando os discípulos dos profetas assentados diante dele, disse ao seu moço: Põe a panela grande ao lume e faze um cozinhado para os discípulos dos profetas.

Então, saiu um ao campo a apanhar ervas e achou uma trepadeira silvestre; e, colhendo dela, encheu a sua capa de colocíntidas; voltou e cortou-as em pedaços, pondo-os na panela, visto que não as conheciam.

Depois, deram de comer aos homens. Enquanto comiam do cozinhado, exclamaram: Morte na panela, ó homem de Deus! E não puderam comer. Porém ele disse: Trazei farinha. Ele a deitou na panela e disse: Tira de comer para o povo. E já não havia mal nenhum na panela.

Veio um homem de Baal-Salisa e trouxe ao homem de Deus pães das primícias, vinte pães de cevada, e espigas verdes no seu alforje. Disse Eliseu: Dá ao povo para que coma.

Porém seu servo lhe disse: Como hei de eu pôr isto diante de cem homens? Ele tornou a dizer: Dá-o ao povo, para que coma; porque assim diz o SENHOR: Comerão, e sobejará.

Então, lhos pôs diante; comeram, e ainda sobrou, conforme a palavra do SENHOR.

Qual palavra você tem escutado? Qual é o som que tem dirigido sua vida?

A passagem que acabamos de ler mostra uma situação de crise. O profeta Eliseu, chegando ao acampamento de 100 homens, viu que eles não tinham nada para comer. A situação era de muita miséria.

Então, Eliseu disse: “Coloque a panela no fogo e faça um cozinhado!”.  Em vez de pegar aquilo que eles já tinham – porque achavam que, no futuro, faria falta –, eles saíram procurando e trouxeram qualquer coisa para o profeta.

Sabe, é como algumas pessoas que dizem: “Olha, eu acredito em Deus!”, mas não oram, não separam nem um tempo para ler um Salmo por dia, não vão à igreja...

Muitas pessoas têm sido roubadas em seus relacionamentos espirituais, porque não se comprometem com o que acreditam. 

Ao colocar os ingredientes na panela, aqueles homens começaram a gritar: “Morte na panela!”.

Sabe, queridos, desta história, podemos tirar grandes lições.

1ª lição: Quando você entrega qualquer coisa para o Senhor, a morte entra na tua panela, porque o que repreende a morte são os dízimos e as ofertas.

É o que está escrito em Malaquias 3.10 e 11:  “Trazei todos os dízimos à casa do Tesouro, para que haja mantimento na minha casa; e provai-me nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu e não derramar sobre vós bênção sem medida. Por vossa causa, repreenderei o devorador, para que não vos consuma o fruto da terra; a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos.”.

Entregue um tempo do seu dia a Deus, vá à igreja, experimente orar nem que seja cinco minutos por dia! Você vai ver a diferença que isso pode trazer para a sua vida.

Nos seus momentos de oração, ajoelhe-se, desligue-se de tudo a sua volta e abra o seu coração. Como você quer que o Senhor fale com você, se você não O busca?

Experimente ler um Salmo por dia, isso vai iluminar o seu dia, vai te motivar, te edificar e te curar!

Depois que gritaram “Morte na panela!, Eliseu disse: “Trazei farinha”. Depois de recebê-la, ele a colocou na panela.

Sabe, queridos, depois que aquele oferta foi entregue, já não havia nenhum mal naquela panela!

Faça esta experiência, e, na sua casa, vai começar a jorrar as bênçãos de Deus. No lugar das brigas, das loucuras, virá um tempo de paz e harmonia. Em vez de cooperar para a destruição, você fará da sua casa um ambiente de louvor.

2ª lição: Quando andamos embaixo da direção de Deus, vem a multiplicação!

Foi o que aconteceu em 2 Reis. Eles estavam precisando de suprimento. Veio, então, um homem de Baal-Salisa e trouxe ao profeta pães das primícias.

Aqueles pães não eram suficientes para alimentar aqueles cem homens, mas, debaixo de uma palavra profética, sobejaram.

É assim que a gente vive multiplicação nos dias de crise: com jejum, oração, buscando a Deus e confiando em Seus Profetas! 2 Crônicas 20.20: "Credes no Senhor, vosso Deus, e estareis seguros; credes em seus profetas, e prosperareis."

Deus tem um plano para sua vida, e Ele vai começar tirando a morte da tua panela. Mas, para isso, é necessário que você pratique sua fé em Jesus Cristo, colocando sobre a área da sua necessidade o melhor do seu tempo, do seu louvor, o melhor do que você tem. 

Também é necessário que você creia e pratique a Palavra que vem de autoridades espirituais, e o Senhor te prosperará com multiplicação. 

Pense nisso!