Páginas

quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

Carvão ou diamante?


Romanos 8.28 e 29: “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.”

Nós fomos criados com uma missão: voltar ao projeto original. Fomos criadas à imagem e semelhança de Deus. Como Jesus se relacionava com o Pai? Ele se ofertou. Despojou-se de toda sua glória para ser um homem e nos mostrar como viver aqui na terra. Depois, Ele se entregou como sacrifício vivo para a nossa salvação. No terceiro dia, venceu a morte e ressuscitou!

Sabe, muitas pessoas não sabem encarar o dia da dor e do sacrifício. Elas fogem da presença de Deus e se perdem no meio do caminho.

Os dias de dor, de pressão e de enfermidade não trazem para elas a ressurreição, mas trazem a morte, a morte de valores, a morte da fé....

O que você vai fazer no dia mau? O que você vai fazer no dia da perda?
  
Sabe, além de manifestar a glória de Deus, a natureza nos ensina! Vou citar um exemplo! Você sabia que o carvão tem a mesma composição química do diamante? Como pode serem tão iguais, mas se apresentarem de formas tão diferentes?

Os diamantes são obtidos sob altíssimas pressões a partir do magma presente no interior da Terra. Foram necessários vários séculos para que camadas de magma fossem sendo depositadas umas sobre as outras, acarretando em forte pressão. O magma foi sendo comprimido até se petrificar.

Já o carvão surge de um processo bem mais simplificado e acessível, ele é obtido a partir da decomposição de folhas, vegetação e árvores. O local escolhido é embaixo da terra, onde as temperaturas se elevam em relativa pressão. O carvão é formado a partir das mudanças físicas e químicas propícias a essas condições, num tempo bem inferior ao que origina o diamante.

O que podemos concluir?

Que o carvão representa aqueles que não suportam o dia mau e trilharam um caminho que os deixa vulneráveis.

Já o diamante representa as pessoas resistentes, que se entregam como uma oferta e não desfalecem no dia da provação. Representam as pessoas que fizeram das situações ruins um motivo para continuar!

Delas, saem luz e vida. O diamante, além de valioso, é uma das pedras mais resistentes da natureza.

Você nasceu para ser um diamante, uma joia lapidada por Deus!

Em meio à adversidade

Se tudo coopera para o bem daqueles que amam ao Senhor, não deixe que esta situação traga morte!

O Senhor há de fazer disso um diamante na sua vida, um ponto de luz que anuncia uma nova história!


Pense nisso!

quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

Alegria de viver!


2 Coríntios 12.7  a 10 “E, para que não me ensoberbece com a grandeza das revelações, foi-me posto um espinho na carne mensageiro de Satanás, para me esbofetear, a fim de não me exalte. Por causa disto, três vezes pedi ao Senhor que o afastasse de mim. 

Então, ele me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, mais me gloriei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo.”

Hoje, eu quero falar sobre alegria! Você deve estar se perguntando: O que está passagem tem a ver com este tema?  Calma, vou te explicar!

Você já viu algum bebê nascendo bêbado? Claro que não! A pessoa se torna um alcoólatra com o tempo. A curiosidade vira prazer, o prazer vira dependência, e a dependência se transforma em um vício. A pessoa bebe quando está triste, para afogar as magoas... bebe quando está feliz, para comemorar... bebe quando anoitece, para relaxar... bebe quando amanhece, para bater ressaca!  Mas, no fundo, é uma fonte de alegria ilusória!

A alegria é um dom de Deus! A alegria que vem d´Ele não é algo natural! Ela não depende de artifícios, situações e recompensas para se manifestar! Quando estamos cheios do Espírito Santo, ela é constante!

O álcool traz reações e sensações. Não precisa ser muito inteligente para saber quando a pessoa está sob o efeito de bebidas alcoólicas. Ela fica atrapalhada, com os ânimos alterados, tem dificuldades de realizar algumas atividades e o seu hálito já denuncia!

Da mesma forma, quem está cheio do Espírito Santo têm reações, atitudes e algumas características! São marcas que edificam, abençoam, contagiam, animam e não causam constrangimentos. A alegria é uma delas!

Você fica alegre quando acorda, porque é mais um dia que o Senhor te deu... Você está alegre ao entardecer, porque Deus já fez grandes realizações, e ainda vem muito mais pela frente... Você fica alegre ao anoitecer, porque mesmo que você tenha enfrentado dificuldades, o Senhor te conduziu em vitória e você não perdeu a paz!

Você se alegra com as coisas boas, mesmo que sejam simples! Você fica feliz com as coisas ruins, porque a sua alegria está na salvação, na esperança que você tem no Senhor!

Nesta passagem que lemos no começo, Paulo fala sobre o espinho que ele tinha na carne! Um espinho é algo pequeno, mas incomoda, inflama e infecciona.

Paulo orou e clamou por três vezes, para que aquele espinho fosse retirado. Mas Deus foi bem claro: Não adianta pedir. Eu não vou tirar este espinho, mas eu vou te dar poder, força e autoridade, a tal ponto que ele será insignificante! Você nem vai perceber que ele existe. Este espinho é um propósito que Eu tenho na sua vida.

Paulo poderia ficar arrogante com muita facilidade, aquele espinho, de alguma forma, o limitava, para ele entender que Deus está acima de tudo. Todos os atributos que Paulo tinha foram concedidos pelo Senhor! Paulo dependia de Deus para tudo, e ele não podia se esquecer disso! A soberba poderia destruir seu ministério.

Por incrível que pareça, aquele espinho era uma prova de amor! Da mesma forma, o Senhor faz conosco! Essa luta, esse desafio, essa enfermidade e essa confusão têm um propósito maior! Deus não é déspota, Ele é um Pai de amor!

O amor de Deus nos conserva e nos preserva! Quando Paulo entendeu isso, tudo ficou mais leve!

Existem pessoas que se perdem por causa do dinheiro, por causa da aparência, perdem-se na fama... Será que Deus não permitiu que você não alcançasse determinados patamares, porque Ele não te ama, ou por que Ele quer te preservar? Nada dessas coisas que eu acabei de citar são garantia de felicidade!

Aquele espinho era para que Paulo lembrasse que a graça do Senhor bastava! Sabe o que é graça? É um favor imerecido, é viver o inesperado, é viver livramentos, é ter vitórias, mesmo no despreparo, é ter conquistas antes inatingíveis... é viver o sobrenatural!

Depois daquela experiência, Paulo não foi mais o mesmo. O discurso dele mudou: Está tudo certo, vou me alegrar nas tribulações e nas guerras, porque nada disso vai me deter; a graça do Senhor está sobre mim... Tudo será efêmero perto da glória que me será revelada!

Eu sei bem o que é isso! Eu tenho essa alegria! Essa alegria resistente, insistente, persistente e permanente no meu espírito!

Se você está passando pelo dia da perda, da falência, do roubo, da enfermidade, da depressão, da injustiça, da traição, do abandona... que você, assim como Paulo, entenda que é só um espinho! 

Existem pessoas que, mesmo estando cheias de platinas e pinos pelo corpo, não sentem dor. Existem pessoas que, mesmo sem possuir os membros inferiores, conseguem chegar mais longe do que qualquer outro ser humano. Nós temos tantos atletas paraolímpicos brasileiros que bateram recordes mundiais!

O dinheiro, sua condição social, familiar e física não te limitam, o que te limita são os seus afetos!

Esse espinho é pra te lembrar que a grandeza vem do Senhor. Quando você faz d´Ele o Teu pastor, nada te faltará!


Pense nisso!

domingo, 23 de dezembro de 2018

Jesus, o verdadeiro sentido do Natal


Isaías 9.1 a 7: “Mas para a terra que estava aflita não continuará a obscuridade. Deus, nos primeiros tempos, tornou desprezível a terra de Zebulom e a terra de Naftali; mas, nos últimos, tornará glorioso o caminho do mar, além do Jordão, Galiléia dos gentios.

O povo que andava em trevas viu grande luz, e aos que viviam na região da sombra da morte, resplandeceu-lhes a luz. Tens multiplicado este povo, a alegria lhe aumentaste; alegram-se eles diante de ti, como se alegram na ceifa e como exultam quando repartem os despojos.

Porque tu quebraste o jugo que pesava sobre eles, a vara que lhes feria os ombros e o cetro do seu opressor, como no dia dos midianitas; porque toda bota com que anda o guerreiro no tumulto da batalha e toda veste revolvida em sangue serão queimadas, servirão de pasto ao fogo.

Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz; para que se aumente o seu governo, e venha paz sem fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, para o estabelecer e o firmar mediante o juízo e a justiça, desde agora e para sempre. O zelo do SENHOR dos Exércitos fará isto.”

No capítulo 9, Isaías – um dos maiores profetas messiânicos – fala sobre uma situação de obscuridade. Os habitantes da região da Galileia, além do Jordão, foram oprimidos pelos midianitas. Eles estavam em uma situação deplorável, de escassez e sem esperança.

Assim, muitas vezes, é o nosso estado, não físico, mas espiritual. Muitas vezes, nos encontramos em um estado de dor, de tristeza, de destruição e de instabilidade interior. Estado em que nos sentimos desprezados, assim como Jesus Cristo na cruz do Calvário, onde Ele foi humilhado e agredido.

Os moradores daquela região estavam passando por uma situação, humanamente, irreversível, mas uma palavra profética foi liberada: “Haverá solução!”.

Por isso, hoje, você receberá luz! Uma luz transformadora! Uma luz que vai brilhar na sua vida, na sua casa, no seu trabalho... Uma luz que dará fim às trevas.

O abandono não existirá mais, porque o Messias te agasalhará e te levará para um novo tempo.

O jugo opressor, o que tem te massacrado, o que tem te colocado em uma cama de depressão, as palavras que te desestabilizaram e a rejeição não farão mais parte da sua vida. Não passarão de meras lembranças. Existe uma palavra liberada: “A luz vai ofuscar estas trevas!”.

Isso significa que, neste Natal, Jesus Cristo quebrará da sua vida tudo o que te impedia de ir além e vai iluminar os seus caminhos.

Isaías anunciou: “Um menino nos nasceu, um filho se vos deu!”. É o menino Jesus! Aquele que, no Natal, traz um significado para nossas vidas maior do que presentes e ceias fartas! O Natal é o nascimento de Jesus Cristo dentro de nós, porque, em Mateus 28, Ele disse: “Eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos.”.

E o profeta messiânico continua: “E o Seu nome é Conselheiro!”. Ele vai te aconselhar e te conduzir ao caminho do amor e da vida!

“O nome d´Ele é Deus forte!”. É o Deus forte que está em 1 João 4.4: “...maior é aquele que está em vós do que aquele que está no mundo. ”. É o Deus forte que está em Hebreus 13.8: “Jesus Cristo, ontem e hoje, é o mesmo e o será para sempre.”. É o Deus forte que está em 2 Crônicas 32.8: “Com ele está o braço de carne, mas conosco, o Senhor, nosso Deus, para nos ajudar e para guerrear nossas guerras...”.

Ele é indestrutível, inabalável e imutável. É o nosso fundamento e a nossa sustentação. Aquele que n´Ele crê jamais será abalado.

“O nome d´Ele é Pai da Eternidade!”. O Natal é a esperança da salvação eterna. É saber que o morrer é ganho, e que o viver é Cristo. Natal é saber que Ele nasceu, morreu e, ao terceiro dia, ressuscitou. Hoje, o nome d´Ele está acima de todo o nome. Ele virá com poder e grande glória. Quando este dia chegar, todos os olhos verão e todas as línguas confessarão que Ele é o Senhor.

“Ele é o Príncipe da Paz!”. Ele tem para nós a paz que excede todo o entendimento. Ele tem paz em dias de angústia,  paz em dia de escassez, paz em dias de enfermidade, paz em dias de crise, paz em dias de guerra, paz em todo o tempo...

Este e todos os Natais são de Cristo! Que o aniversariante possa nascer e habitar dentro do seu coração.

Que a luz de Jesus Cristo brilhe na sua casa e te conduza em todos os seus caminhos! Ele é o plano perfeito! Pense nisso!

Feliz Natal!

quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

Cansado ninguém avalia vida


Mateus 9.36: “Vendo ele as multidões, compadeceu-se delas, porque estavam aflitas e exaustas como ovelhas que não têm pastor.”

Jesus, em sua passagem pela terra, ao ver as pessoas desgastadas pela religião que só cobrava e ameaçava, se moveu em compaixão.

Aquelas pessoas estavam naquelas condições por causa do excesso de cobranças.

Se você também está exausto, sobrecarregado e sem forças para continuar, veja o que Jesus fala em Mateus 11.28 a 30: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve.”.

Sabe, minha filha Bispa Fernanda e eu temos um combinado! Quando estamos cansadas, nós não avaliamos a vida. Nós evitamos tomar atitudes decisivas, porque isso pode trazer um dano irreversível para nossas vidas!

Sabe, o cansaço só faz a gente enxergar as coisas com maus olhos! Tudo é pesado, tudo é chato, e nada está bom!

O cansaço faz com que a gente tome atitudes que nos afastam das promessas de Deus. Foi exatamente o que aconteceu com Moisés.

Quando estava cansado e desgastando, ele acabou “ferindo a Deus” como aquele povo fazia. Ele acabou ofendendo a Deus com sua incredulidade, com sua raiva, com sua falta de paciência, e perdeu a promessa. Não entrou na Terra Prometida.

Então, tome cuidado para que esse cansaço não destrua todas as áreas da sua vida!

Queridos, precisamos ir em direção a Jesus! Precisamos aprender com Ele!

Jesus Cristo é o nosso alívio! Ele mesmo disse: “Aprenda comigo, porque eu sou manso e humilde!”. O que é ser manso? É ser uma pessoa “improvocável”. É ser uma pessoa que não se rende às intimidações, porque tem como foco a missão que recebeu de Deus!

Precisamos também de humildade! Quando estamos cansados, não damos valor à opinião dos outros! Sabe, queridos, ser humilde não é ser uma pessoa necessitada, é ser uma pessoa aberta para aprender!

O humilde é assim: “Eu não sei! Não está dando certo do meu jeito. Senhor Jesus, ensina-me a passar por isso e a vencer. Eu não quero mais estar neste estágio de esgotamento. Ajuda-me!”

Se você está cansado, lembre-se de que julgo d’Ele é suave, e Seu fardo é leve!

Os religiosos da época de Jesus faziam um juramento que era conhecido como “tomar o jugo da Torah”. Ou seja, eles carregavam sobre si o peso da lei!

Jesus veio para trazer outra lei para nós: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei... O meu jugo é suave, e o meu fardo é leve”.

É isso que o Senhor tem para você! Venha renascer em Cristo! Você verá como é leve! É ter uma paz que não dá para explicar! É você passar por situações difíceis sem ser consumido pelo desespero! É ter a certeza de que Deus está no controle de tudo! É ser inabalável!

Nós não servimos a Deus por medo de sermos punidos, mas porque O amamos. A gente faz, porque ama! A gente doa, porque quer! A gente O busca, porque quer estar junto!

Estar com o Senhor faz com que tudo seja suave! Com Ele, a gente aprende a estar todo o dia de bem com a vida!

Aceite Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador, e você receberá, no seu espírito, essa leveza e assa suavidade!


Pense nisso! 

terça-feira, 18 de dezembro de 2018

De onde eu tiro forças para continuar?


Gênesis 26.1 a 6 e 12 a 22: “Sobrevindo fome à terra, além da primeira havida nos dias de Abraão, foi Isaque a Gerar, avistar-se com Abimeleque, rei dos filisteus. Apareceu-lhe o SENHOR e disse: Não desças ao Egito. Fica na terra que eu te disser; habita nela, e serei contigo e te abençoarei; porque a ti e a tua descendência darei todas estas terras e confirmarei o juramento que fiz a Abraão, teu pai. 

Multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus e lhe darei todas estas terras. Na tua descendência serão abençoadas todas as nações da terra; porque Abraão obedeceu à minha palavra e guardou os meus mandados, os meus preceitos, os meus estatutos e as minhas leis. Isaque, pois, ficou em Gerar.

Semeou Isaque naquela terra e, no mesmo ano, recolheu cento por um, porque o SENHOR o abençoava. Enriqueceu-se o homem, prosperou, ficou riquíssimo; possuía ovelhas e bois e grande número de servos, de maneira que os filisteus lhe tinham inveja. E, por isso, lhe entulharam todos os poços que os servos de seu pai haviam cavado, nos dias de Abraão, enchendo-os de terra. Disse Abimeleque a Isaque: Aparta-te de nós, porque já és muito mais poderoso do que nós.

Então, Isaque saiu dali e se acampou no vale de Gerar, onde habitou. E tornou Isaque a abrir os poços que se cavaram nos dias de Abraão, seu pai (porque os filisteus os haviam entulhado depois da morte de Abraão), e lhes deu os mesmos nomes que já seu pai lhes havia posto. Cavaram os servos de Isaque no vale e acharam um poço de água nascente.  

Mas os pastores de Gerar contenderam com os pastores de Isaque, dizendo: Esta água é nossa. Por isso, chamou o poço de Eseque, porque contenderam com ele. Então, cavaram outro poço e também por causa desse contenderam. Por isso, recebeu o nome de Sitna. 

Partindo dali, cavou ainda outro poço; e, como por esse não contenderam, chamou-lhe Reobote e disse: Porque agora nos deu lugar o SENHOR, e prosperaremos na terra.”

Por três vezes, Isaque mudou de lugar! Os filisteus iam atrás, entulhando todos os seus poços.

É como aquelas situações que nos perseguem e nos impedem de ir pra frente. Pode ser o desemprego, alguma enfermidade, clientes inadimplentes, dívidas...  

Parece que todo o esforço de Isaque era em vão! Parece que tudo o que ele fazia não dava certo.

Além dos prejuízos, Isaque e sua família eram constantemente afrontados. Tudo porque aquele povo tinha inveja! Sabe como o invejoso é? Além de desejar o que é seu, ele faz de tudo para você deixar de ter.

Isaque era aquele tipo de pessoa que tinha tudo para dar certo, mas dava errado. Sabe como é? É quando você leva meses para fazer um relatório detalhado para seu chefe e, na hora de imprimir, a máquina quebra! É quando você tem uma ideia inovadora que vai resolver todos os problemas da sua empresa, mas chega alguém que rouba sua ideia e a apresenta no seu lugar! É quando, na primeira semana no novo trabalho, você simplesmente fica doente! É algo inexplicável! É quando você acha que encontrou o amor da sua vida e, de repente, ele te trai com sua melhor amiga!

São situações distintas, mas que causam um grande estrago em nossas vidas, a ponto de ficarmos desolados!

De onde será que Isaque tirava forças para continuar? Com certeza, não era da terra, porque aquela região era desértica. Com certeza, ele não tirou das circunstâncias, porque elas eram totalmente desfavoráveis.

Sabe, Isaque pode ser um grande exemplo para nós! Ele tirou forças da Palavra de Deus. Sabe o que o Senhor disse? “Fique aí! Aguente firme, porque Eu vou te prosperar!”. E foi exatamente isso que aconteceu.

A grande verdade é que todo o ganho exige um preço a ser pago. A gente só vive as promessas de Deus, quando a gente persevera. A gente é testado para ser aprovado. Mesmo desempregado, mesmo abandonado, mesmo enfermo, mesmo traído, você não vai desistir!

Deus dá graça para aquele que persevera, para aquele que é fiel, para aquele que anda para frente.

Agora, se você não busca ouvir a Palavra de Deus, não tem jeito mesmo. Como você vai tirar forças daquilo que você não conhece, daquilo que você não acredita, daquilo que você não tem contato...?

Jesus disse: “Vocês erram, vocês sofrem, porque vocês não conhecem a Palavra de Deus e o Meu poder!”. Então, venha conhecer a Palavra de Deus!

Quando Jesus foi tentado por Satanás, Ele disse: “Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus!”.

Quando você vai ao culto, você sai turbinado para viver um novo tempo. Você sai inabalável.

A palavra tem o poder de edificar e de destruir. O mundo foi criado através da palavra. Você sabe muito bem disso, né? Quantas vezes por causa de algo que você falou, você acabou criando a maior briga?

Em vez de brigar, em vez de amaldiçoar, em vez de reclamar, você vai reproduzir o que você recebeu de um altar santo, de um lugar que tem andado em vitória, de um lugar que tem andado em conquista!

A palavra de Deus traz à existência, corta o mal, renova nossas forças, edifica e nos dá vitória.


Pense nisso!

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Vencendo o mal com o bem


1 Samuel 24.1 a 10: “Tendo Saul voltado de perseguir os filisteus, foi-lhe dito: Eis que Davi está no deserto de En-Gedi. Tomou, então, Saul três mil homens, escolhidos dentre todo o Israel, e foi ao encalço de Davi e dos seus homens, nas faldas das penhas das cabras monteses. Chegou a uns currais de ovelhas no caminho, onde havia uma caverna; entrou nela Saul, a aliviar o ventre. Ora, Davi e os seus homens estavam assentados no mais interior da mesma.

Então, os homens de Davi lhe disseram: Hoje é o dia do qual o SENHOR te disse: Eis que te entrego nas mãos o teu inimigo, e far-lhe-ás o que bem te parecer. Levantou-se Davi e, furtivamente, cortou a orla do manto de Saul. Sucedeu, porém, que, depois, sentiu Davi bater-lhe o coração, por ter cortado a orla do manto de Saul; e disse aos seus homens: O SENHOR me guarde de que eu faça tal coisa ao meu senhor, isto é, que eu estenda a mão contra ele, pois é o ungido do SENHOR.

Com estas palavras, Davi conteve os seus homens e não lhes permitiu que se levantassem contra Saul; retirando-se Saul da caverna, prosseguiu o seu caminho. Depois, também Davi se levantou e, saindo da caverna, gritou a Saul, dizendo: Ó rei, meu senhor! Olhando Saul para trás, inclinou-se Davi e fez-lhe reverência, com o rosto em terra. Disse Davi a Saul: Por que dás tu ouvidos às palavras dos homens que dizem: Davi procura fazer-te mal? Os teus próprios olhos viram, hoje, que o SENHOR te pôs em minhas mãos nesta caverna, e alguns disseram que eu te matasse; porém a minha mão te poupou; porque disse: Não estenderei a mão contra o meu senhor, pois é o ungido de Deus.”

Saul era um rei rico, poderoso e que tinha à disposição um exército vencedor. Ele estava perseguindo Davi, que, na época, contava apenas com o apoio de homens endividados, angustiados e que corriam perigo.

Quem era Davi perto do grande rei Saul? O que Davi tinha que justificasse tanto ódio?

Saul sabia que Davi tinha algo que ele não tinha; alias, que tinha, mas acabou perdendo. Eu estou falando da bênção de Deus. Isso foi o suficiente para despertar uma inveja mortal.

Sabe, você pode ter o casamento perfeito aos olhos humanos. Sua esposa e você podem ser saudáveis e ter o emprego dos sonhos. Seus filhos podem ser os mais inteligentes e os mais lindos, mas, se sua família não tiver a bênção de Deus, o destino de vocês será a ruína.

Apesar de todos os aspectos humanos, nada garantiria que o reinado de Saul seria inabalável. Ele, então, foi tomando por aquele espírito de inveja e dedicou sua vida a destruir Davi.

O jogo virou...

Depois de tantos anos fugindo da ira do rei, o jogo, simplesmente, virou! Certo dia, Saul entrou exatamente na caverna em que Davi e seus homens estavam, para aliviar o ventre. Era a oportunidade perfeita de Davi acabar, de uma vez por todas, com aquela perseguição. Até torcida ele tinha: “Finalmente, Davi! Você será livre! Mate-o! Aproveite a oportunidade!”.

Sabe, pior do que sofrer na mão de um invejoso é ter a mesma atitude que ele teria. Matando Saul, Davi se igualaria a ele.

Quando agimos como os invejosos, abrimos um espaço espiritual para que aquele mesmo espírito que está agindo neles entre nas nossas vidas.

Ao fazer a justiça com as próprias mãos, nos machucamos duas vezes, porque, além de sermos agredidos pelas atitudes dos outros, acabamos traindo os valores que nós tanto defendemos. É o mesmo que se auto-sabotar.

Ao se igualar a eles, você se degrada de tal forma, que acaba matando todas as promessas de Deus, porque quem é tomado por um espírito maligno não tem limites para o mal!

Davi tinha consciência de que matar Saul não o colocaria na rota do reinado: “Não vou matar Saul porque ele é ungido de Deus. O Senhor tinha um propósito para ele. Se eu matá-lo assim como ele quer me matar, eu nunca chegarei ao reinado. Matá-lo seria o mesmo que abrir as portas para aquela malignidade que o encheu de ódio entrar na minha vida. Se eu matá-lo, vou perder a bênção de Deus e o lugar que Ele tem para mim!”.

Sabe qual foi a escolha de Davi? Vencer o mal com o bem e não ceder às pressões!

Quando vencemos o mal com o mal, nos traímos: “O que eu virei? Não aguentei a pressão da perseguição! Não aguentei a pressão daqueles que estavam ao meu redor! E agora? O que vai sobrar pra mim?”.

Davi confiou naquele que o ungiu. Sabe o que você vai fazer no meio desta perseguição? O que está em Salmos 37.5: “Entrega o Teu caminho ao Senhor; confia n’Ele, e o mais, Ele fará!”.

Quem disse que Davi não saiu daquela situação vitorioso? Ele mostrou, na frente de todos, o pedaço do manto de Saul e disse: “Olha! Eu poderia tê-lo matado, mas não o fiz!”. Todos viram que Davi era mais nobre do que o rei Saul!

Este era o caminho da soberania que Deus tinha preparado para Davi. Sua nobreza e fé sempre vão te colocar em honra! A tua escolha de agradar ao Senhor e não ceder às pressões é o que vai garantir a tua vitória. A tua escolha de vencer o mal com o bem não te frustrará!

No tempo certo, Davi assumiu o reinado, e Saul teve o fim que ele mesmo semeou.


Pense nisso! 

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Da esterilidade para os dias de alegria!


Gênesis 18.9 a 15: “Então, lhe perguntaram: Sara, tua mulher, onde está? Ele respondeu: Está aí na tenda. Disse um deles: Certamente voltarei a ti, daqui a um ano; e Sara, tua mulher, dará à luz um filho. Sara o estava escutando, à porta da tenda, atrás dele. 

Abraão e Sara eram já velhos, avançados em idade; e a Sara já lhe havia cessado o costume das mulheres. Riu-se, pois, Sara no seu íntimo, dizendo consigo mesma: Depois de velha, e velho também o meu senhor, terei ainda prazer?

Disse o Senhor a Abraão: Por que se riu Sara, dizendo: Será verdade que darei ainda à luz, sendo velha? Acaso, para o Senhor há coisa demasiadamente difícil? Daqui a um ano, neste mesmo tempo, voltarei a ti, e Sara terá um filho. Então, Sara, receosa, o negou, dizendo: Não me ri. Ele, porém, disse: Não é assim, é certo que riste.”

Sara estava desgastada e esgotada. Depois de 30 anos andando atrás de uma promessa, ela continuou estéril. Sabe, queridos, o caso dela era bastante delicado. É diferente daquelas mulheres que chegaram a engravidar, mas tiveram um aborto espontâneo. É diferente do caso daquelas mulheres que não conseguem segurar uma gravidez por causa de problemas de saúde! Sara não chegou nem perto. Não tinha um pingo de esperança!

Naquela época, Abraão não era íntimo de Deus. Ele ouviu apenas uma vez a voz do Senhor e se dispôs a ter uma relação profunda com Ele. Depois de muitos anos, aparecem dois anjos – dois homens cheios de autoridade que foram reconhecidos como anjos – para deixarem uma mensagem que mudaria a história daquele casal: “Daqui um ano, nós voltaremos! Neste tempo, sua mulher terá um filho!”.

Sara, ouvindo aquela profecia, começou a rir. Aquela risada tinha um tom de desabafo, revolta e de rejeição… Eu até imagino o que pode ter passado pela cabeça dela: “Não, não e não! Eu estou até vendo. Eu estou com 90 anos, e ele, com 100. Temos idade para sermos bisavós. Não somos aptos fisicamente para isso! Eu sempre fui estéril e já passei pela menopausa. Só pode ser brincadeira! Sinceramente, eu acho que já sofri demais acreditando nessa promessa! Já me conformei, sabe? Na minha caminhada, eu presenciei muitos milagres! O Senhor me protegeu. Mas eu preciso aceitar que eu não nasci para ser mãe”.

Sabe, Sara era muito bonita. Os reis a cobiçaram e, por duas vezes, a levaram para se casarem com ela… Abraão, com medo, disse que era apenas irmão dela. Sabe o que aconteceu? Deus a livrou, a preservou e a defendeu nas duas vezes. Nenhum rei a tocou!

Sara teve experiências com Deus, mas, no momento da profecia, ela riu no seu esgotamento, no seu estado de “eterna espera”: “Pra mim, já deu! Agora, eu estou procurando um lugar onde eu possa ir desta para melhor!”

Sabe o que Deus fez? Repreendeu-a, dizendo: “Por que você riu? Acaso, haverá alguma coisa demasiadamente difícil para Mim?”.

Deus queria livrá-la do peso dos trinta anos de espera! Depois daquele dia, o ânimo de Sara mudou! Naquele momento, nasceu uma mãe!

Talvez, você tenha perdido a esperança em dias melhores! Mas, posso falar uma coisa? Não é por acaso que você está lendo esse post!

Talvez, você nem queira mais ouvir falar nada sobre Deus! Parece que até te ofende! Mas você está viva! E, enquanto há vida, há uma esperança!

Deus quer te curar desta dor! Quer te aliviar desta carga de decepção, de frustração e da falta de fé!

Então, receba o poder curador, aliviador e transformador da voz de Deus! O que o Senhor disse para Sara, Ele te diz hoje: “Acaso, haverá alguma coisa demasiada difícil para mim?”.

Comece a praticar o que está em Isaías 35.3: “Fortalecei as mãos frouxas e firmai os joelhos vacilantes.”.

Ande de acordo com o que Deus te falou, não de acordo com as circunstâncias! Restaure seu relacionamento com o Senhor. Sabe, nesses momentos, ter uma aliança com Ele faz toda a diferença.

Levante-se! Disponha-se: “Olha, essa é a última chance que eu estou me dando de viver milagres! Não é uma chance que eu estou dando para o Senhor, porque quem sou eu para dar uma chance para Deus? Mas é a minha! Eu vou acreditar mais uma vez! Vou me permitir viver esse milagre!”.

Lembre-se de que, no Senhor, não existem situações irreversíveis! Quem disse que a estéril não poderia dar à luz?

Sara teve Isaque. Sabe o que significa Isaque? Riso, filho da alegria! Aqueles dias de choro, de frustração, foram transformados em dias de felicidade!

Não entregue os pontos! Venha para a igreja! Deixe a gente orar por você! Deixe a gente te ajudar, e se dê mais uma chance! Permita-se experimentar a restauração que está em Jesus Cristo!

Permita-se ter a alegria daqueles que andam pela fé e vivem milagres!


Pense nisso!

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

O que fazer quando estão falando mal de você?


Neemias 6.3: “E enviei-lhes mensageiros a dizer: Faço uma grande obra, de modo que não poderei descer; por que cessaria esta obra, enquanto eu a deixasse, e fosse ter convosco?”.

O Senhor chamou Neemias para reconstruir os muros de Jerusalém, e, quando os opositores da obra souberam que o muro tinha sido edificado e que nele não havia nenhuma brecha, tentaram intimidá-lo através de uma conspiração. Eles diziam: Venha ao nosso encontro. Estamos nas aldeias e temos uma coisa muito importante para te dizer. Você não tem noção do que as pessoas estão falando ao seu respeito!

A conspiração era tão grande, que eles contrataram Noadia, uma profetiza, para falar “em nome de Deus”, para que Neemias ficasse preocupado com os comentários e deixasse a obra de lado.

Que crueldade! Sabe qual foi a reação de Neemias?

Através de seus mensageiros, ele deu o seguinte recado: Estou fazendo uma grande obra e não posso parar!

As pessoas não se limitam em apenas falar mal de você, mas fazem questão de mostrar isso! Sabe por quê? Para te intimidar, te desviar do foco, para te desestruturar, para te fazer perder a linha!

Neemias estava cercado de inveja. Os vizinhos queriam, de qualquer jeito, paralisar a obra. Enquanto Neemias motivava o povo, eles colocavam empecilhos.

 A Palavra de Deus nos adverte em relação a pessoas assim.

2 Timóteo 3.1 a 5: “Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te."

Por isso, nestes casos:

1- Fuja! Se puder, delete de todas as redes sociais

Já percebeu que quando você está feliz e bem resolvido, sempre aparece alguém no Facebook com indiretas para, literalmente, azedar seu dia? Você não precisa de amigos assim. Alias, quem disse que isso é amizade?

2- Ocupe-se com a obra de Deus, com sua família e com seu trabalho!

Faça o dobro! Sabe, ninguém tem inveja ou fala mal de derrotados! Estes, eles já ignorara, faz tempo!

Em Neemias 4.8 e 9, está escrito: "E ligaram-se entre si todos, para virem guerrear contra Jerusalém, e para os desviarem do seu intento. Porém nós oramos ao nosso Deus e pusemos uma guarda contra eles, de dia e de noite, por causa deles.".

3- Ore, jejue e coloque esta situação diante do Senhor

A vingança pertence a Deus. Sabe, o fato de você continuar de pé, firme e inabalável já é uma grande vingança e uma prova, incontestável, de que maior é aquele que está em você.
Isso foi exatamente o que Neemias fez.

Neemias 4.3 a 5: “E estava com ele Tobias, o amonita, e disse: Ainda que edifiquem, contudo, vindo uma raposa, derrubará facilmente o seu muro de pedra. Ouve, ó nosso Deus, que somos tão desprezados, e torna o seu opróbrio sobre a sua cabeça, e dá-os por presa, na terra do cativeiro. E não cubras a sua iniquidade, e não se risque de diante de ti o seu pecado, pois que te irritaram na presença dos edificadores.”

4- Lance toda sua ansiedade diante de Deus e clame até que a paz do Senhor invada seu coração.

Isso te protegerá e te ajudará a realizar, sem alteração de ritmo ou de ânimo.

Filipenses 4.5 a 7: “Seja a vossa equidade notória a todos os homens. Perto está o Senhor. Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus.”

5- Confie na justiça de Deus!

Não permita que isso contamine seu coração. Tenha consciência de que quem quer falar mal de você não vai mudar de opinião com suas explicações ou com os seus revides.

Romanos 8.31 a 33: “Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas? Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica.”


Pense nisso!

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Cansei de esperar!


Gênesis 18.9 a 15: “Então, lhe perguntaram: Sara, tua mulher, onde está? Ele respondeu: Está aí na tenda. Disse um deles: Certamente voltarei a ti, daqui a um ano; e Sara, tua mulher, dará à luz um filho. Sara o estava escutando, à porta da tenda, atrás dele. Abraão e Sara eram já velhos, avançados em idade; e a Sara já lhe havia cessado o costume das mulheres. Riu-se, pois, Sara no seu íntimo, dizendo consigo mesma: Depois de velha, e velho também o meu senhor, terei ainda prazer?

Disse o Senhor a Abraão: Por que se riu Sara, dizendo: Será verdade que darei ainda à luz, sendo velha? Acaso, para o Senhor há coisa demasiadamente difícil? Daqui a um ano, neste mesmo tempo, voltarei a ti, e Sara terá um filho. Então, Sara, receosa, o negou, dizendo: Não me ri. Ele, porém, disse: Não é assim, é certo que riste.”

Sara estava desgastada e esgotada. Depois de 30 anos, andando atrás de uma promessa, ela continuou estéril. Sabe, queridos, o caso dela era bastante delicado. É diferente daquelas mulheres que chegaram a engravidar, mas tiveram um aborto espontâneo. É diferente do caso daquelas mulheres que não conseguem segurar uma gravidez por causa de problemas de saúde! Sara não chegou nem perto. Não tinha um pingo de esperança!

Naquela época, Abraão não era íntimo de Deus. Ele ouviu apenas uma vez a voz do Senhor e se dispôs a ter uma relação profunda com Ele. E, depois de tantos anos, aparecem dois anjos – dois homens cheios de autoridade que foram reconhecidos como anjos – para deixarem uma mensagem que mudaria a história daquele casal: “Daqui um ano, nós voltaremos! Neste tempo, sua mulher terá um filho!”.

Sara, ouvindo aquela profecia, começou a rir. Aquela risada tinha um tom de desabafo, revolta, rejeição... Eu até imagino que pode ter passado pela cabeça dela: “Não, não, não! Eu estou até vendo. Eu estou com 90 anos, e ele com 100. Temos idade para sermos bisavós. Não somos aptos fisicamente para isso! Eu sempre fui estéril e já passei pela menopausa. Só pode ser brincadeira! Sinceramente, eu acho que já sofri demais acreditando nessa promessa! Já me conformei, sabe? Na minha caminhada, eu presenciei muitos milagres! O Senhor me protegeu. Mas eu preciso aceitar que não nasci para ser mãe”.

Sabe, Sara era muito bonita. Os reis a cobiçaram e, por duas vezes, a levaram para se casarem com ela... Abraão, com medo, disse que era apenas irmão de Sara. Sabe o que aconteceu? Deus a livrou, a preservou e a defendeu nas duas vezes. Nenhum rei a tocou!

Sara teve experiências com Deus, mas, no momento da profecia, ela riu no seu esgotamento, no seu estado de “eterna espera”: “Pra mim, já deu! Agora, eu estou procurando um lugar onde eu possa ir daqui para melhor!”

Sabe o que Deus fez? A repreendeu, dizendo: “Por que você riu? Acaso, haverá alguma coisa demasiadamente difícil para mim?”.

Deus queria livrá-la do peso dos 30 anos de espera! Depois daquele dia, o ânimo de Sara mudou!

Talvez, você tenha perdido todas as esperanças! Mas, posso falar uma coisa? Não é por acaso que você está lendo esse post!

Talvez você nem queira mais ouvir falar nada sobre Deus! Parece que até te ofende! Mas você está vivo! E, enquanto há vida, há uma esperança!

Deus quer te curar dessa dor! Quer te aliviar desta carga de decepção, de frustração e da falta de fé!

Então, receba o poder curador, aliviador e transformador da voz de Deus! O que o Senhor disse para Sara, Ele te diz hoje: “Acaso, haverá alguma coisa demasiada difícil para mim?”.

Comece a praticar o que está em Isaías 35.3: “Fortalecei as mãos frouxas e firmai os joelhos vacilantes.”.

Ande de acordo com o que Deus te falou, não de acordo com as circunstâncias! Restaure seu relacionamento com o Senhor. Sabe, nesses momentos, ter uma aliança com Ele faz toda a diferença. Levante-se e faça como Gideão: “Olha, essa é a última chance que eu estou me dando de viver milagres! Não é uma chance que eu estou dando para o Senhor, porque quem sou eu para dar uma chance para Deus? Mas é a minha! Eu vou acreditar mais uma vez! Vou me permitir viver esse milagre!”.

Não entregue os pontos! Venha para a igreja! Deixe a gente orar por você! Deixe a gente te ajudar, e se dê mais uma chance! Permita-se experimentar a restauração que está em Jesus Cristo!

Permita-se ter a alegria de ter se disposto e de andar pela fé!

Pense nisso!

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

É tarde demais! Será?


Hoje, eu quero falar com vocês sobre ansiedade! Eu vou usar como base uma das parábolas de Jesus mais conhecidas, a do Filho Pródigo.

Lucas 15.11 a 32: “ Continuou: Certo homem tinha dois filhos; o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me cabe. E ele lhes repartiu os haveres. Passados não muitos dias, o filho mais moço, ajuntando tudo o que era seu, partiu para uma terra distante e lá dissipou todos os seus bens, vivendo dissolutamente. Depois de ter consumido tudo, sobreveio àquele país uma grande fome, e ele começou a passar necessidade. Então, ele foi e se agregou a um dos cidadãos daquela terra, e este o mandou para os seus campos a guardar porcos. Ali, desejava ele fartar-se das alfarrobas que os porcos comiam; mas ninguém lhe dava nada.

Então, caindo em si, disse: Quantos trabalhadores de meu pai têm pão com fartura, e eu aqui morro de fome! Levantar-me-ei, e irei ter com o meu pai, e lhe direi: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho; trata-me como um dos teus trabalhadores. E, levantando-se, foi para seu pai. Vinha ele ainda longe, quando seu pai o avistou, e, compadecido dele, correndo, o abraçou, e beijou. E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho.

O pai, porém, disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa, vesti-o, ponde-lhe um anel no dedo e sandálias nos pés; trazei também e matai o novilho cevado. Comamos e regozijemo-nos; porque este meu filho estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado. E começaram a regozijar-se. Ora, o filho mais velho estivera no campo; e, quando voltava, ao aproximar-se da casa, ouviu a música e as danças. Chamou um dos criados e perguntou-lhe que era aquilo. E ele informou: Veio teu irmão, e teu pai mandou matar o novilho cevado, porque o recuperou com saúde.

Ele se indignou e não queria entrar; saindo, porém, o pai, procurava conciliá-lo.  Mas ele respondeu a seu pai: Há tantos anos que te sirvo sem jamais transgredir uma ordem tua, e nunca me deste um cabrito sequer para alegrar-me com os meus amigos; vindo, porém, esse teu filho, que desperdiçou os teus bens com meretrizes, tu mandaste matar para ele o novilho cevado. Então, lhe respondeu o pai: Meu filho, tu sempre estás comigo; tudo o que é meu é teu. Entretanto, era preciso que nos regozijássemos e nos alegrássemos, porque esse teu irmão estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado.”


A culpa sempre traz ansiedade e preocupação. É uma verdadeira loucura!

De repente, você não se deu conta do casamento abençoado que você tinha e, por causa de uma ilusão, jogou tudo para o alto... De repente, você não se deu conta da importância do ministério para a sua vida e, por causa de alguns conflitos, abandonou tudo... De repente, você não se deu conta do emprego abençoado que você tinha e, por causa de um descontentamento, saiu chutando o balde...

Diversas situações nos trazem sentimentos de culpa, mas sabe de uma coisa? Só sentimentos de culpa não te levam para lugar algum... Como eu havia citado anteriormente, eles ainda vêm acompanhados pela ansiedade! É um tormento descomunal!

A culpa ter faz sentir indigno de se aproximar de Deus. Você acaba se projetando no mal. Para você, é o fim da linha!

O sentimento de culpa precisa produzir em você o arrependimento. O arrependimento começa quando você para de se justificar: “Errei por causa disso!”...  “Errei por causa dele!”... “Errei por causa daquilo!”... “Fui enganado!”... Mas você errou e ponto! Assuma a responsabilidade!

Seja prático: “Senhor, errei! Lave-me com o Teu sangue. Tenha misericórdia da minha vida. Senhor, me dê graça e forças para voltar!”.

Você errou como: mentindo, roubando, se prostituindo, prejudicando seu colega de trabalho? Então, é isso que você vai falar!

O arrependimento começa quando assumimos os nossos erros e confessamos ao Senhor. O próximo passo é ter atitudes de arrependimento!

Aquele jovem se humilhou para o pai. Sabe, muitas vezes, a gente subestima o poder da graça e do amor! Quem deu seu único filho já se entregou faz tempo. Na Palavra, está escrito que aquele que não poupou seu único filho, como não nos dará, junto com o Espírito Santo, todas as coisas? Não é só ser restituído, mas é receber uma transformação completa!

É ser transformado para não cair mais neste abismo e fazer deste erro uma oportunidade de ser restaurado, transformado e restituído.

Aquele moço assumiu seus erros e se humilhou: “Eu quero voltar, mas eu não mereço ser tratado como filho. Trate-me como um servo! Perdão, pai!”.

Sabe o que aconteceu? O pai o recebeu de braços abertos e com uma grande festa.

Aquele jovem recebeu roupas novas e um anel de autoridade! Autoridade para não cair mais, autoridade para assumir seus erros e autoridade para vencer a culpa!


Livre, perdoado e restituído, você passa a ter certeza de um futuro abençoado! 

Pense nisso!

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

Quais são seus verdadeiros adversários?


Efésios 6.10 a 12: “Quanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo; porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes.”

Sabe, muitas vezes, você acha que o grande problema da sua vida é o teu pai, ou tua mãe, ou o marido, ou o filho, ou a nora, ou a cunhada, ou, até mesmo, aquele colega de trabalho, que é hipócrita e faz de tudo para prejudicar os outros!

Mas será mesmo que o grande problema está nas pessoas? O que Paulo no ensinou? Que a nossa luta não é contra carne ou sangue, mas contra principados, potestades e dominadores, ou seja, é contra seres espirituais que possuem um reino!

Na prática!         

Por exemplo, na sua família, reinava a enfermidade. Muitos parentes foram recolhidos por causa de um câncer! E, de repente, este mesmo reino acaba se manifestando na sua casa ou na sua vida!

Isso te consome, te amedronta, te deixa angustiado, e você acaba se tornando uma pessoa infeliz e improdutiva. O que você está enfrentando? Um principado!

Talvez, seu problema seja outro! De repente, você não consegue progredir! Não consegue se manter em nenhum emprego! Começa a caminhar, chega até um determinado pronto e retrocede! Quando você finalmente consegue colocar suas contas em dia, tudo começa a quebrar dentro da sua casa!

O que você está enfrentando? Uma potestade! São poderes que estão debaixo de um principado! São poderes do mal que te mantém sempre amarrado a uma situação. É algo que deixa subjugado, porque é maior do que você.

Quem sabe a sua guerra seja contra alguns desejos. Você não consegue trabalhar direito, porque não consegue parar de pensar no que vai comer! Você mal se levante da mesa do café da manhã e já está pensando no almoço. Isso não é normal, porque te domina! É um domínio da sua mente para que você não seja produtivo, constante e disciplinado!

Existem pessoas que não saem do celular e não param de ficar investigando a vida dos outros! Há outros que estão presos na pornografia! Não conseguem ficar um dia sem acessar determinado site!

O que essas pessoas estão enfrentando? Um dominador!

A esfera da nossa guerra

Eu citei alguns exemplos para você entender a esfera da sua guerra! Sua luta é contra principados, potestades e dominadores deste mundo tenebroso!

Talvez, em meio a tudo isso, você esteja se sentindo fraco! Mas Paulo nos deixa um segredo espiritual em Efésios 6.10: “Quanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força do seu poder.”.

Busque ao Senhor, busque ser cheio do Espírito Santo e você terá liberdade e autoridade sobre essa língua perseguidora, sobre a gula, sobre essa situação financeira, contra esse domínio mental, sentimental e espiritual, que, simplesmente, não te deixa caminhar!

Isso é o mundo espiritual se abrindo! Mas a boa notícia é que nós temos uma proteção! Jesus Cristo morreu na cruz do calvário para nos salvar!

O sangue de Jesus te purifica de todos os pecados e do seu passado. Não sei o que você foi até agora, mas sei o que você pode ser daqui pra frente! Eu não sei como você está, mas sei como você pode ficar.

Busque ao Senhor! Vá à igreja, alimente-se da Palavra de Deus, tenha uma vida de louvor e oração! Desta forma, esses principados, potestades e dominadores não terão mais autoridade sobre sua vida!

Nosso poder está no sacrifício e na ressurreição de Cristo!


Pense nisso!