Páginas

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Quando estamos sem ânimo e forças para continuar!


Salmos 20.7: “Uns confiam em carros, outros, em cavalos; nós, porém, nos gloriaremos em o nome do SENHOR, nosso Deus.”

Em quem você confia? Onde está a sua fé? Quais são suas motivações? Em quem você tem depositado suas esperanças?

Sabe, querido internauta, muitas pessoas vivem assoladas e atormentadas por não fazerem deste pequeno versículo a sua verdade.

Muitas têm sofrido de doenças psicológicas por conta disso. A mais comum é a síndrome do pânico. Você sabia que a origem dela também pode ser espiritual? Como eu cheguei à essa conclusão? Bom, vou explicar! Em 2 Timóteo, está escrito que o Senhor não nos deu espírito de medo!

Mas, Bispa, como assim? Eu tenho síndrome do pânico! Isso significa que eu estou endemoninhado? Claro que não!

Na verdade, você está sendo assolado e oprimido por um espírito maligno. Ele está te imobilizando e roubando sua capacidade de produzir, sua capacidade ir e vir... Sabe qual é o nome disso? Opressão! É diferente de possessão. É claro que uma pessoa opressa também pode ficar endemoninhada. Mas este não é o caso.

Quem tem síndrome do pânico está debaixo de um domínio. Por quê? Porque encara a vida de forma limitada. Não consegue enxergar nada além de suas forças e só prevê o mal, fica sempre esperando o pior de cada situação. Ela, simplesmente, perde a consciência de que Deus dá ordem aos Seus anjos ao nosso respeito, para que eles nos guardem em todos os nossos caminhos.

Se você está debaixo deste domínio opressor e limitador, está na hora de colocar, de vez, sua confiança no Senhor! Como? Comece apresentando a Ele o que tem te assolado: “Senhor, eu preciso de ajuda. Por mais que eu me importe e fique nervoso, eu não consigo resolver este problema. Eu preciso de paz! Se é para eu aguentar firme e seguir em frente, me dê paz, para que eu não arrume outros problemas!”.

Sabe, querido leitor, existem situações que acabam permanecendo por muito tempo em nossas vidas. Nestes casos, o melhor a fazer é resistir ao mal, para que ele fuja da sua vida. E, na sua calma, na sua paz e na sua confiança, estará a sua vitória!

Quando estamos em paz, nada nos derruba. Quando estamos em paz, conseguimos raciocinar melhor, com mais clareza, com mais sabedoria e, assim, conseguimos desorganizar tudo o que veio contra nós. De repente, quem esperou te ver falido e desiludido, ficará surpreso: “Como é que fulano tem tanta paz, passando por tudo isso?”.

Filipenses 4. 6 e 7: “Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus.”

Aquele que te guarda, que é o Deus Todo-Poderoso, não cochila e nem dorme. Busque-O! Use as armas espirituais! Elas, com certeza, vão te fortalecer no dia mau. Ore, jejue, louve, tenha votos no altar, medite na Palavra de Deus...

Hoje, com a tecnologia, é tudo muito mais simples. A Rede Gospel, por exemplo, leva a mensagem do evangelho 24 horas por dia. Nós temos também aplicativos gratuitos, temos um canal só de ministrações no YouTube... Não importa onde você esteja, você pode se fortalecer por meio da Palavra de Deus!

Busque ter um relacionamento profundo com o Senhor, porque é Ele quem nos cura, nos restaura e aperfeiçoar Seu poder nas nossas fraquezas.

Eu quero finalizar a mensagem de hoje com Salmos 20.8: “Eles se encurvam e caem; nós, porém, nos levantamos e nos mantemos de pé.”.


Pense nisso!

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Série “Armas Espirituais”: Comunhão, porque a nossa vitória está na unidade!


Mateus 16.18: “Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.”

Mateus 18.18 a 20: “Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra terá sido ligado nos céus, e tudo o que desligardes na terra terá sido desligado nos céus. 

Em verdade também vos digo que, se dois dentre vós, sobre a terra, concordarem a respeito de qualquer coisa que, porventura, pedirem, ser-lhes-á concedida por meu Pai, que está nos céus. Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles.”

Quando lemos estas passagens bíblicas tão conhecidas, logo entendemos por que o inferno trabalha arduamente para dividir famílias, ministérios, casais e colegas de trabalho, começando, muitas vezes, por nós mesmos. Como? Plantando no nosso coração sementes de dúvidas.

Quando nossos sentimentos e pensamentos ficam divididos, perdemos o rumo e a nossa identidade. De repente, já não conseguimos mais distinguir o que é certo e o que é errado. A resultante disso é a frustração, porque, sem perceber, perdemos grandes oportunidades.

Precisamos tomar cuidado para não abrirmos brechas para que este mal não destrua nossos relacionamentos, porque casa dividia não prospera.

Marcos 23.23 e 24: “Se um reino estiver dividido contra si mesmo, tal reino não pode subsistir; se uma casa estiver dividida contra si mesma, tal casa não poderá subsistir.”

Sabe, querido internauta, eu aprendi que a divisão pode ser sutilmente implantada. Pode ser por meio de brincadeiras, insinuações, comentários e comparações.

Vou citar um exemplo muito comum. Existem pais que, com uma simples pergunta, colocam os filhos em uma situação muito cruel: “Quem você ama mais? O papai ou a mamãe?”. Sabe o que você precisa ensinar para os seus filhos? Que família feliz é família unida! 

A nossa vitória, em todas as áreas, está em andarmos debaixo da cobertura do Senhor e em unidade.

Depois que Jesus Cristo ressuscitou, Ele ficou 40 dias na terra propagando a mesma mensagem: “Permaneçam reunidos como igreja!”.

Contra a igreja, as portas do inferno não prevalecem. Por isso existem tantas barreiras para que as pessoas permaneçam na igreja! Você deve estar pensando: “Mas, Bispa, porque ir à igreja, se Deus está em todo o lugar?”.

Sim, é verdade! O Senhor é onipresente! Mas há um lugar em que Ele derrama a Sua bênção pela comunhão! 

Salmo 133.1 a 3: “Ó quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união... Ali, o Senhor ordena a sua bênção e a vida para sempre.”

Vale ressaltar que a igreja tem poder e autoridade para destronar o império das trevas!

Este princípio de unidade foi estabelecido antes mesmo da criação do universo, por meio da trindade (Pai, Filho e Espírito Santo), que é uma comunhão perfeita. Do Deus Pai, vem a vontade; do Deus Filho, a Palavra e, do Espírito Santo, a operacionalização, ou seja, um depende do outro!

João 1.1 a 5: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez. A vida estava nele e a vida era a luz dos homens. A luz resplandece nas trevas, e as trevas não prevaleceram contra ela.”

O meu conselho para você hoje é: Seja mais paciente, tolerante e amoroso. Perdoe! Quebre as barreiras de divisão! Em vez de edificar muros, construa pontes, Melhor do que acumular mágoas é acumular vitórias e ter relacionamentos saudáveis!

Se você, por algum motivo saiu da igreja, eu te garanto que existem muito mais motivos para você voltar!

Se você, por algum motivo, não está satisfeito com a empresa que você trabalha, não murmure, não fofoque e não suscite contendas!

Provérbios 6.16 a 19: “Seis coisas o SENHOR aborrece, e a sétima a sua alma abomina: olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, coração que trama projetos iníquos, pés que se apressam a correr para o mal, testemunha falsa que profere mentiras e o que semeia contendas entre irmãos”

Em vez de ser um instrumento de destruição, seja um agente transformador!

Se você, por algum motivo, cortou relações com algum parente! Procure-o e acerte suas diferenças! Coloque um ponto final nesta situação, por meio da reconciliação. 

2 Coríntios 5.18 a 21: “Ora, tudo provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação, a saber, que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões, e nos confiou a palavra da reconciliação.

De sorte que somos embaixadores em nome de Cristo, como se Deus exortasse por nosso intermédio. Em nome de Cristo, pois, rogamos que vos reconcilieis com Deus. Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus.”

Lembre-se de que, quando há comunhão, nada é impossível!

Quando nós temos a mesma linguagem, o mesmo espírito e estamos em comunhão com Deus, tornamo-nos invencíveis e inabaláveis!


Pense nisso! 

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Faça uma aliança com a vida!


Jó 19.25 a 27: “Porque eu sei que o meu Redentor vive e por fim se levantará sobre a terra. Depois, revestido este meu corpo da minha pele, em minha carne verei a Deus. 

Vê-lo-ei por mim mesmo, os meus olhos o verão, e não outros; de saudade me desfalece o coração dentro de mim.”

Em um curto espaço de tempo, Jó perdeu seus bens e seus filhos. Seu corpo estava debilitado e cheio de tumores abertos. Era uma situação realmente desesperadora.

Seus “amigos”, em vez de consolá-lo, acusaram-no: “Qual pecado você cometeu para precisar passar por tudo isso?”. Até a esposa dele, a única que sobrou da família, atormentava-o: “Jó, amaldiçoa seu Deus, e morre!”.

Em meio a tudo isso, ele se levanta cheio de convicções e afirma: “Porque eu sei que o meu Redentor vive e por fim se levantará sobre a terra. Depois, revestido este meu corpo da minha pele, em minha carne verei a Deus. Vê-lo-ei por mim mesmo, os meus olhos o verão, e não outros; de saudade me desfalece o coração dentro de mim.”.

Sabe qual era o segredo de Jó? Mesmo passando por sucessivas calamidades, ele tinha compromisso com Deus e com a vida! Cada dia, era uma dor, uma perda e uma afronta. Mas ele sempre se renovava no Senhor: “Eu sei que o meu redentor vive! Eu sei que existe um propósito superior para todas estas situações que eu estou enfrentando!”.

Hoje, eu quero te perguntar: Você tem aliança com o quê? Existem pessoas que têm aliança com a morte, e falam: “Por que Deus não me mata de uma vez? Por que Ele não me leva de uma vez?”. Estas palavras, obviamente, não vão te matar, mas, com certeza, vão atrair o mal para a sua vida.

Provérbios 13.2 e 3: “Do fruto da boca o homem comerá o bem, mas o desejo dos pérfidos é a violência. O que guarda a boca conserva a sua alma, mas o que muito abre os lábios a si mesmo se arruína.”

Há pessoas que têm aliança com a destruição! Há outras que têm aliança com os problemas! Elas, simplesmente, assumem a cara do problema. Quem olha para elas enxerga uma pessoa problemática.

Em compensação, existem pessoas que têm um compromisso com a vida. Você entra no hospital para consolá-las, mas sai consolado. São pessoas que passam pela tempestade louvando e adorando a Deus: “Está tudo bem! O Senhor tem me sustentado! Eu sei que Ele vai me dar vitória!”.

Sabe o que eu aprendi?  Que cada um se alimenta do fruto que sai de sua boca! Então, querido internauta, se você fala ‘Tomara que eu morra!’, você está envenenado sua alma. É com a morte que você quer assumir um compromisso?

Hoje, eu quero te fazer um convite: Faça uma aliança com a vida! Faça um compromisso com a solução!

Como vou resolver? Como sair desta situação? A porta é Jesus Cristo! Ele é o início de um tempo de alegria, restituição, vitória e ressurreição!

Aquelas palavras de Jó abriram a porta para um tempo de libertação e restituição. No final, todos aqueles que o criticaram tiveram que contemplar a obra que o Senhor fez na vida dele.

Deus veio e disse: “O único que falou coisas boas ao meu respeito, em meio a essas situações, foi Jó! Se vocês querem ser abençoados, peça para que ele ore por vocês! Da boca dele, eu aceito oração!”.

Então, querido, professe palavras que te liguem a Deus, que tragam solução e bênção para a sua vida!

Deuteronômio 30.19: “Os céus e a terra tomo, hoje, por testemunhas contra ti, que te propus a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida...”

Escolha a vida! Escolha Jesus. Escolha renascer em Cristo.

Sabe, sempre que há uma crise, eu procuro ver o lado bom. Porque, desta forma, eu consigo reavaliar todas as coisas e reagir de forma diferente, ou seja, sem desespero! Faça o mesmo!


Deus tem um tempo de restauração e restituição para a sua vida! No lugar da tua humilhação e do teu choro, haverá dupla honra! 

Ter aliança com a vida é abrir caminhos para ser restituído, renovado e justificado!


Pense nisso!

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Será do jeito e no tempo d'Ele!


João 11.34 a 42: “E perguntou: Onde o sepultastes? Eles lhe responderam: Senhor, vem e vê! Jesus chorou. Então, disseram os judeus: Vede quanto o amava.

Mas alguns objetaram: Não podia ele, que abriu os olhos ao cego, fazer que este não morresse? Jesus, agitando-se novamente em si mesmo, encaminhou-se para o túmulo; era este uma gruta a cuja entrada tinham posto uma pedra.

Então, ordenou Jesus: Tirai a pedra. Disse-lhe Marta, irmã do morto: Senhor, já cheira mal, porque já é de quatro dias. Respondeu-lhe Jesus: Não te disse eu que, se creres, verás a glória de Deus? Tiraram, então, a pedra.

E Jesus, levantando os olhos para o céu, disse: Pai, graças te dou porque me ouviste.  Aliás, eu sabia que sempre me ouves, mas assim falei por causa da multidão presente, para que creiam que tu me enviaste. E, tendo dito isto, clamou em alta voz: Lázaro, vem para fora!

Saiu aquele que estivera morto, tendo os pés e as mãos ligados com ataduras e o rosto envolto num lenço. Então, lhes ordenou Jesus: Desatai-o e deixai-o ir.”

Para que o milagre aconteça em sua vida, você precisa entender que, mesmo que não seja na sua hora, mesmo que não seja do seu jeito, mesmo que você tenha sofrido, mesmo que você tenha sentido dores, o Senhor cumprirá os Seus propósitos.

Depois que Lázaro morreu, Jesus levou quatro dias para chegar ao local. Fazia quatro dias que aquela casa estava de luto e em prantos.

As duas irmãs daquele homem, Marta e Maria, tinham o mesmo questionamento: “Se o Senhor tivesse chegado antes, Lázaro não teria morrido. Se o Senhor tivesse chegado antes, nós não estaríamos aqui com esta tristeza profunda!”. 

Eu fico imaginando que elas também pensaram que Jesus poderia ter pelo menos chegado no momento da morte de Lázaro para, pelo menos, consolar toda a família.

Naquele momento, o que restava para elas? Colocar uma pedra naquele túmulo. Mas Jesus veio com uma palavra surpreendente: “Remova a pedra!”. É exatamente isso o que Ele te fala hoje: “Tire a pedra daquilo que tem te amargurado!”, “Tire a pedra desta mágoa!”, “Tire a pedra deste sofrimento!”, “Tire esta pedra da falta de perdão!”.

Talvez, você esteja pensando: “Não é uma boa ideia! Eu vou ter que expor tudo o que está podre dentro de mim!”.

Marta e Maria não queriam que aquela pedra fosse removida, mas Jesus insistiu: “Tire-a!”.

O sobrenome que o inferno quer te dar

Marta era conhecida como a irmã do defunto. Como você é conhecido? Qual é a referência que as pessoas têm ao seu respeito. Talvez seja: a fulana que perdeu o filho, a sicrana que foi abandonada pelo marido, a beltrana que vive doente...  Marta escolheu assumir o sobrenome “irmã do defunto”.

Sabe, querido, enquanto você tiver liga com a morte, de tal forma que ela passe a fazer parte do seu nome,você, automaticamente, ignora a voz de Deus. Você deixa de cadastrar e registrar vontade d'Ele.

Jesus havia falado: “Se você crer, você verá a glória de Deus.”. Mas ela questionava: “Vou crer como? Meu irmão está morto! Já era. O que está feito está feito!”.

Eu imagino que ela deveria ter pensado: “Esta palavra não é para mim. Deve ser para alguém que tem algum tipo de esperança! Eu não tenho nenhuma!”.

Ela tinha que tirar a pedra do coração e entender que Jesus estava por perto, e que estava tudo o sob o controle d'Ele. 

Tire a pedra!

Sabe, a minha oração é para que os olhos do seu entendimento sejam abertos e que você sinta a presença do Senhor.  Mesmo que você não veja, existem anjos ao seu redor.

Se você remover essa pedra, se você se abrir para ser limpo de toda essa podridão que está te matando por dentro, você verá a glória de Deus.

Maria e Marta não presenciaram o milagre da cura, mas um milagre de ressurreição. E elas ressuscitaram também.

A minha oração é para que você viva  esta ressurreição e a palavra de Isaías 61.3. Que você tenha uma coroa, em vez de cinzas; óleo de alegria, em vez de pranto e veste de louvor, em vez de um espírito angustiado. Que você seja plantado para a glória do Senhor.

1 Coríntios 6.14: “Por seu poder, Deus ressuscitou o Senhor e também nos ressuscitará.”

Eu quero finalizar este post com o louvor "Plano Melhor", do Renascer Praise 5. Essa canção sempre me ministra e tem tudo a ver com a mensagem que eu quero passar para vocês hoje: 


Pense nisso! 

Clique aqui para acompanhar o áudio desta ministração.

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Série “Armas Espirituais”: O louvor abre portas e quebra cadeias!


Na Bíblia, existe uma série de relatos sobre o louvor, mas, para dar continuidade à série das “Armas Espirituais” eu escolhi a experiência que Paulo e Silas tiveram na prisão.

Atos 16.16 a 26: “Aconteceu que, indo nós para o lugar de oração, nos saiu ao encontro uma jovem possessa de espírito adivinhador, a qual, adivinhando, dava grande lucro aos seus senhores. Seguindo a Paulo e a nós, clamava, dizendo: 

Estes homens são servos do Deus Altíssimo e vos anunciam o caminho da salvação. Isto se repetia por muitos dias. Então, Paulo, já indignado, voltando-se, disse ao espírito: Em nome de Jesus Cristo, eu te mando: retira-te dela. E ele, na mesma hora, saiu.

Vendo os seus senhores que se lhes desfizera a esperança do lucro, agarrando em Paulo e Silas, os arrastaram para a praça, à presença das autoridades; e, levando-os aos pretores, disseram: Estes homens, sendo judeus, perturbam a nossa cidade, propagando costumes que não podemos receber, nem praticar, porque somos romanos.

Levantou-se a multidão, unida contra eles, e os pretores, rasgando-lhes as vestes, mandaram açoitá-los com varas. E, depois de lhes darem muitos açoites, os lançaram no cárcere, ordenando ao carcereiro que os guardasse com toda a segurança. Este, recebendo tal ordem, levou-os para o cárcere interior e lhes prendeu os pés no tronco. 

Por volta da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam louvores a Deus, e os demais companheiros de prisão escutavam. De repente, sobreveio tamanho terremoto, que sacudiu os alicerces da prisão; abriram-se todas as portas, e soltaram-se as cadeias de todos.”

Paulo e Silas tinham o hábito de orar em determinados períodos do dia. Em um deles, uma moça que estava possuída por um espírito de adivinhação começou a perturbá-los.

Paulo, então, expulsou aquele demônio, deixando aqueles homens, que lucravam com aquela malignidade, furiosos. Por causa disso, Paulo e Silas foram açoitados e, injustamente, lançados em um cárcere.

No meio daquela loucura, eles fizeram uma escolha que foi determinante para a sua libertação! Eles transformaram aquela prisão em um ambiente de louvor e adoração, ou seja, no ambiente ideal para a manifestação de um milagre.

Mesmo feridos e naquela condição de humilhação, eles não deixaram de crer que suas vidas estavam no controle do Senhor.

Hoje, eu te pergunto: Dentro de você existe algum ambiente favorável para a manifestação do Espírito Santo? Existe algum ambiente em que o Senhor possa habitar?

Nós precisamos decidir de qual grupo nós queremos fazer parte: do grupo dos magoados, dos traumatizados, dos injustiçados, dos incrédulos e daqueles que perderam a esperança ou do grupo daqueles que são renovados, fortalecidos, restaurados, restituídos e, por fim, vencedores?

Sabe, querido internauta, Paulo e Silas tinham todos os motivos humanos para escolherem fazer parte do primeiro grupo que eu citei. Eles poderiam ter questionado: “Onde o Senhor estava enquanto nós estávamos sofrendo?”. Mas eles tinham consciência de que estavam cumprindo os propósitos de Deus. Eles estavam debaixo de uma missão. Paulo passou por dores de parto para gerar uma igreja em cada cidade visitada

Todas as dificuldades que ele enfrentou não eram comparadas à alegria que ele sentia de ver o reino de Cristo sendo estabelecido na terra! É realmente como gerar um filho! A gente até esquece as dores de parto e, logo, queremos ter outro! Nenhuma mãe normal olha para o filho e pensa: “Meu Deus! Como eu sofri para te ter!”. Não, ela olha e faz questão de gritar aos quatro ventos: “Como eu sou abençoada por te ter!”.

Quando temos comunhão com Deus, sabemos exatamente qual é a nossa missão aqui na terra. Consequentemente, nada nos abala, nada nos tira do foco, nada nos confunde, porque nós sabemos que tudo está no controle d´Ele e que todas as coisas cooperam para o nosso bem. Quando temos comunhão com Deus, nossos sentimentos e pensamentos não ficam divididos.

Mas a questão é: Como suportar e superar aquela dor? Como impedir que aquela experiência se transformasse em um grande trauma? Louvando!

Em todos estes anos de caminhada ministerial, eu aprendi que o louvor é a bussola do cristão. Quando você estiver desorientado, o louvor te coloca em contato com Deus, e Ele vem como uma resposta que traz paz aos nossos corações.

Salmo 27.3 a 5: “Ainda que um exército se acampe contra mim, não se atemorizará o meu coração; e, se estourar contra mim a guerra, ainda assim terei confiança. Uma coisa peço ao SENHOR, e a buscarei: que eu possa morar na Casa do SENHOR todos os dias da minha vida, para contemplar a beleza do SENHOR e meditar no seu templo. Pois, no dia da adversidade, ele me ocultará no seu pavilhão; no recôndito do seu tabernáculo, me acolherá; elevar-me-á sobre uma rocha.

Deus não te criou para te colocar em uma cadeia de injustiça, de mágoa, de tristeza, de medo, de angústia, antes Ele enviou seu único filho, Jesus Cristo, para que, em todas as coisas, você seja mais do que vencedor.

Romanos 8.37: “Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou.”

Ser injustiçado, ser perseguido, ser humilhado e ser agredido não são privilégios só dos apóstolos. Todos nós estamos fadados a passar pelo dia mau! O que nos diferencia é como passamos por ele. O que determina a nossa vitória em tempos de guerra são as nossas reações e as nossas armas!

Estes foram os segredos de Paulo e Silas. Aquele louvor abriu as portas da prisão. Foi algo tão impressionante, que o carcereiro ficou atemorizado com uma possível rebelião entre os prisioneiros que estavam ali. Mas nenhum deles fugiu. Aquele louvor, querido internauta, realmente transformou aquele ambiente.  

Se você quer que sua casa seja transformada, a exemplo de Paulo e Silas, leve aos seus amados um som que traga vida, libertação e paz. Em vez de um ambiente de loucura, faça da sua casa um ambiente em que o Senhor pode habitar.

Esta é a missão do Renascer Praise. É som da igreja levando cura e transformação para todos os lugares!

O louvor é uma arma poderosa, pois transforma o choro em alegria, o luto em festa, as lutas em poderosos livramentos e a guerra em um ambiente de paz.

Salmos 34.1 a 3: “Bendirei o SENHOR em todo o tempo, o seu louvor estará sempre nos meus lábios. Gloriar-se-á no SENHOR a minha alma; os humildes o ouvirão e se alegrarão. Engrandecei o SENHOR comigo, e todos, à uma, lhe exaltemos o nome. Busquei o SENHOR, e ele me acolheu; livrou-me de todos os meus temores.”

Salmos 117.1 e 2: “Louvem o Senhor, todas as nações; exaltem-no, todos os povos! Porque imenso é o seu amor leal por nós, e a fidelidade do Senhor dura para sempre. Aleluia!”


Pense nisso!

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Série “Armas Espirituais”: O poder da oração!


Depois de muitos pedidos, eu decidi publicar uma série exclusiva no meu blog, destacando a importância das armas espirituais.

Tiago 5.16: “... Muito pode em seus efeitos a oração de um justo.”

1 Tessalonicenses 5.17: “Orai sem cessar.”

Para começar, eu escolhi a oração!

Em uma das longas conversas que eu tive com a minha filha, ela disse: “Mãe, como eu agradeço pela vida do meu pai. Nossas conversas são tão esclarecedoras. Ele me ajuda a enxergar, a organizar meus pensamentos e a fazer as melhores escolhas!”.

Sabe, querido internauta, eu acredito que a nossa relação com Deus deve ser assim: aberta! Ele é o nosso Pai. Precisamos apresentar para Ele nossos medos, nossas inseguranças, nossos traumas, nossas dificuldades e nossas dúvidas... É com Ele que nós devemos dividir nossos sonhos, nossas alegrias e nossas realizações, porque, além de Pai, Ele é o nosso melhor amigo! É Ele quem sempre estará conosco! 

Sabe quem orava muito? Jesus! Ele tirava forças de Sua comunhão com o Senhor!

Hoje, eu quero destacar alguns princípios que eu aprendi sobre essa arma espiritual tão fundamental para a vida de um cristão:

- A oração é o momento em que o seu ambiente interior muda!

- A oração não muda Deus, ela muda quem ora.

- A oração é a capacidade espiritual de atingir situações e pessoas, mesmo quando estão a milhões de quilômetros de distância.

- A oração é uma arma espiritual de guerra que tem ação nas regiões celestiais.

- A oração cura, liberta e transforma!

Mateus 17.21: “Mas esta casta de demônios não se expulsa senão pela oração e pelo jejum."

- A oração nos mantem vivos espiritualmente!

- A oração nos faz viver poderosos livramentos!

Olha que impressionante o que a Palavra nos mostra:

1 Samuel 7.6 a 10: “Congregaram-se em Mispa, tiraram água e a derramaram perante o SENHOR; jejuaram aquele dia e ali disseram: Pecamos contra o SENHOR. 

E Samuel julgou os filhos de Israel em Mispa. Quando, pois, os filisteus ouviram que os filhos de Israel estavam congregados em Mispa, subiram os príncipes dos filisteus contra Israel; o que ouvindo os filhos de Israel, tiveram medo dos filisteus.

“Então, disseram os filhos de Israel a Samuel: Não cesses de clamar ao SENHOR, nosso Deus, por nós, para que nos livre da mão dos filisteus. Tomou, pois, Samuel um cordeiro que ainda mamava e o sacrificou em holocausto ao SENHOR; clamou Samuel ao SENHOR por Israel, e o SENHOR lhe respondeu. 

Enquanto Samuel oferecia o holocausto, os filisteus chegaram à peleja contra Israel; mas trovejou o SENHOR aquele dia com grande estampido sobre os filisteus e os aterrou de tal modo, que foram derrotados diante dos filhos de Israel.”

Enquanto Samuel e o povo oravam, Deus interferia na guerra, e eles saíram vitoriosos! Naquele momento, o Senhor encerrou um ciclo de 20 anos de sofrimentos e humilhações!

- A oração nos protege e nos fortalece em dias de guerra!

Êxodo 17.9 a 13: “Com isso, ordenou Moisés a Josué: Escolhe-nos homens, e sai, e peleja contra Amaleque; amanhã, estarei eu no cimo do outeiro, e o bordão de Deus estará na minha mão. Fez Josué como Moisés lhe dissera e pelejou contra Amaleque; Moisés, porém, Arão e Hur subiram ao cimo do outeiro.

Quando Moisés levantava a mão, Israel prevalecia; quando, porém, ele abaixava a mão, prevalecia Amaleque. Ora, as mãos de Moisés eram pesadas; por isso, tomaram uma pedra e a puseram por baixo dele, e ele nela se assentou; Arão e Hur sustentavam-lhe as mãos, um, de um lado, e o outro, do outro; assim lhe ficaram as mãos firmes até ao pôr-do-sol. E Josué desbaratou a Amaleque e a seu povo a fio de espada.”

- A oração traz à existência o que não existe!

Josué 10.12 a 14 “Então, Josué falou ao SENHOR, no dia em que o SENHOR entregou os amorreus nas mãos dos filhos de Israel; e disse na presença dos israelitas: Sol, detém-te em Gibeão, e tu, lua, no vale de Aijalom.

E o sol se deteve, e a lua parou até que o povo se vingou de seus inimigos. Não está isto escrito no Livro dos Justos? O sol, pois, se deteve no meio do céu e não se apressou a pôr-se, quase um dia inteiro. Não houve dia semelhante a este, nem antes nem depois dele, tendo o SENHOR, assim, atendido à voz de um homem; porque o SENHOR pelejava por Israel”

Foi algo sobrenatural! Eles precisavam de mais tempo, e o poder da oração interferiu em todo o sistema solar! Esta história, querido internauta, não é uma fábula! Ela tem comprovação cientifica!

- A oração nos leva a ter experiências profundas com Deus!

Quando não conhecemos alguém de verdade, acabamos nos baseando em boatos! Não viva de boatos e deduções, viva de experiências. Conversando todos os dias com o Senhor, você vai conhecê-Lo não de ouvir falar, mas de com Ele andar!

Há poder nas nossas orações. É com elas que nós tocamos o coração de Deus! Ela é a chave que nos leva a viver o impossível.

 Mateus 21.22: “...e tudo quanto pedirdes em oração, crendo, recebereis.”

Pense nisso!