Páginas

segunda-feira, 12 de março de 2018

Vencendo o mal com o bem


1 Samuel 24. 1 a 10: “Tendo Saul voltado de perseguir os filisteus, foi-lhe dito: Eis que Davi está no deserto de En-Gedi. Tomou, então, Saul três mil homens, escolhidos dentre todo o Israel, e foi ao encalço de Davi e dos seus homens, nas faldas das penhas das cabras monteses.

Chegou a uns currais de ovelhas no caminho, onde havia uma caverna; entrou nela Saul, a aliviar o ventre. Ora, Davi e os seus homens estavam assentados no mais interior da mesma.

Então, os homens de Davi lhe disseram: Hoje é o dia do qual o SENHOR te disse: Eis que te entrego nas mãos o teu inimigo, e far-lhe-ás o que bem te parecer. Levantou-se Davi e, furtivamente, cortou a orla do manto de Saul. Sucedeu, porém, que, depois, sentiu Davi bater-lhe o coração, por ter cortado a orla do manto de Saul; e disse aos seus homens: O SENHOR me guarde de que eu faça tal coisa ao meu senhor, isto é, que eu estenda a mão contra ele, pois é o ungido do SENHOR.

Com estas palavras, Davi conteve os seus homens e não lhes permitiu que se levantassem contra Saul; retirando-se Saul da caverna, prosseguiu o seu caminho. Depois, também Davi se levantou e, saindo da caverna, gritou a Saul, dizendo: Ó rei, meu senhor! Olhando Saul para trás, inclinou-se Davi e fez-lhe reverência, com o rosto em terra. 

Disse Davi a Saul: Por que dás tu ouvidos às palavras dos homens que dizem: Davi procura fazer-te mal? Os teus próprios olhos viram, hoje, que o SENHOR te pôs em minhas mãos nesta caverna, e alguns disseram que eu te matasse; porém a minha mão te poupou; porque disse: Não estenderei a mão contra o meu senhor, pois é o ungido de Deus.”

Saul era um rei rico, poderoso e que tinha à disposição um exército vencedor. Ele estava perseguindo Davi, que, na época, contava apenas com o apoio de homens endividados, angustiados e que corriam perigo.

Quem era Davi perto do grande rei Saul? O que Davi tinha que justificasse tanto ódio?

Saul sabia que Davi tinha algo que ele não tinha; alias, que tinha, mas acabou perdendo. Eu estou falando da bênção de Deus. Isso foi o suficiente para despertar uma inveja mortal.

Sabe, você pode ter o casamento perfeito aos olhos humanos. Sua esposa e você podem ser saudáveis e ter o emprego dos sonhos. Seus filhos podem ser os mais inteligentes e os mais lindos, mas, se sua família não tiver a bênção de Deus, o destino de vocês será a ruína.

Apesar de todos os aspectos humanos, nada garantiria que o reinado de Saul seria inabalável. Ele, então, foi tomando por aquele espírito de inveja e dedicou sua vida a destruir Davi.

O jogo virou...

Depois de tantos anos fugindo da ira do rei, o jogo, simplesmente, virou! Certo dia, Saul entrou exatamente na caverna em que Davi e seus homens estavam, para aliviar o ventre. Era a oportunidade perfeita de Davi acabar, de uma vez por todas, com aquela perseguição. Até torcida ele tinha: “Finalmente, Davi! Você será livre! Mate-o! Aproveite a oportunidade!”.

Sabe, pior do que sofrer na mão de um invejoso é ter a mesma atitude que ele teria. Matando Saul, Davi se igualaria a ele.

Quando agimos como os invejosos, abrimos um espaço espiritual para que aquele mesmo espírito que está agindo neles entre nas nossas vidas.

Ao fazer a justiça com as próprias mãos, nos machucamos duas vezes, porque, além de sermos agredidos pelas atitudes dos outros, acabamos traindo os valores que nós tanto defendemos. É o mesmo que se auto-sabotar.

Ao se igualar a eles, você se degrada de tal forma, que acaba matando todas as promessas de Deus, porque quem é tomado por um espírito maligno não tem limites para o mal!

Davi tinha consciência de que matar Saul não o colocaria na rota do reinado: “Não vou matar Saul porque ele é ungido de Deus. O Senhor tinha um propósito para ele. Se eu matá-lo assim como ele quer me matar, eu nunca chegarei ao reinado. Matá-lo seria o mesmo que abrir as portas para aquela malignidade que o encheu de ódio entrar na minha vida. Se eu matá-lo, vou perder a bênção de Deus e o lugar que Ele tem para mim!”.

Sabe qual foi a escolha de Davi? Vencer o mal com o bem e não ceder às pressões!

Quando vencemos o mal com o mal, nos traímos: “O que eu virei? Não aguentei a pressão da perseguição! Não aguentei a pressão daqueles que estavam ao meu redor! E agora? O que vai sobrar pra mim?”.

Davi confiou naquele que o ungiu. Sabe o que você vai fazer no meio desta perseguição? O que está no Salmos 37.5: “Entrega o Teu caminho ao Senhor; confia n’Ele, e o mais, Ele fará!”.

Quem disse que Davi não saiu daquela situação vitorioso? Ele mostrou, na frente de todos, o pedaço do manto de Saul e disse: “Olha! Eu poderia tê-lo matado, mas não o fiz!”. Todos viram que Davi era mais nobre do que o rei Saul!

Este era o caminho da soberania que Deus tinha preparado para Davi. 

Sua nobreza e fé sempre vão te colocar em honra! A tua escolha de agradar ao Senhor e não ceder às pressões é o que vai garantir a tua vitória. A tua escolha de vencer o mal com o bem não te frustrará!

No tempo certo, Davi assumiu o reinado, e Saul teve o fim que ele mesmo semeou.


Pense nisso!