Páginas

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Livramento na fornalha!

Daniel 3: 16 a 30 “Responderam Sadraque, Mesaque e Abede-Nego ao rei: Ó Nabucodonosor, quanto a isto não necessitamos de te responder. Se o nosso Deus, a quem servimos, quer livrar-nos, ele nos livrará da fornalha de fogo ardente e das tuas mãos, ó rei. Se não, fica sabendo, ó rei, que não serviremos a teus deuses, nem adoraremos a imagem de ouro que levantaste. 

Então, Nabucodonosor se encheu de fúria e, transtornado o aspecto do seu rosto contra Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, ordenou que se acendesse a fornalha sete vezes mais do que se costumava.

Ordenou aos homens mais poderosos que estavam no seu exército que atassem a Sadraque, Mesaque e Abede-Nego e os lançassem na fornalha de fogo ardente. Então, estes homens foram atados com os seus mantos, suas túnicas e chapéus e suas outras roupas e foram lançados na fornalha sobremaneira acesa. Porque a palavra do rei era urgente e a fornalha estava sobremaneira acesa, as chamas do fogo mataram os homens que lançaram de cima para dentro a Sadraque, Mesaque e Abede-Nego.

Estes três homens, Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, caíram atados dentro da fornalha sobremaneira acesa. Então, o rei Nabucodonosor se espantou, e se levantou depressa, e disse aos seus conselheiros: Não lançamos nós três homens atados dentro do fogo? Responderam ao rei: É verdade, ó rei. Tornou ele e disse: Eu, porém, vejo quatro homens soltos, que andam passeando dentro do fogo, sem nenhum dano; e o aspecto do quarto é semelhante a um filho dos deuses.  Então, se chegou Nabucodonosor à porta da fornalha sobremaneira acesa, falou e disse: Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, servos do Deus Altíssimo, saí e vinde! Então, Sadraque, Mesaque e Abede-Nego saíram do meio do fogo.

Ajuntaram-se os sátrapas, os prefeitos, os governadores e conselheiros do rei e viram que o fogo não teve poder algum sobre os corpos destes homens; nem foram chamuscados os cabelos da sua cabeça, nem os seus mantos se mudaram, nem cheiro de fogo passara sobre eles. 

Falou Nabucodonosor e disse: Bendito seja o Deus de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, que enviou o seu anjo e livrou os seus servos, que confiaram nele, pois não quiseram cumprir a palavra do rei, preferindo entregar o seu corpo, a servirem e adorarem a qualquer outro deus, senão ao seu Deus.  

Portanto, faço um decreto pelo qual todo povo, nação e língua que disser blasfêmia contra o Deus de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego seja despedaçado, e as suas casas sejam feitas em monturo; porque não há outro deus que possa livrar como este. Então, o rei fez prosperar a Sadraque, Mesaque e Abede-Nego na província da Babilônia.

Nabucodonosor ficou tão enlouquecido pelo poder, que mandou construírem uma imagem de si mesmo e ordenou que, em uma determinada hora do dia, as pessoas se curvassem perante ela e a adorassem.

No governo, havia três sátrapas – Sadraque, Mesaque e Abede-Nego – que não cumpriram a determinação do rei.

Como sempre tem aqueles focoqueiros que vivem em função da vida dos outros, logo, eles foram delatados. 

Nabucodonosor ficou furioso e tirou satisfação. Para vê-los curvando-se, o rei deu-lhes uma segunda chance. Mas Sadraque, Mesaque e Abede-Nego mantiveram-se firmes em sua decisão.

Eles disseram: “Ó Nabucodonosor, quanto a isto não necessitamos de te responder. Se o nosso Deus, a quem servimos, quer livrar-nos, ele nos livrará da fornalha de fogo ardente e das tuas mãos, ó rei. Se não, fica sabendo, ó rei, que não serviremos a teus deuses, nem adoraremos a imagem de ouro que levantaste!”.

Assim como a lei ordenara, o rei mandou que os lançassem na fornalha e que ela fosse aquecida sete vezes mais.

Olha, a coisa estava tão séria, que ao se aproximarem da fornalha e sentirem a fumaça, os homens mais fortes do reinado morreram. Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, por outro lado, não! Só de entrarem naquela fornalha, já era para eles terem sido carbonizados.

Nabucodonosor ficou impressionado ao ver, na fornalha, quatro homes passeando. Ele disse que o aspecto do quarto homem era semelhante aos filhos dos deuses.

O rei, então, os chamou, e eles saíram do meio do fogo totalmente ilesos. Suas roupas estavam intactas. Nem aquele cheiro de fumaça eles tinham.

Ao presenciar aquele milagre, Nabucodonosor não teve outra alternativaa não ser reconhecer o poder do verdadeiro Deus! Ele fez um novo decreto, e Sadraque, Mesaque e Abede-nego prosperassem na província.

Talvez, hoje, você esteja em um fogo cruzado. Talvez você esteja vivendo situações desesperadoras.

Vivemos dias em que existem homens imbuídos de poder intimidando as pessoas! Cada vez que você assiste o noticiário, você pensa em se curvar. São imagens aterrorizadoras que te fazem perder a esperança. E, então, vêm aquelas frases que ecoam no seu interior: “Curve-se, porque haverá uma terrível crise. Curve-se, porque o índice de violência aumentou. Curve-se, porque você tem o risco de perder tudo o que você construiu durante anos!".

Queridos, ainda que as notícias sejam alarmantes, você pode, a partir de hoje, tomar um novo rumo e renascer em Cristo!

Chegou a hora de dar um basta nessa situação! Assim como Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, você não vai se curvar diante das ameaças do inferno! Pelo contrário, você vai clamar pelo poder de Deus!

A sua timidez, seu medo e aquilo que te amarrava são as únicas coisas que essa crise vai destruir. Você é livre!

Quando você vai à igreja, ouve a palavra de Deus, louva, faz votos no altar, tem uma vida de oração, o Senhor dá ordem aos anjos ao teu respeito, para que te guardem em todo o caminho.

Está fornalha ardente não vai mostrar sua vergonha, suas fraquezas, sua desgraça, suas perdas, mas vai mostrar o anjo do Senhor que está ao seu lado. Você sairá ileso desta situação!

Existe um caminho nesta fornalha, e este caminho é Jesus! Com ele, você caminhará em liberdade!

O ano de maior crise será o período que Deus vai mais te abençoar. Você vai terminar 2015, testificando o poder do Senhor!

Busque solução em Deus, e você sairá desta fornalha (desemprego, enfermidade, solidão, perseguição...) sem sofrer nenhum dano e ainda vai prosperar em todos os seus camainhos.


Pense nisso!

terça-feira, 28 de julho de 2015

Como lidar com as promessas de Deus?

Romanos 4: 17 “...como está escrito: Por pai de muitas nações te constituí.), perante aquele no qual creu, o Deus que vivifica os mortos e chama à existência as coisas que não existem.”

Há muitas pessoas que entram em crise e deixam de confiar em Deus, porque se deparam com situações totalmente opostas às promessas do Senhor.

Elas se sentem enganadas, traídas, usadas, frustradas e acabam trilhando o caminho da incredulidade. Tornam-se, muitas vezes, destruidoras da fé, principalmente da fé alheia.

Por que isso ocorre? Porque elas não sabem lidar com as promessas do Senhor.

Por que, afinal de contas, Deus nos dá promessas?

1- Para que a gente resista no dia mau e mantenha os olhos no autor e consumador da fé.

A fé precisa ser provada!

Abraão e Sara receberam a promessa de que teriam um filho, mas ambos não tinham condições físicas para isso; mesmo assim, Abraão continuou acreditando, e a promessa se manifestou.

A promessa não depende das suas condições físicas, financeiras e sociais. Deus chama à existência as coisas que não existem, e ponto! O milagre vem de Deus, não dos homens ou de circunstâncias.  

2- Para que saibamos que o mal, a adversidade, a perseguição não são definitivos, mas passageiros, e logo abrirão espaço para que as promessas se manifestem!

O que vence o mundo é a nossa fé.

3- Para que sejam bússolas em nossa caminhada. Assim não andaremos por vista, mas por fé.

4- Para que mantenhamos nossa comunhão com Deus, pois só assim seremos capacitados em dons e entendimento espiritual para vivermos as promessas.


Pense nisso!

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Você não perde por confiar!

Isaías 30: 15 a 18 “Porque assim diz o SENHOR Deus, o Santo de Israel: Em vos converterdes e em sossegardes, está a vossa salvação; na tranquilidade e na confiança, a vossa força, mas não o quisestes. Antes, dizeis: Não, sobre cavalos fugiremos; portanto, fugireis; e: Sobre cavalos ligeiros cavalgaremos; sim, ligeiros serão os vossos perseguidores.

 Mil homens fugirão pela ameaça de apenas um; pela ameaça de cinco, todos vós fugireis, até que sejais deixados como o mastro no cimo do monte e como o estandarte no outeiro. Por isso, o SENHOR espera, para ter misericórdia de vós, e se detém, para se compadecer de vós, porque o SENHOR é Deus de justiça; bem-aventurados todos os que nele esperam.”

Hoje, mais do que nunca, com toda a violência que nos ronda, nós precisamos de milagres e muitos livramentos. É aterrorizador o que a gente vê nos noticiários! Saímos de casa sem saber se vamos voltar sãos e salvos!

Nesta passagem, o Senhor fala para colocarmos cada uma destas situações diante d’Ele e clamar por justiça.

O povo, naquela época, estava exatamente nesta situação que estamos vivendo, de insegurança, de medo, de incertezas...

A nossa tendência, quando vivemos situações de calamidade, é nos afastarmos de Deus. Não faça isso! Converta o seu coração diante d’Ele. Mude sua maneira de enxergar as situações!

A tua solução está em entregar os teus caminhos a Deus. Ele é a solução, não o problema! Quando fugimos da presença d’Ele, o mal, que tanto tememos, nos sobrevém! A nossa salvação está no Senhor, não na força do nosso braço!

Espere, porque Ele já está trabalhando e preparando um grande livramento para você.

Peça para o Senhor te ensinar a caminhar em vitória no meio desta luta. Desta forma, você verá a diferença entre aquele que serve e aquele que não serve a Deus!


Pense nisso!