Páginas

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Deus não te abandonou!


Hoje, eu quero falar com vocês sobre “filiação”. Vamos começar nosso estudo meditando em Ester 2.5 a 7 “Ora, na cidadela de Susã havia certo homem judeu, benjamita, chamado Mordecai, filho de Jair, filho de Simei, filho de Quis, que fora transportado de Jerusalém com os exilados que foram deportados com Jeconias, rei de Judá, a quem Nabucodonosor, rei da Babilônia, havia transportado. 

Ele criara a Hadassa, que é Ester, filha de seu tio, a qual não tinha pai nem mãe; e era jovem bela, de boa aparência e formosura. Tendo-lhe morrido o pai e a mãe, Mordecai a tomara por filha.”.

Nós mulheres, muitas vezes, achamos que só um grande amor poderá resolver os nossos problemas.

Muitas acham que só serão completas se tiverem um namorado ou um marido e, consequentemente, acabam colocando grandes expectativas em um relacionamento.

Ester era órfã de pai e de mãe, nasceu escrava... Meu Deus! Eu fico imaginando como uma pessoa suporta tudo isso? Como alguém, nestas condições, pode ter alguma perspectiva de futuro? Mas a provisão divina estava sobre ela e trouxe, em primeiro lugar, um pai! Um pai para dar-lhe uma identidade! Um pai para firmá-la nos ensinamentos da Palavra de Deus! Um pai para instruí-la e, principalmente, dar conselhos para que ela conseguisse escrever uma linda história de amor.

Quem era esse pai? Mordecai, tio de Ester!

Naquela época, houve um concurso de beleza para eleger a futura rainha, pois a primeira havia enlouquecido! Para aquela disputa, foram convocadas mulheres bonitas e virgens, assim como Ester!

Mordecai a levou para esse concurso, ou seja, colocou Ester na rota do reinado. Ele a ensinou princípios básicos de comportamento e deixou um conselho: Não diga a ninguém que você é judia! Guarde isto como um segredo.

Qual era o propósito de Mordecai? Mostrar para Ester um caminho, e este caminho a levou para a posição de rainha! Da mesma forma, Deus, nosso Pai Celestial, faz conosco! Ele nos deu um caminho, e esse caminho é Jesus Cristo! 

Quem faz da palavra de Deus o seu caminho não se perde!

Talvez você não entenda por que é importante orar, ir à igreja, jejuar... mas a fé no Pai das luzes faz com que você veja, no futuro, o quanto foi bom assumi-lo como pai!

O Deus Todo-Poderoso, o Pai Celestial, o Deus vivo... também provê “pais espirituais”, como proveu para Ester!

Então, de repente, seu pai carnal não está ao seu lado ou, simplesmente, não é um exemplo de conduta e de caráter... De repente, sua mãe carnal é uma pessoa limitada... Mas o nosso Pai Celestial é ilimitado e invencível! Ele coloca pessoas no nosso caminho para nos direcionar! É o caso dos nossos líderes espirituais! Nós, por exemplo, temos o Apóstolo Estevam!

A filiação espiritual nos dá uma identidade e capacidade para superarmos qualquer desafio. Imagine a situação de Ester!?Entre todas as mulheres que foram recolhidas em todo o reino, somente uma seria a escolhida! Sabe o que acontecia com as outras? Elas nunca mais poderiam se casar com outro homem! Era praticamente uma sentença de morte! Elas pertenciam ao rei, mas jamais poderiam reinar ao seu lado!

Mas, por que Ester assumiu Mordecai como seu “pai espiritual”, ela conquistou, de forma limpa e honesta, o reinado. Depois que Ester assumiu essa filiação, ela encontrou favor diante de todos. 

Os propósitos de Deus são maiores

Depois de um tempo, o povo de Ester recebeu uma sentença de morte. O primeiro ministro, que era amicíssimo do rei, criou uma lei para aniquilar os judeus, sem ao menos ter conhecimento da origem de Ester.

Ao saber da notícia, Mordecai a procurou e disse que havia chegado o momento dela se revelar e lutar pelo seu povo. Antes de seguir com o plano, Ester se valeu das armas espirituais. Só buscou o rei depois que jejuou!

Ao ser submissa à direção de seu pai espiritual, Ester não só se livrou da sentença de morte, como também salvou seu casamento, que estava a ponto de desabar, já que fazia um mês que o rei não a procurava!

Quando você tem a palavra do seu “pai espiritual”, você tem direção, exortação, conselho, consolo, amor e segurança! Talvez, você não tenha recebido nada disso dos seus pais carnais, assim como Ester, mas sabe de uma coisa? Ester nunca se sentiu descompensada e nunca se sentiu inferior a ninguém... Antes mesmo de assumir o reinado, ela já reinava! Era soberana e se alegrava com aquilo que o Senhor tinha para oferecer! Ester sabia que era o suficiente para ela ser uma mulher feliz, realizada e abençoadora!

Se você está se sentindo abandonado, sozinho, desprotegido, não se esqueça que o nosso Pai Celestial enviou Jesus Cristo, Seu único filho, para ser o nosso caminho e levantou, aqui na terra, homens e mulheres para trazerem uma palavra profética e nos enviar para um tempo de vitórias.

Quero terminar o recadinho de hoje com Salmo 27.10 a sua oração: “Ainda que meu pai e minha mãe me abandonem, o SENHOR me acolherá.”.



Pense nisso!