Páginas

terça-feira, 6 de março de 2018

Como superar isso?


2 Samuel 12.15 a 25: “Então, Natã foi para sua casa. E o SENHOR feriu a criança que a mulher de Urias dera à luz a Davi; e a criança adoeceu gravemente. Buscou Davi a Deus pela criança; jejuou Davi e, vindo, passou a noite prostrado em terra. Então, os anciãos da sua casa se achegaram a ele, para o levantar da terra; porém ele não quis e não comeu com eles.

Ao sétimo dia, morreu a criança; e temiam os servos de Davi informá-lo de que a criança era morta, porque diziam: Eis que, estando a criança ainda viva, lhe falávamos, porém não dava ouvidos à nossa voz; como, pois, lhe diremos que a criança é morta? Porque mais se afligirá.

Viu, porém, Davi que seus servos cochichavam uns com os outros e entendeu que a criança era morta, pelo que disse aos seus servos: É morta a criança? Eles responderam: Morreu. Então, Davi se levantou da terra; lavou-se, ungiu-se, mudou de vestes, entrou na Casa do SENHOR e adorou; depois, veio para sua casa e pediu pão; puseram-no diante dele, e ele comeu.

Disseram-lhe seus servos: Que é isto que fizeste? Pela criança viva jejuaste e choraste; porém, depois que ela morreu, te levantaste e comeste pão. Respondeu ele: Vivendo ainda a criança, jejuei e chorei, porque dizia: Quem sabe se o SENHOR se compadecerá de mim, e continuará viva a criança? Porém, agora que é morta, por que jejuaria eu? Poderei eu fazê-la voltar? Eu irei a ela, porém ela não voltará para mim.

Então, Davi veio a Bate-Seba, consolou-a e se deitou com ela; teve ela um filho a quem Davi deu o nome de Salomão; e o SENHOR o amou. Davi o entregou nas mãos do profeta Natã, e este lhe chamou Jedidias, por amor do SENHOR.”

A morte e a perda são situações dificílimas de serem superadas, ainda mais quando você é o culpado! Palavras e atitudes que acabaram com seu casamento, que fecharam uma boa porta de emprego, que te fizeram perder seu melhor amigo...

Às vezes, a sua situação envolve a perda de um familiar. Você entregou seu pai, sua, mãe ou seu filho para Deus, antes do tempo... É uma dor indescritível.

Eu imagino a dor que Davi sentiu ao ter que enterrar o próprio filho, sabendo que ele poderia ser o principal responsável por aquela enfermidade.

Muitas mortes que a gente enfrenta vêm carregadas de acusação. São pensamentos que nos desestruturam, por completo, como: Você devia ter passado mais tempo com seu pai... Você deveria ter valorizado mais as virtudes da sua mãe... Agora é tarde demais para perdoar... Seu filho morreu, porque você foi uma péssima mãe, você não soube dar atenção... Você deixou seu amigo morrer, sem ter falado de Jesus para ele...

A morte vem para nos matar também, ainda que seja aos poucos. Vem para marcar as pessoas com culpa e com uma dor tão profunda, que parece que nunca vai cicatrizar. Como se a gente fosse responsável pela vida ou por todas as escolhas de quem amamos.

Quando não conseguimos superar a perda ou a morte, nossos dias ficam vazios, parece que nós não sabemos mais viver. Eu imagino como deve ser para uma pessoa, que foi casada durante 30, 40, 50 anos, perder seu marido, ou esposa. Parece que a vida perdeu o sentido.

Olha, hoje, eu quero dizer que, por mais que pareça que não tenha mais jeito, há um caminho de superação.

Davi encontrou este caminho, quando entendeu que tudo acontece pela vontade de Deus. Não cai um fio de cabelo da nossa cabeça sem que o Senhor esteja no controle.

Se o inimigo vier te acusar, todos nós pecamos e dependemos da graça de Deus. O Senhor poderia ter ressuscitado? Poderia, mas o plano não era esse. Por quê? Para que ficasse um memorial. Davi não sabia que a história dele estaria na Bíblia, no Livro de Deus, e que alimentaria e serviria de exemplo para muitas pessoas, como eu, por exemplo. Um legado que ultrapassou gerações e se manteve inabalável.

Às vezes, você acha que a sua história não passa de uma história. Isso não é verdade. Talvez, a sua história sirva para que novas histórias sejam escritas. Então, em primeiro lugar, você vai se levantar e vai clamar: “Senhor, me consola, me conforta... Se eu não fiz o que deveria, me perdoa! Se as minhas atitudes contribuíram para este mal, lava-me, com Teu sangue, me purifica! Senhor, eu quero viver um novo tempo!”.

Em segundo lugar, vá para a igreja, louve e busque a Deus. A presença d´Ele nos cura, nos restaura, nos redime, nos edifica, nos consola e nos dá estratégia, para vivermos o bem do Senhor, na terra dos viventes!

Aonde há o Espírito de Deus, há liberdade. Eu tenho muitos louvores que falam sobre isso! A partir de hoje, você vai ficar livre deste peso, desta mágoa, desta acusação e desta dor! O Espírito Santo, nosso consolador, vai selar, vai cauterizar esta ferida, o sangue vai parar de jorrar e a cicatriz vai desperecer. Só vai permanecer as marcas do amor de Deus sobre sua vida.

Em terceiro lugar, comece um novo tempo!

No enterro do filho, Davi chorou? Chorou! Mas ele renovou suas forças, levantou-se, consolou a esposa, louvou ao Senhor e se abriu para viver um novo tempo! Aquele novo tempo gerou Salomão, o rei mais sábio de Israel.

Desse novo tempo que você vai começar, a partir de hoje, você vai gerar sabedoria, força, superação, consolo e alegria.

Em Deus, sempre existirá um caminho! Pense nisso!