Páginas

terça-feira, 29 de julho de 2014

Vamos começar a agir como filhos de Deus?


Jó 33:4 “O Espírito Santo me fez, e o sopro do Todo-Poderoso me dá vida”.

1 Coríntios 3: 16 “Não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito Santo habita em vós?”.

Romanos 8: 14 “Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus”.

Para ser filho de Deus, ter autoridade sobre as situações, passar pelo dia mal com paz no coração, passar pelo deserto sem ficar traumatizado, é necessário ser dirigido pelo Espírito Santo. Quem não é dirigido pelo Espírito Santo, não está na condição de filho, mas de criatura.

Para ser dirigido pelo Espírito Santo, você precisa buscar ter comunhão com Deus, ter uma vida de oração. O que eu mais tenho visto são pessoas que têm uma vida de murmuração, que são guiadas por fofocas e pensamentos que não as levam para lugar algum!

Como alguém que trai, que vive na prostituição, que vive fazendo falcatruas e que abandona os filhos pode falar da sua família ou, até mesmo, te aconselhar? E, ainda, vem com aquele papo, “Se eu fosse você...”. Parece até piada, não é mesmo?

Como que alguém que não tem domínio sobre os próprios sentimentos e que, na primeira dificuldade, já se apavora pode dizer o que é melhor para você?

Como alguém que, ao passar por uma enfermidade, entrega os pontos, pode trazer uma palavra de vida?

Alcançamos autoridade, quando nos fortalecemos no Senhor e resistimos às investidas do nosso inimigo!

Hoje, eu quero te perguntar: O que tem dirigido sua vida? São os problemas, os traumas, as frustrações ou os diagnósticos? Quem é o senhor da sua vida?

Sabe, eu conheço pessoas que passaram por tratamentos médicos e foram evoluindo com o tempo. Com o bom resultado, a motivação aumenta! Depois de algumas semanas, vem aquela bagatela de exames. Ao perceberem que apenas um deles apresenta uma complicação, o desespero já começa a consumi-las, de tal forma, que elas acabam voltando para a estaca zero.

Existem pessoas que se desesperam por causa de problemas financeiros. Quantos casamentos não acabam por causa de dinheiro? Isso é um absurdo! Casamento é aliança, em que um fortalece o outro, um apoia o outro e, desta forma, todos os problemas são superados!

Muitas até deixam de cumprir seus votos com Deus!

Quando o teu Senhor é o Todo Poderoso, aquele que nos amou, de tal forma, que enviou o seu único filho, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna, não tem como você se perder nas loucuras deste mundo.

Para superar esta situação difícil, você deve ser cheio do Espírito Santo. Como fazer isso? É muito simples. Ao acordar, busque ao Senhor. Tenha um tempo de oração, faça da sua casa um ambiente de adoração, leia a Bíblia, nem que seja um capítulo por dia, vá para a igreja! Não se esqueça de que você é templo do Espírito Santo.

Não se deixe vencer pelo mal, mas vença o mal com o bem!

Pense nisso!

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Filhos, nosso maior legado!

Olá, queridos internautas que sempre acompanham o meu site. Hoje, eu quero compartilhar um dos estudos da “Bíblia da Mulher De bem com a Vida”, nossa melhor amiga.

Vamos falar sobre filhos, nosso legado aqui na Terra! Vamos começar nosso estudo, meditando em Êxodo 2: 1 a 10.


Ter filhos é indiscutivelmente uma grande benção, mas educá-los e, principalmente, ensiná-los no caminho em que devem andar é um grande desafio! Uma das mulheres da Bíblia que eu tenho como referencial nesta área é Joquebede, a mãe não só de Moisés, mas também de Miriã e Arão.

Joquebede viveu no Egito, em um período muito crítico para o povo hebreu. Um período de escravidão e morte! Todos os filhos dos hebreus (do sexo masculino), logo após o nascimento, eram afogados no Rio Nilo.

Aquela escravidão do povo judeu no Egito já durava mais de 400 anos e, mesmo assim, a fé de Joquebede não foi abalada. Quando o decreto, no mínimo sanguinário, do Faraó entrou em ação, ela estava grávida de um menino. Ao contrário de todas as mães, ela não o entregou à morte, antes o consagrou a Deus, como uma oferta, crendo no livramento do Todo-Poderoso, que honrou sua fé e lhe deu sabedoria e estratégia para preservar seu filho.

A fé e confiança de Joquebede não consistiam em palavras e nem em broncas, cobrando seus filhos de “irem à igreja”, antes, sua fé mostrava o caminho e levou seus filhos a terem experiências com Deus, como foi o caso de Miriã, a quem ela enviou para acompanhar o trajeto, no Rio Nilo, do cestinho onde estava o bebê Moisés. Foi assim que Miriã percebeu que a filha do Faraó veria o menino e se compadeceria dele.

Eu até consigo imaginar o que Joquebede havia dito à Miriã: “Vá, querida! Não tenha medo. Ninguém vai te pegar no meio do caminho! O mesmo Deus que me deu este filho e, que nos tem ajudado a mantê-lo vivo, é contigo! Este Deus te dará bom êxito  para alcançar graça, diante da filha de Faraó!”.

E foi assim: Joquebede profetizou e aconteceu! Não só Moisés alcançou graça diante da filha de Faraó, mas também Miriã, que voltou com seu irmão para casa, mas, desta vez, escoltada. Por causa da oferta de Joquebede, toda a família foi preservada e abençoada! A obediência de Miriã também foi essencial. O mais lindo desta história é que ela sugeriu para a filha de Faraó, que adotou Moisés, que sua própria mãe fosse a babá do menino. No final das contas, Joquebede acompanhou o crescimento de todos os seus filhos, com a proteção egípcia! Nossa entrega a Deus transforma maldição em bênção!

Precisamos aprender que nossos filhos seguem mais o nosso exemplo do que nossas palavras! Nossas atitudes ensinam de tal forma que mesmo quando eles forem adultos não se esquecerão!

O que sua postura e atitude têm ensinado aos seus filhos? Como está escrito em Tiago 2: 18 “Mas alguém dirá: Tu tens fé, e eu tenho obras; mostra-me essa tua fé sem as obras, e eu, com as obras, te mostrarei a minha fé.”.

Que, em sua casa, a sua fé em Jesus possa estimular os outros a andarem pelo mesmo caminho!


Pense nisso!