Páginas

sexta-feira, 12 de junho de 2020

Será que existe amor verdadeiro?

Cantares 8.6 e 7 “Põe-me como selo sobre teu coração, como selo sobre teu braço, porque o amor é forte como a morte, e duro como a sepultura, o ciúme; as suas brasas são brasas de fogo, são veementes labaredas. 

As muitas águas não poderiam apagar o amor, nem os rios afogá-lo; ainda que alguém desse todos os bens da sua casa pelo amor, seria de todo desprezado”.

Existem algumas palavras e promessas na Bíblia, que, às vezes, você lê e questiona: Será que isso existe mesmo? Será que alguém pode colocar outra pessoa como um selo em seu coração? E, assim, todo o conteúdo dele não seria violado? E, assim, todo aquele amor, toda aquela disposição, toda aquela doação, e todo aquele cuidado não seriam manchados?

Será que realmente as muitas águas não poderiam apagar o amor? Uma enfermidade, uma morte, uma dificuldade financeira, um levante, uma perseguição, calunias, difamações, dias de guerra, dias de luta, dias de ganhar, dias de perder, dias de muito choro, dias de muita alegria... Será que realmente, em meio a tantos impedimentos, o amor pode prevalecer?

Sabe, certo dia eu resolvi assistir um filme que me recomendaram... Para ser bem sincera, não consegui assistir até o final, pois era chato demais, dizem que ele ganhou um Oscar; só se for na categoria “Chatice”, né?

Mas, não vou negar que teve um trecho que me chamou a atenção, de tão absurdo que foi. O ator estava conversando com a atriz, sobre uma carta que ele escreveu aos 20 anos para ele ler quando tivesse 40. Quando completou essa idade, ele decidiu abri-la. Nela estava escrito, mais ou menos, assim: “Eu sou você com 20 nos de idade. Eu espero que ao ler esta carta, você já esteja divorciado!”.

Como pode? Que sonho é esse? Ele não estava nem casado e já pensou em se divorciar? Olha, vou ser bem honesta! Uma pessoa que casa, já como objetivo de se divorciar não pode ser normal! Eu que sou normal não posso compactuar com isso! Depois daquela cena, o filme acabou pra mim!

É absurdo? É! Mas, infelizmente, muitas pessoas vivem essa realidade. Assumem, como verdade, costumes e determinados conceitos, que divergem com a realidade que Deus tem para nós.

Eu quero dizer que todas as palavras que estão na Bíblia são verdadeiras. Quem escreveu ou viveu ou presenciou! Eu também sou testemunha dessa veracidade! Eu tenho um selo no meu coração! O selo do meu coração chama-se Estevam, uma pessoa integra, séria, limpa, um homem que me faz sonhar todos os dias, que faz meus olhos brilharem, que me protege, que me guarda, que me honra, que é fiel em todas as suas atitudes, ele é amoroso, um verdadeiro poeta...

São tantas as qualidades que ele possui, que talvez você até duvide e ache que eu tirei de algum livro! Mas é a verdade da minha vida! Ele escreveu uma história de amor no meu coração e me ensinou a andar pelo caminho do amor.

Sua fidelidade, sua integridade, sua limpeza, seu caráter, sua firmeza de convicções me fazem acreditar na humanidade. Estar com ele é tão bom, ele é o meu melhor amigo, o amor da minha vida, que me fez sonhar deste os treze anos de idade, quando me pediu em namoro; e é assim até hoje! O que falar da voz que sempre está ao meu lado para me incentivar, pra me ensinar, me motivar e me ajudar a mostrar o caminho? Meu desejo é ser cada dia melhor pra ele e honrá-lo em todos os seus caminhos!

As muitas águas, com certeza, não podem apagar um grande amor! E ainda que alguém viesse e desse todos os reinos da face da terra, de todos seria desprezado por este grande amor! São mais de 42 anos que eu vivo essa verdade, em nosso casamento!

Que o meu testemunho sirva para você entender que a Bíblia não é um livro de utopias e promessas vazias! São verdades que podem se manifestar! Abra-se para vivê-las! O que me uniu ao Apóstolo foi o nosso amor pelo evangelho e pelo Senhor! Nossa prioridade sempre foi o altar! Este é o segredo para viver um grande e verdadeiro amor! Busque, em primeiro lugar, o Reino de Deus!


Pense nisso!