Páginas

quarta-feira, 17 de julho de 2019

Tão perto e, ao mesmo tempo, tão distante



Se existe algo que rouba a nossa determinação e faz com que a gente interrompa o ciclo que Deus tem para as nossas vidas é o estresse!

Uma pessoa que não quer completar o ciclo de sua gravidez faz o que? Aborta! Mata o que poderia ser uma vida maravilhosa, uma herança bendita.

Sabe, por causa do nervosismo, do imediatismo, da ansiedade e do estresse, você, muitas vezes, acaba abortando o bem que Deus tinha para sua vida!

Você acaba abortando uma cura, porque não tem paciência para completar o tratamento! Você acaba abortando seu sonho de amor, porque não sabe esperar em Deus! Para você, o que vier é lucro! Você acaba abortando uma porta de emprego, porque é indisciplinado e intolerante com os seus colegas de trabalho.

Resumindo, você não consegue viver momentos de pressão. Você não consegue passar aquele dia que só traz surpresas desagradáveis! Você não consegue passar pelo dia da perda, que, muitas vezes, é temporária. Você não consegue passar pelo dia da falta de recursos! Você não consegue ser confrontado nas suas fraquezas e impossibilidades.

Exemplos práticos

Imagine a cena! Você está em uma corda bamba, tentando se equilibrar a cada passo. Estava resistindo ao medo de altura, aos ventos contrários, às intimidações... Conseguiu chegar perto do seu destino... Estava indo tão bem! Mas, de repente, você se estressou, enlouqueceu - bateu aqueles famosos ‘cinco minutos’ - e se jogou. Você sabia que não correria risco de morrer, porque alguém já havia providenciado um colchão, mas você não alcançou seus objetivos.

É como algumas meninas que decidem fazer dieta! Vão ao nutricionista, se inscrevem na academia, cortam o fast-food e, no final do mês, sobem na balança e bate aquele desespero, porque só perderam 2 kg, sendo que precisam perder mais de 30! O que acontece depois? Bate aquela revolta, e elas se entopem de chocolate, comem só alimentos gordurosos e, nessa brincadeira toda, ganham mais 10 kg!

É como algumas pessoas que não conseguem conter seu ímpeto, ainda mais com um chefe carrasco. Com o passar dos meses, você se dominou, conseguiu conquistá-lo, e ele passou a te confiar novos projetos. Só que em um deles, você escorregou feio! Seu chefe, que é mais impetuoso que você, te expôs e te humilhou na frente de todos.

Em vez de ficar quieto, você partiu pra cima... Nem preciso dizer que a última parada foi a rua, né? Você perdeu uma excelente porta de emprego, porque não consegue controlar seu gênio.

É como algumas pessoas que são extremamente ciumentas e controladoras. Quando a namorada adiciona no Facebook um rapaz, que nem é tão bonito assim, o tempo fecha! Aí, depois das ofensas, você descobre que era apenas um primo que mora em outro país! Cansada de ser humilhada e perseguida, ela decide acabar com tudo.

Resumindo: você perdeu a mulher da sua vida, por causa de um ciúme doentio e sem fundamento!

Exemplos bíblicos

Eu citei alguns exemplos do dia a dia, mas, na Bíblia, existem muitos personagens que, por causa do estresse, colocaram tudo a perder. Um exemplo disso foi Moisés!

Vamos ler um trecho que relata isso! Está em Números 20.11 a 13: “Moisés levantou a mão e feriu a rocha duas vezes com o seu bordão, e saíram muitas águas; e bebeu a congregação e os seus animais. Mas o Senhor disse a Moisés e a Arão: Visto que não crestes em mim, para me santificardes diante dos filhos de Israel, por isso, não fareis entrar este povo na terra que lhe dei. São estas as águas de Meribá, porque os filhos de Israel contenderam com o Senhor; e o Senhor se santificou neles.".

Mais uma vez o povo de Israel reclamou, murmurou, porque não tinha água no deserto. Eu consigo imaginar o quanto é angustiante você passar por isso! Se a gente já sofre debaixo de um sol de 35º C, imagine quem vive no deserto!? Se você quiser água, você pode ir ao mercado ou abrir a geladeira da sua casa e tirar aquela jarra cheia de água gelada... Eles não tinham isso!

Passar sede sem ter perspectivas de que ela será saciada é terrível! A garganta seca, dá uma moleza, começamos até a delirar!

Neste momento de escassez, eles começaram a questionar Deus e culparam Moisés pelas dificuldades que estavam passando. Mas, volto a repetir, isso não ocorreu apenas uma vez! Moisés já estava aguentando as reclamações do povo há mais de 40 anos!

Quem aguenta 40 aguenta mais um pouquinho. Eles já estavam pertinho de entrar na Terra Prometida, conforme Deus havia prometido, mas Moisés, do nada, pirou e bateu duas vezes na rocha!

Todas as vezes que o povo estava com sede, ele tocava naquela rocha, e saia água. Mais pra frente, no Novo Testamento, está escrito que aquela rocha era Jesus Cristo, era a pedra fundamental.

No dia do estresse de Moisés, no dia do “Tô de saco cheio!”, em vez de tocar, ele bateu na rocha, agrediu a fonte de suprimento deles. Eu imagino que ele estava com tanta raiva, que deve ter pensado: "Eu estou cansado de ficar pedindo, por que o Senhor não joga água e inunda esse povo de uma vez?".

Moisés se deixou dominar por aquela situação! Não aguentou a pressão, e as consequências foram terríveis! Com aquela atitude, ele abortou o plano que Deus tinha na vida dele. Muitos daqueles que beberam a água da rocha entraram na Terra Prometida, mas ele morreu no deserto!

Deus levantou outro homem para cumprir o propósito! Ele levantou Josué!

Os prejuízos do estresse

Sabe, o estresse só prejudica quem sente. Existem muitas mães que se estressam com os filhos e acabam cometendo loucuras, falam e agem de uma forma agressiva e descontrolada. Desde quando berro é sinal de autoridade? Esse estresse todo não muda seu filho, mas te destrói.

Existem muitas situações que nos faz colocar o “Eu não aguento mais!” no discurso: “Eu não aguento mais estar sozinha!”, “Eu não aguento mais essa enfermidade!”, “Eu não aguento mais não ter dinheiro para nada!”, “Eu não aguento mais lidar com o vício do meu marido”...

O problema é quando transformamos pensamentos em sentimentos, e os sentimentos em atitudes.

Existem pessoas que são tão dominadas pelo estresse, que acabam blasfemando contra Deus. Algumas só faltam tacar fogo na Bíblia! Misericórdia!

No final, o que restou? Uma frustração! Você voltou para a estaca zero!

Olha o que você fez com você? Olha o que você está fazendo com o seu casamento! Olha o que você está fazendo com o seu emprego! Olha o péssimo exemplo que você está dando para os seus filhos!

Tem gente que fica tão dominado pelo estresse que caba ficando doente! O estresse se manifesta em alergias, palpitações, gastrite nervosa...

Você ainda não percebeu que você está se deixando provocar pelo inimigo? Ele armou uma armadilha, e você caiu direitinho! Ele quer se aproveitar do seu momento de fraqueza e de impotência para arrebentar com sua vida e com aquilo que você poderia gerar.

“Mas, Bispa, eu estava no meu limite! Coloquei tudo o que estava sentindo para fora! Que se dane mesmo! Pronto falei”.

É mesmo? Que se dane? Quem vai acabar se danando é você! Cada um colhe do fruto de suas ações.

Ainda dá tempo de mudar! Você vai, a partir de hoje, praticar o Salmo 37.5! Você vai entregar seu caminho ao Senhor, vai confiar n´Ele, e o restante Ele fará!

Mesmo que agora você não consiga levantar a mão e orar, clame no seu interior: “Senhor, livra-me desse nervosismo, ajuda-me. Eu não consigo lidar com essa situação sozinho. Isso me abala, me perturba, me enlouquece e me deixa com raiva! Jesus, se o Senhor é o caminho, eu invoco: Seja o meu caminho!”

Em nome de Jesus, todo o estresse, todo o nervosismo e toda essa raiva não encontrarão mais espaço na sua vida!

Não seja um portador de problemas! Busque forças no Senhor! Ore mais, jejue mais, louve mais, ouça mais a Palavra de Deus, faça o propósito de ir mais vezes à igreja!

Este é o segredo para ser alguém de bem com a vida!

Pense nisso!

terça-feira, 16 de julho de 2019

Superando as barreiras do impossível


A superação sempre envolve um grande desafio. Mas, antes de qualquer coisa, precisamos entender que, para ultrapassarmos limites, precisamos nos fortalecer em Deus.

Existem áreas das nossas vidas que fomos tão derrotados, que nem queremos tocar no assunto. Mas precisamos nos abrir, porque Deus tem, sim, uma palavra que pode transformar qualquer situação. Se você acolher esta verdade, de todo o coração, o milagre que você tanto tentou, mas não conseguiu, vai se manifestar.

Somente no Senhor, podemos ter vitórias onde só tivemos derrotas, ainda que todos os recursos humanos tenham se esgotado.

Nas Escrituras Sagradas, existem muitos casos de superação, mas, neste e nos próximos textos, eu quero focar na história da mulher sunamita.

Vamos começar, meditando em 2 Reis 4.8 a 17: “Certo dia, passou Eliseu por Suném, onde se achava uma mulher rica, a qual o constrangeu a comer pão. Daí, todas as vezes que passava por lá, entrava para comer. Ela disse a seu marido: Vejo que este que passa sempre por nós é santo homem de Deus. Façamos-lhe, pois, em cima, um pequeno quarto, obra de pedreiro, e ponhamos-lhe nele uma cama, uma mesa, uma cadeira e um candeeiro; quando ele vier à nossa casa, retirar-se-á para ali.

Um dia, vindo ele para ali, retirou-se para o quarto e se deitou. Então, disse ao seu moço Geazi: Chama esta sunamita. Chamando-a ele, ela se pôs diante do profeta. Este dissera ao seu moço: Dize-lhe: Eis que tu nos tens tratado com muita abnegação; que se há de fazer por ti? Haverá alguma coisa de que se fale a teu favor ao rei ou ao comandante do exército? Ela respondeu: Habito no meio do meu povo. Então, disse o profeta: Que se há de fazer por ela? Geazi respondeu: Ora, ela não tem filho, e seu marido é velho.

Disse Eliseu: Chama-a. Chamando-a ele, ela se pôs à porta. Disse-lhe o profeta: Por este tempo, daqui a um ano, abraçarás um filho. Ela disse: Não, meu senhor, homem de Deus, não mintas à tua serva. Concebeu a mulher e deu à luz um filho, no tempo determinado, quando fez um ano, segundo Eliseu lhe dissera.”

Mesmo com toda a vergonha que ela vivia – já que uma mulher rica de verdade, além de ter posses, tinha que ter muitos filhos –, ela foi movida por uma sensibilidade e entregou uma oferta. Ela abriu sua casa para o profeta Eliseu.

Por que ela não tinha filhos? Na Bíblia, está escrito que o marido dela já era idoso, ou seja, eu acredito que tratava-se de um caso de esterilidade masculina.

Mesmo assim, aquela mulher não se revoltou. Mas eu imagino as dificuldades que ela deve ter enfrentando, principalmente por causa das cobranças da sociedade e comentários maldosos. Apesar de ela ter muito dinheiro, as melhores roupas, os sapatos mais caros, e ter feito viagens luxuosas, era nítido o fato de ela não ter alegria na área íntima com o marido.

Eu fico imaginando como eram todas as saídas aos mercados, à casa de parentes e festas. Com certeza, ela se deparava com muitas mulheres grávidas, acompanhadas e felizes. Ela olhava para os lados e via uma alegria que, aos olhos humanos, para ela, era inatingível.

Nosso trabalho não é vão

Mesmo tendo que carregar, durante anos, aquela frustração, a mulher sunamita tinha um coração grato e generoso, características de uma verdadeira mulher mais que vencedora.

Ela hospedou, em sua casa, o profeta Eliseu. E não fez só isso. Providenciou tudo para que ele tivesse conforto e segurança. Era um lugar onde ele poderia repousar, preparar as ministrações, meditar na Palavra de Deus... ou seja, tudo, absolutamente tudo o que ele precisava para cumprir sua missão. Ela providenciou para ele uma cama aconchegante, uma mesa, para que ele pudesse fazer suas refeições, e um candeeiro, para caso ele precisasse estudar à noite.

Ela nem imaginava que aquela oferta a habilitou a viver um grande milagre, uma verdadeira história de superação! Habilitação é ter um memorial diante de Deus. É quando as nossas obras clamam por nós!

Com aquele candeeiro, a sunamita – que não podia dar à luz – providenciou luz para aquele homem de Deus. Eliseu, muito agradecido, disse: “Eis que tu nos tens tratado com muita abnegação; que se há de fazer por ti? Haverá alguma coisa de que se fale a teu favor ao rei ou ao comandante do exército?”. E aquela mulher disse que estava tudo bem. Mas Geazi se atentou ao detalhe de que ela não tinha filhos. O profeta, então, afirmou: “Por este tempo, daqui a um ano, abraçarás um filho!”.

Aquela profecia foi como uma paulada na mulher sunamita: “Não, meu senhor, homem de Deus, não mintas à tua serva!”. Eu acredito que ela deve ter pensado: “Como ter filhos, se nem contato íntimo meu marido e eu temos? Eu não tenho como acreditar nesta palavra!”.

Sabe, aquela mulher precisava superar todos os dias de choro, frustração e vergonha. Ela tinha que superar o fato de que, mesmo sendo bondoso, amoroso e generoso, seu marido não poderia dar o que ela mais desejava. Era um milagre difícil de acreditar porque não envolvia só ela, mas seu esposo também. Eu imagino que a sunamita deve ter pensado: “Será que meu marido vai morrer, e eu terei um filho com outro? Não, de jeito nenhum! Prefiro tudo como está!”.

Ela precisava entender que o milagre seria completo, que aquela palavra a livraria daquilo que lhe era mortal. Era uma palavra que veio de Deus! Ela, sem saber, tinha habilitação para viver aquele milagre.

Quantas vezes, nos textos, nas ministrações, na TV, na rádio, nós falamos sobre a importância de termos votos no altar, são um memorial que nós construímos diante de Deus. É um ato de fé, acompanhado de muita oração!

Talvez, você esteja lendo este post no hospital e esteja pensando: “Para mim, é o fim da linha. Eu não consigo enxergar um caminho de cura! O câncer voltou subitamente. Estou com metástase!”. É para você mesmo essa palavra!

O fato de todos os recursos humanos terem se esgotado na terra não quer dizer que os recursos estão esgotados no céu. Para Deus, sempre existe um caminho. Esvazie-se agora de tudo o que tem te impedido de andar pela fé. Olhe para esta barreira “intransponível”, estenda a mão e declare: “Em nome de Jesus, eu sou mais que vencedor! Eu não vou mais caminhar por aquilo que vejo ou por aquilo que já vivi, eu vou andar pela fé! Senhor, que se cumpra em mim a tua palavra!”.

A mulher sunamita, ao superar todas as suas impossibilidades, também trouxe cura, honra e alegria para seu marido. Em um ano, assim como disse o profeta, ela deu à luz um lindo e saudável bebê. Um novo tempo foi inaugurado para aquele casamento.

Assim como ela, supere todas as suas crises, barreiras, frustrações e questionamentos! Deseje ter vitória onde, aos olhos humanos, não há possibilidade! Receba este poder de superação e levante-se para viver todas as promessas do Senhor!

Pense nisso!

segunda-feira, 15 de julho de 2019

O poder das palavras



Provérbios 18.20 e 21: “Do fruto da boca o coração se farta, do que produzem os lábios se satisfaz. A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto.”

As nossas palavras nos alimentam. Quanto mais você disser: “Não vai dar certo!”, “Acho que não vou conseguir!”, “Não nasci para isso!”, “Estou com medo”... Quanto mais você exterioriza o que o inimigo quer, mais você invoca o mal para a sua vida!

Salomão compara as palavras ao alimento! Então, se você só professa coisas ruins, do que você se alimentará? De um fruto podre! Será algo que, com certeza, vai prejudicar sua saúde. Não sei... De repente, sua pressão pode subir, pode dar palpitação, tremedeira, problemas intestinais, dificuldades respiratórias... Sem contar o abalo emocional!

Vou dar um exemplo cientifico desta afirmação. Para os arqueólogos descobrirem a idade de um fóssil, sabe qual exame eles fazem? Ultrassonografia! Esse exame mede a quantidade de som acumulado! O que isso quer dizer? Que as palavras ficam acumuladas! Por isso que o inimigo quer que você declare: “Não vou conseguir!”, “Acho que Deus não me ama!”, “Acho que Deus se esqueceu de mim!”, “Não adianta orar!”, “Não adianta ir à igreja”... Ele quer que você fique intoxicado! Quer que você produza o seu próprio veneno!

A vida e a morte estão no poder da língua. Aquele que bem a utiliza vai se alimentar do seu fruto! Então, você vai mudar sua dieta! Só vai se alimentar de coisas saudáveis! Vai alinhar, a partir de hoje, as suas palavras com os ensinamentos que o Senhor deixou! Você vai fazer da Bíblia o seu manual!

O que está escrito? Que o Senhor é o Seu pastor, e nada te faltará! Então, você vai declarar: Eu vou fazer do Salmo 23 a minha oração e a minha verdade. Senhor, vem ser o meu pastor, vem ser a minha verdade, vem ser o meu suprimento! Mostre-me o caminho em que eu devo andar!”

Quando você deixa Jesus ser o seu pastor, não te falta nada! Isso é uma verdade absoluta! A palavra é viva e eficaz. Nenhuma promessa deixará de ser cumprida!

O fato de muitos não terem sido curados dessa enfermidade não quer dizer que você não será curado! O fato de muitos não terem passado no processo seletivo para essa vaga de emprego não quer dizer que você não vai passar! Lembre-se do que está escrito em Salmo 91.7: “Mil cairão ao seu lado, dez mil a sua direita, mas você, servo amado, não será atingido!”.

O fato de já ter passado muitos anos não quer dizer que o seu milagre não será liberado. Quem disse que Deus só resolve problema novo? Em qual Bíblia está escrito isso?

O feijão nasce da noite para o dia, já o ser humano leva nove meses! O fato de demorar mais não quer dizer que não vai nascer! A perseverança e a fé nos fazem viver as promessas de Deus.

Então, elimine todo o discurso negativo do script da sua vida! Comece a declarar as promessas de Deus: “Tudo o que eu fizer eu vou prosperar, porque eu faço do Salmo 1 a minha verdade!”.

O Salmo 1 é uma das passagens mais conhecidas entre os cristãos, mas poucos a praticam! É um capítulo carregado de conselhos precisos. Vamos pontuar alguns?

Bem-aventurado é aquele que não anda segundo o conselho dos ímpios, ou seja, daqueles que não têm um relacionamento com Deus.

Vamos continuar com o Salmo 1: Bem aventurado é aquele que não se assenta na roda dos escarnecedores, ou seja, daqueles que zombam das coisas espirituais, mas, antes, tem seu prazer na Palavra de Deus e, nela, medita de dia e de noite. Este será como uma árvore plantada junto ao ribeiro de águas e, na estação certa, dará frutos! Tudo o que ele fizer prosperará!”

Faça da Palavra de Deus a sua verdade! Faça da Palavra de Deus o sei caminho! Faça desta palavra o seu alimento diário!

Pense nisso!