Páginas

terça-feira, 29 de setembro de 2020

A melhor forma de enxergar a vida!


Mateus 6.22 e 23: “São os olhos a lâmpada para o corpo. Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso; se porém, os teus olhos forem maus, todo o seu corpo estará em trevas. Por tanto, caso a luz que há em ti há sejam trevas, que grandes trevas serão!".

A maneira como você se enxerga, nem sempre, reflete o que você realmente é! Você pode estar passando por situações difíceis, mas você não é nenhuma delas! O fato de você estar gripado não quer dizer que você seja a gripe!

Sabe, Deus não mudou só por que as coisas viraram de ponta cabeça. Não permita que esta situação de consuma! Apegue-se a Deus.

“Por que eu, o Senhor, não mudo, por isso, vós os filhos de Jacó, não sois consumidos” - Malaquias 3.6.

Se hoje está faltando saúde, dinheiro, ou qualquer outra coisa, não se desespere! Lance toda a sua ansiedade, em oração, ao Senhor e Ele te dará a paz necessária para que, em tudo, você seja vitorioso! Ele cuidará de você!

“Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque Ele tem cuidado de vós” - 1 Pedro 5.7.

Lembre-se de que é apenas mais uma fase da sua vida, e Deus, só Ele, pode te tirar desse tempo de tormenta e te levará ao, tão desejado, porto seguro. Apegue-se a Ele e você viverá a verdade de Salmo 91.14 e 15: “Porque a mim se apegou com amor, eu o livrarei; pô-lo-ei a salvo, porque conhece o meu nome. Ele me invocará, e eu lhe responderei; na sua angustia, eu estarei com ele, livrá-lo-ei e o glorificarei.”

Deixe o Senhor te conduzir, porque somente Ele é o caminho. O caminho do justo é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais, até se transformar no dia perfeito (Provérbios 4.18).

Você está só passando por uma luta, por um período de choro, de necessidade, mas continua sendo filho de Deus.

Você pode não ter escolhido a situação pela qual você está passando, mas você pode passar por ela da melhor maneira possível!

Quero finalizar o estudo de hoje com alguns versículos:

 “A caso, pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda mama, de sorte que não se compadeça do filho do seu ventre? Mas ainda que esta viesse a se esquecer dele, eu, todavia, não me esquecerei de ti” - Isaías 49.15.

“Confia no SENHOR de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas.” - Provérbios 3.5 e 6.

“Por isso, não desanimamos; pelo contrário, mesmo que o nosso homem exterior se corrompa, contudo, o nosso homem interior se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação, não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas.” - 2 Coríntios 4.16 a 18


Pense nisso!

domingo, 27 de setembro de 2020

Não existem perdas, existem propósitos



João 9.1 a 11: “Caminhando Jesus, viu um homem cego de nascença. E os seus discípulos perguntaram: Mestre, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego? Respondeu Jesus: Nem ele pecou, nem seus pais; mas foi para que se manifestem nele as obras de Deus. É necessário que façamos as obras daquele que me enviou, enquanto é dia; a noite vem, quando ninguém pode trabalhar.

Enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo. Dito isso, cuspiu na terra e, tendo feito lodo com a saliva, aplicou-o aos olhos do cego, dizendo-lhe: Vai, lava-te no tanque de Siloé (que quer dizer Enviado). Ele foi, lavou-se e voltou vendo. Então, os vizinhos e os que dantes o conheciam de vista, como mendigo, perguntavam: Não é este o que estava assentado pedindo esmolas?

Uns diziam: É ele. Outros: Não, mas se parece com ele. Ele mesmo, porém, dizia: Sou eu. Perguntaram-lhe, pois: Como te foram abertos os olhos? Respondeu ele: O homem chamado Jesus fez lodo, untou-me os olhos e disse-me: Vai ao tanque de Siloé e lava-te. Então, fui, lavei-me e estou vendo.”

Ter entendimento é enxergar tudo com clareza. É deixar de andar de acordo com seus medos, carências, frustrações, complexos e deduções. É deixar de ser manipulado mentalmente e emocionalmente.

Isaías 11.2: “Repousará sobre ele o Espírito do SENHOR, o Espírito de sabedoria e de entendimento, o Espírito de conselho e de fortaleza, o Espírito de conhecimento e de temor do SENHOR.”

Na advocacia, existem leis que podem ser interpretadas de diferentes formas. A mesma pode tanto condenar quanto inocentar alguém.

A passagem de João 9 nos mostra o momento em que os discípulos se depararam com um cego de nascença. Qual era o conceito deles? Que aquele rapaz estava enfermo por conta de um pecado – ou dele ou dos seus pais.

Muitas vezes, quando passamos por alguma adversidade, somos julgados desta maneira. Em vez de recebermos apoio, somos questionados: “O que você fez para isso acontecer? Qual brecha você abriu?”.

Se você está passando por isso, tenha consciência de que Jesus Cristo morreu na cruz para que fossemos perdoados e limpos de todos os pecados!

Antes de dar ouvidos aos julgamentos, lembre-se de que está tudo perdoado e muito bem pago!

1 João 1.9: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.”

Talvez, você esteja passando por uma fase de sucessivas perdas e chegou à conclusão de que é o fim da linha.

Noemi perdeu o marido, os dois filhos e todos os bens. Ao vê-la passando por tudo isso, em quais conclusões você chegaria? Certamente, você acharia que havia algo de errado com ela, como uma maldição, por exemplo!

Eu imagino o que pode ter passado na cabeça dessa mulher: “Por que o Senhor não me levou também? O Senhor só me deixou viva para me castigar, para que eu sofresse até desejar a morte!”.

Isso seria o obvio, mas Deus tinha um plano para ela: ser bisavó de Davi, o maior rei de Israel.

Se os filhos dela tivessem lhes dado netos quando ainda moravam em Moabe, quais seriam as consequências?  Ter descendentes idólatras e consagrados a entidades malignas.

Por que Deus permitiu que Noemi continuasse viva? Porque ainda haveria a possibilidade de que ela tivesse netos criados debaixo da bênção do Senhor. Naquela época, o parente mais próximo poderia se casar com a nora viúva e, assim, dar continuidade à descendência. Noemi foi avó por parte de sua nora, Rute!

Elas moravam em Belém. Ali, nasceu Obede, avô de Davi, de quem Jesus era descendente! Então, depois de tudo isso, podemos concluir que Noemi era uma mulher amaldiçoada ou muito abençoada?

E aquelas perdas? Noemi teve de aceitá-las e deixar que o Senhor trabalhasse em sua vida...

Passar por perdas, muitas vezes, é necessário para que ganhemos valor – assim como uma peça de mármore que é trabalhada até ser transformada em uma linda escultura! Essa “forma” é o que nos coloca dentro do plano de Deus! Se permitirmos, ele molda o nosso caráter. Somos como pedras brutas nas mãos d’Ele

Romanos 8.28: “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.”

Voltando à história do cego de nascença, Jesus “clareou” o entendimento dos seus discípulos: “Ninguém pecou. Isso ocorreu para que Minha glória se manifestasse na vida dele!”. Jesus, então, curou-o, e a vida dele nunca mais foi a mesma.

Não permita que mais nada roube sua paz! Lembre-se de que as perdas moldam nossa vida para o melhor de Deus, desde que estejamos abertos para isso!

Deus tem uma missão para cada um de nós! Ele não faz nada “de propósito”, mas com “um propósito”. É tudo uma questão de entendimento!

Jeremias 29.11: “Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais.”

A partir de hoje, mude suas percepções, pois, para quem estar em Deus, não existem perdas, existem propósitos!

quinta-feira, 24 de setembro de 2020

Nosso trabalho nunca será em vão


2 Reis 8.1 a 6: “E falou Eliseu àquela mulher cujo filho ele ressuscitara, dizendo: Levanta-te e vai, tu e a tua família, e peregrina onde puderes peregrinar; porque o Senhor chamou a fome, a qual também virá à terra por sete anos. E levantou-se a mulher, e fez conforme a palavra do homem de Deus; porque foi ela com a sua família, e peregrinou na terra dos filisteus sete anos.

E sucedeu que, ao fim dos sete anos, a mulher voltou da terra dos filisteus, e saiu a clamar ao rei pela sua casa e pelas suas terras. Ora o rei falava a Geazi, servo do homem de Deus, dizendo: Conta-me, peço-te, todas as grandes obras que Eliseu tem feito. E sucedeu que, contando ele ao rei como ressuscitara a um morto, eis que a mulher cujo filho ressuscitara clamou ao rei pela sua casa e pelas suas terras.

Então disse Geazi: Ó rei meu senhor, esta é a mulher, e este o seu filho a quem Eliseu ressuscitou. E o rei perguntou à mulher, e ela lho contou. Então o rei lhe deu um oficial, dizendo: Faze-lhe restituir tudo quanto era seu, e todas as rendas das terras desde o dia em que deixou a terra até agora.”

Há coisas que são bem difíceis de entender... Como é que a gente, obedecendo ao profeta, acaba no fim perdendo tudo? Bem, foi exatamente o que aconteceu com a mulher sunamita.

No livro de 2 Reis 4, encontramos parte de sua história, e podemos perceber que ela era uma mulher muito rica, uma supridora da obra de Deus e também do profeta do Senhor. Enfim, era uma mulher temente a Deus, que teve sua vida marcada por milagres e saiu deixando tudo o que tinha, em obediência à Palavra liberada por Eliseu.

Quem falhou? Pelo que está escrito na Bíblia, não foi ela. Será que foi Deus? Jamais! Então, foi o profeta? Muito menos! Na verdade, ninguém errou!

A dificuldade que ela passou em uma terra estranha, por obediência ao profeta, e pagando um alto preço não foi nada perto da fome e da necessidade que ela viveria, se não tivesse obedecido.

Sua fidelidade a Deus e sua submissão à autoridade espiritual que o Senhor designou sobre sua vida a fizeram não só ser restituída de tudo o que tinha, como também de tudo o que deixou de ganhar nos sete anos em que esteve fora.

Quando temos uma história com Deus, nosso trabalho nunca será em vão! Se você, apesar de ser fiel, dizimista e ofertante, está passando por dificuldades financeiras ou, simplesmente, perdeu tudo, é necessário:

1-Manter-se firme, fiel a Deus e às autoridades que Ele constituiu sobre sua vida e jamais murmurar, como fez o povo no deserto, trazendo sobre si o exterminador (2 Coríntios 10.10).

2-Rever suas atitudes, seus posicionamentos e como você tem administrado o que Deus tem te dado (2 Reis 4.13; 8.3 a 6).

No primeiro momento, a mulher sunamita disse que não precisava de nenhuma interferência por parte do rei. Ela tinha a vida financeira tão estável que se dava ao luxo de dispensar a ajuda dos outros. Mas, ao perder tudo, pode perceber como é importante gerar bons relacionamentos para seus negócios.

Talvez, você precise deixar de ser prepotente! Principalmente, se você não aceita nenhum princípio de gestão. Chegou a hora de pedir sabedoria ao Senhor, para que Ele também dê testemunho de sua fidelidade e te abra portas sobrenaturais.

Há tempo de ganhar, há tempo de perder, mas, em todo o tempo, o Senhor permanece o mesmo. Ele é abençoador, amoroso e fiel!


Pense nisso!