Páginas

domingo, 15 de maio de 2022

Lute pelos seus sonhos!


Salmo 23.1: “O SENHOR é o meu pastor; nada me faltará”.

Estamos correndo atrás da realização dos nossos sonhos. Só que, no meio do caminho, aparecem aquelas situações da nossa realidade que nos deixam desesperados. A questão é: Como lidar com elas?

“Ah, meu Deus, que muralha é essa na minha frente bem agora?”; “Que notícia doida é essa que me aparece assim, do nada, sem motivo?”; “Como vou perdoar esta traição?”; Como faço para orar, se a minha cabeça não para?”.

Queridos, seja qual for a situação, não entregue os pontos! Não desista, não retroceda. Seja forte! Não pare de andar, mesmo quebrado, mesmo machucado! Busque a Deus e renove-se na força de Seu poder, revestindo-se de toda a armadura do Senhor, para poder ficar firme contra as ciladas do diabo (Efésios 6: 10 e 11).

Tomar posição e invocar as promessas de Deus, que estão em Sua Palavra, é a espada que irá acabar com o inimigo! Acredite! A certeza da promessa e da vitória vai te alimentar. Está na hora de você entender certas coisas. Está na cara que Deus vai te dar um emprego, um ministério, uma família...

Claro que vai! Está na cara que Deus vai te dar roupa. Está na cara que Deus vai te prosperar. Está na cara que você vai casar, só você mesmo não enxerga! Não tem espelho espiritual na sua casa? Você não tem Bíblia, não? Não tem o Salmo 23 na tua Bíblia para você enxergar que o Senhor é o teu pastor, e nada te faltará? 

Agora, vai ter que passar pelo desafio, derrubar a muralha, vencer o gigante, destruir o ‘cananeu canibal’, antes que ele te devore. Quer um conselho? Eu passaria por isso em jejum, orando, porque, em situações como estas, o melhor é deixar a carne para lá e deixar que o Espírito te conduza. 

Por isso é que o Senhor fala para não olharmos nem para a direita e nem para a esquerda. Ele também disse: “Escreva a minha Palavra no meio da testa. Deixe-a na tua boca, guarde-a no teu braço, coloque-a na tua mão, amarre-a com uns cordõezinhos na tua roupa para, quando for andando, lembrar!”.

Quando você esticar a mão, vai lembrar que o Senhor é o teu pastor, e que nada te faltará, entendeu? Quando for para o trabalho, você vai lembrar de novo: “O Senhor é meu pastor, e nada me faltará!”. Quando ouvir um desaforo…. “O Senhor é meu pastor, e nada me faltará!”. Isso é andar pela fé!

Andar pela fé é ter experiências com Deus. A fé traz experiências, sabe por quê? Porque ela desafia os teus limites e faz você realizar o que não conseguiria normalmente. Ela faz você enfrentar o que você morre de medo. “Mas, Senhor… logo isso o Senhor foi me pedir para fazer? Senhor, eu sou mulher.”. E o Senhor vai falar: “Ah, é? E, desde quando, eu faço acepção de pessoas? Você acha mesmo que só porque é mulher, não vai acontecer nada? Ah, você se enganou, viu?”.

Está na hora de você entender que vai precisar batalhar pela tua fé, batalhar por aquilo que você crê, batalhar por aquilo que você sonha. Este entendimento te liberta das frustrações e medos que você tem em relação a Deus, por causa de todas as orações, votos e jejuns que você fez, e Ele não atendeu do jeito que você queria.

Batalhar pela fé quer dizer, em suma, não se arruinar ou se esconder atrás de desculpas antes de olhar para o sacrifício de Jesus na cruz feito por amor a nós e se animar, acreditando na Palavra de Romanos 8.32: “Aquele que não poupou seu próprio Filho, mas O entregou por todos nós, como não dará juntamente com Ele, e de graça, todas as coisas?”.

Não tire conclusões precipitadas! O fato de você passar um tempo de perdas não significa que Deus não te ama mais ou não se importa com você. Antes, neste tempo, comece a semear seu futuro com atitudes de fé.


Pense nisso!

quinta-feira, 12 de maio de 2022

Como esperar e o que esperar?


O Pensamento do Dia de hoje está na passagem bíblica de Gênesis 45. Hoje, eu quero falar com vocês sobre como esperar e o que esperar.

Jacó (Israel) passou 30 anos achando que seu filho amado, José, estava morto. Como ele havia recebido aquela notícia? Vou explicar!

Certo dia, Jacó mandou José ir atrás de seus irmãos. Eles estavam apascentando o rebanho. Mas o tempo passou, e nenhum sinal de José.

De repente, os outros filhos de Jacó aparecem com a capa de José toda ensanguentada e uma notícia devastadora: “Seu filho está morto!”.

Aqueles rapazes fizeram o próprio pai cair em uma teia de mentiras e em uma tristeza profunda.

Ao ler este trecho, eu estive pensando... Jacó cometeu um grande erro! Ele havia esquecido que José teve sonhos proféticos. “Sonhei que estávamos no campo amarrando feixes de trigo. De repente, o meu feixe ficou de pé, e os feixes de vocês se colocaram em volta do meu e se curvavam diante dele”, relatou ele quando era jovem em Gênesis 37. Depois de um tempo, Jacó sonhou que o sol, a lua e onze estrelas de curvavam diante dele. Obviamente, estes sonhos despertaram a inveja dos irmãos de José.

Jacó, como um homem de Deus que também recebeu revelações através de sonhos, tinha que ter questionado os outros filhos sobre a suposta morte de José. Mas ele preferiu acreditar nas evidências, em vez de crer nas promessas.

Ao receber aquela notícia, ele, simplesmente, a assumiu como verdade. Como ele não desconfiou daquelas evidências, se ele mesmo, quando era moço, havia enganado o próprio pai, que estava cego, para receber a bênção da primogenitura no lugar do irmão?

Por que, como homem experiente, ele não desconfiou que os filhos também podiam tê-lo enganado? Por que Jacó não acreditou que a palavra que José recebera de Deus era mais poderosa que uma notícia ruim?

Sabe, talvez, ao ler este post, você tenha se identificado com essa história. Você, simplesmente, abriu mão de um sonho e de uma promessa de Deus, por causa de uma evidência manipulada.

Voltando à história...

Na realidade, José não estava morto, mas foi vítima de um plano mirabolante dos próprios irmãos, que o venderam como escravo e forjaram sua morte.

Jacó chorou por 30 anos, até que a promessa de Deus se cumpriu! Os sonhos de José realmente foram realizados. E os irmãos? Como já era esperado, tiveram que revelar para o pai toda a verdade:

Gênesis 45.21 a 28: “E os filhos de Israel fizeram assim. José lhes deu carros, conforme o mandado de Faraó; também lhes deu provisão para o caminho. A cada um de todos eles deu vestes festivais, mas a Benjamim deu trezentas moedas de prata e cinco vestes festivais.

Também enviou a seu pai dez jumentos carregados do melhor do Egito, e dez jumentos carregados de cereais e pão, e provisão para o seu pai, para o caminho.
E despediu os seus irmãos. Ao partirem, disse-lhes: Não contendais pelo caminho. Então, subiram do Egito, e vieram à terra de Canaã, a Jacó, seu pai, e lhe disseram: José ainda vive e é governador de toda a terra do Egito. Com isto, o coração lhe ficou como sem palpitar, porque não lhes deu crédito.

Porém, havendo-lhe eles contado todas as palavras que José lhes falara, e vendo Jacó, seu pai, os carros que José enviara para levá-lo, reviveu-se-lhe o espírito. E disse Israel: Basta; ainda vive meu filho José; irei e o verei antes que eu morra!”

Jacó, desnecessariamente, passou mais de 30 anos atormentado, porque não soube esperar, porque achou que uma notícia ruim era mais poderosa que a promessa do Senhor, porque ele achou que uma evidência manipulada era mais forte do que o poder de Deus de trazer à existência o que não existe!

Ele passou este “tempo de espera”, deixando que o inimigo destruísse sua alegria – porque, depois que ele recebeu aquela notícia, ele nunca mais voltou a sorrir –.

Jacó poderia ter passado estes 30 anos cheio de esperança! Antes de aceitar aquela notícia, ele poderia ter confrontado os próprios filhos, dizendo: “Não interessa o que vocês dizem, e o que esta capa aparenta. Enquanto, eu não ver o corpo, eu não vou acreditar que José está morto, porque ele teve sonhos, e eu sei que Deus realiza sonhos e Suas promessas!”.

Se você, algum dia, questionou: “O quanto eu devo esperar?” Agora, você já tem a resposta! Você vai esperar até que Deus cumpra sua promessa.

E como esperar? Como Ana, a profetisa, esperou Jesus, em Lucas 2:26 a 38! Mesmo com mais de 80 anos, ela creu na promessa de que seguraria, em seus braços, o Messias!

Sabe o que ela fez? Ela esperou no templo onde Ele seria apresentado, junto com aqueles que também acreditaram na promessa. Desta forma, ela foi renovava, restaurada e muito abençoada.

Eu quero encerrar este Pensamento do Dia, com Hebreus 10.23 a 25: “Guardemos firme a confissão da esperança, sem vacilar, pois quem fez a promessa é fiel. Consideremo-nos também uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras. Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima.”.

Guarde firme a confissão da sua esperança e vá para o lugar que reúne as pessoas que também acreditam no milagre!

Venha renascer em Cristo. Creia que, mesmo que tudo esteja indicando que não vai acinteces, a promessa vai se cumprir, porque, para Deus, não há impossíveis!


Pense nisso!

quarta-feira, 11 de maio de 2022

Por que eu?


Hoje, eu quero te convidar a meditar comigo em 1 Samuel! Vamos falar um pouquinho sobre Ana, mãe do profeta Samuel! 

Ana era uma mulher estéril, que, apesar de muito amada e honrada pelo seu marido, sofria constantes afrontas e humilhações!

Para vocês entenderem a dimensão das dificuldades que ela enfrentava, vou explicar como funcionava naquela época. Quando o homem se casava com uma mulher estéril, para poder dar continuidade à família, ele poderia ter outra mulher... Nem preciso dizer que foi assim com Ana, não é mesmo?

Ana ia para a Casa do Senhor e sempre chorava, por causa das humilhações que sofria e por ver a outra oferecer a seu marido tudo o que ela não podia...

Em vez de se alegrar com o carinho que recebia do marido, afundou em suas próprias amarguras. 

Ficar se comparando aos outros não resolve seu problema! Cada um tem uma missão na terra. Mesmo a outra podendo ter filhos, Ana era a favorita! Era mais honrada e amada!

Posso falar uma coisa? Talvez, vocês fiquem chocados, mas Ana sofria porque não tinha fé. Essa era a fonte dos problemas! 

Na verdade, ela nunca enxergou que, na Casa de Deus, ela poderia encontrar um caminho da transformação. Ela achava que não adiantava orar. Sabe quando você só frequenta, mas não ouve a palavra? Entra e sai do culto do mesmo jeito? Só bate cartão na igreja?

Quantas vezes, Ana não orou para que Deus desse a ela um filho? Quantas vezes ela não orou para que seu marido não precisasse casar com outra? Quantas vezes ela não orou para engravidar primeiro?

Mas sabe o que aconteceu? A outra teve mais de um filho, e Ana não teve nenhum. O maior erro dela foi não enxergar o lugar da bênção! Apesar de ir à igreja, ela não enxergava que, por meio da boca do profeta, ou por meio de uma comunhão profunda com Deus, ela poderia achar o caminho da vitória. Em vez disso, ela se sentia a pessoa mais injustiçada do mundo.

Quantas vezes você vai à igreja, tem uma religião, mas carrega, dentro de si, uma dor, uma mágoa e uma frustração? Parece que Deus ouve a oração de todos, mas não presta atenção na sua. Isso é mentira!!!

Posso ser sincera? Você se chateou porque Deus não te atendeu na hora que você achou que Ele tinha que atender! Por causa disso, você deixou de orar, perdeu a fé. Você deixou o inimigo roubar uma arma poderosa de vitória para a sua vida. Quem desiste, no meio do caminho, é perdedor! 

Você parou de louvar, de fazer votos no altar, porque Deus não atendeu as suas expectativas. Mas sabe de uma coisa? Nós somos aqueles que, pela perseverança, alcançamos a promessa!

Em Hebreus 10, está escrito que Deus não se agrada daqueles que retrocedem. O inimigo quer que nada seja completo na sua vida. Ele quer você vá à igreja, mas sem fé. Ele quer que você vá para a igreja e não se abra para receber a palavra profética.

Quer entender melhor? Leia comigo Hebreus 10.35 a 39: “Não lanceis fora, pois, a vossa confiança, que tem uma grande recompensa. Porque necessitais de perseverança, para que, depois de haverdes feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa. Pois ainda em bem pouco tempo aquele que há de vir virá, e não tardará. Mas o meu justo viverá da fé; e se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele. Nós, porém, não somos daqueles que recuam para a perdição, mas daqueles que creem para a conservação da alma.”.

Em nome de Jesus, você vai ficar firme. Você vai voltar para a Casa do Senhor, mas vai para sair, verdadeiramente, transformado. Comece este mês de uma forma diferente!

Creia no Senhor e estará seguro, creia nos profetas e prosperareis! Não dá mais para ficar do jeito que você está! Em vez de se lamentar, louve. Em vez de reclamar, clame ao Senhor. A oração do justo muito pode em seus efeitos. Uma palavra pode mudar o rumo da tua vida. Em vez de questionar, aceite a missão que o Senhor te deu! 

Ana viveu um grande milagre, quando entendeu isso. Ela não teve somente um filho, teve um grande profeta de Deus! 

Lembre-se de que os pensamentos que o Senhor tem ao nosso respeito são mais altos que os nossos!

Pense nisso!